Arquivo de etiquetas: lado

Meu amor, Não me entendas mal

 

Meu amor, Amo-te e amo tudo o que construímos juntos: a nossa casa a nossa rotina, ser tua mulher amiga e amante, chegar ao final do dia e encontrar-te em casa, acordar ao teu lado e seres a primeira coisa que os meus olhos vêem, as minhas mãos tocam e o meu nariz cheira.

Meu amor,

Não me entendas mal, mas com o passar do tempo a minha mente tem novas exigências e o meu corpo outros quereres onde outrora nunca havia sentido ou pensado.

Meu amor, eu tento que entendas estes meus novos desejos de querer ir à descoberta do corpo feminino, a luxúria de sentir outro toque na minha pele… A vida some e segue, e nós embarcamos com ela e também nos transformamos por isso não acredito que o mesmo não se passe contigo! Senta-te aqui ao meu lado, vamos degustar o nosso vinho juntos, relaxa, liberta-te e vamos divagar na ideia de quem sabe virmos a explorar outros odores. Imagina, eu tu, soltos para saciar estes desejos e juntos voltarmos para a nossa cama para nos amarmos com a magia com que fazemos amor.

Meu amor, Olha para este corpo cheio de vida e para estes olhos cheios de curiosidade, lança-te comigo à descoberta! Estes desejos consomem-me e vou acabar por os realizar com ou sem ti, mas meu amor, não sejamos mais um casal que se engana, esconde e trai! Bebe mais um golo deste nosso vinho, livra-te de preconceitos e deixa-me voar. Eu retornarei para o teu leito e para a nossa vida que construímos com tanto amor!

A Vizinha (texto inspirado nos desejos de uma leitora)!

SEM TE TOCAR!

received_1208459322521007

Deixa-me deitar-me a teu lado…
Encostar-te no meu regaço…
Prometo que não te toco..
Só te envolvo no meu abraço…
Quero penetrar-te os olhos…
Só com o meu olhar…
Quero Amar-te…
Sem te tocar…
Quero sentir o teu cheiro…
Sem sequer respirar…
O teu arrepio…
Que me faz arrepiar…
Afagar-te os cabelos…
Nos meus dedos nús…
Deitados na mesma cama…
Somente eu e tu…
Deixa-me entrar na tua mente…
Ler os teus pensamentos…
Deixar de ser a recordação…
Dos nossos momentos…
Deixa-me beijar a tua boca…
Sentir de novo o teu sabor…
Sentires que na minha Alma…
Tu és o meu único Amor…

POETA SOLITÁRIO

Porra, fomos tão felizes…

13164377_1696966673882396_611838903826088183_n

Custa-me tanto acreditar que hoje já não significo nada para ti.
Estás tão longe e todas as noites sinto como se estivesses ao meu lado.


Não há castigo maior que este…


Não poder tocar a tua pele, beijar os teus lábios, olhar-te e ver esse sorriso que me encanta, esses olhos verdes que me fazem derreter, amar-te assim longe e solitariamente.
Sinto que me ando a enganar… Sinto que tu também te andas a enganar.
Há dias que só quero esquecer-te. Não aguento esta angústia que me tortura noite após noite.
Já o disse tantas vezes, mas em nenhuma me convenci, algumas vez acreditas-te que já não te quero realmente?
Menti, com todos os dentes que tenho na boca.


Por ti largo tudo.


Deixa-me fazer-te voltar a acreditar no amor… No nosso amor!


Porra, fomos tão felizes.


Temos tantas promessas por cumprir.
Talvez um dia… Talvez não…

SilentSoul #69Letras

Wolf

13230089_1697883507124046_1249485590268816702_n

Há dias que só me apetece sentir, não sei bem o quê nem porquê, mas sentir… Sentir-me qualquer coisa, sentir-me viva… E sentir-te… É isso que mais quero, agora que sei como és, sentir-te…
É nesses dias que este meu lado negro se revela, se evidencia… Este meu lado que conheces tão bem e que despertaste em mim por seres como és, igual a mim, e que se encontrava escondido de tudo e todos… Esse lado de fêmea com o cio que quer desfrutar dos prazeres mais insanos e intensos que ainda não conhece mas que mexem tanto com ela…
Esse lado que também tens, conheço bem e que amo por ser tão devasso, tão sentido… O lado que faz de ti o meu lobo e eu tua presa, a tua fêmea acima de todas as outras, ao qual me rendo, me submeto, numa submissão consentida onde não há regras para atingir o prazer…
É nessa altura, em que os nossos anjos e demónios andam em guerra e o lado mais negro vence, que me reclamas como tua, que nos possuímos como loucos, sem pudores nem limites, pois o único limite é o prazer.
Esse prazer que não conseguimos negar, de dois lados escuros que se completam de forma carnal, animal, de lobo quando sente o cheiro da presa, mas ao mesmo tempo tão terno, instintivo e protector da sua fêmea, que me deixa á tua mercê, rendida. E nessa tua caça, neste jogo de sedução, a que me entrego, deixo de ser eu como me mostro e passo a ser eu como sou, como só tu me conheces, e sabes satisfazer.
Deixo-te usar os teus instintos, sentires-me poro a poro, cheiro a cheiro, gosto a gosto. Abro-me para ti, deixo-te provares-me e provocares-me até não suportar, e como só tu sabes fazer, fodes-me com a língua enquanto me tocas até me vir vezes sem conta e te deixar saciado do meu néctar que sorves avidamente.
E entre carícias e beijos, estás tão pronto quanto eu, tão duro e ansioso, que comprovo e reforço sentindo o teu gosto salgado na minha boca até quase não aguentares e prontamente entrares dentro de mim, lentamente, para me dares o prazer de te ver possuíres-me, desapareceres em mim, e fazer parte de ti.
Com movimentos descompassados e urgentes, tocas-me fundo e peço mais, quero tudo de ti, por desejo, por instinto, por amor, e não é preciso muito para explodirmos num orgasmo assombroso, quando os nossos lados escuros e sombrios se fundem num só, e com o poder do prazer se conseguem iluminar.
E cada vez que nos saciamos tornamo-nos um pouco menos sombrios…

© Miss Kitty 2016 #69Letras

Prometo-te.

219b1e8324c523783a22ca2de7b66d62

Abraçar sempre que precisares daquele abrigo,
Sorrir sempre que precisares de colorir o teu dia,
Beijar-te quando o silêncio já não chegar,
Acariciar o teu corpo quando este pedir ou até mesmo quando não pedir,
Mimar enquanto descansas deitado ao meu lado,
Proteger quando o chão ruir sob ti,
Fazer-te corar com a minha meninice.
Prometo-te estar. Ser. Cuidar. Partilhar.
Prometo estar ao teu lado. De igual para igual.
Prometo-te.
Ser eu.

Por ti o tempo que o sol demora a dar lugar à lua, compensa a espera.

fbef2af8472750f9301f241f30a385a7

Espero.
Por ti!
Por ti o tempo que o sol demora a dar lugar à lua, compensa a espera.
Por ti eu espero.
Logo
Logo, tu vais chegar com o brilho das estrelas a reflectir no teu olhar.
Daqui a pouco a lua sobe ao céu e tu vens com o teu sorriso encantado.
Por ti, controlo as saudades mas só até me colar ao teu corpo, aí, solto a respiração desenfreada no teu pescoço.
Por ti, eu espero.
Por ti, vejo as árvores despirem-se, o vento a levar as suas roupas e a chuva a devastá-las, pois tu vens com o primeiro raiar do sol apaixonado da primavera.
Tu és a primavera, neste inverno.
Por ti, espero e sorrio, mesmo quando o frio gela a minha pele e à minha volta todas as sombras têm o calor de um abraço.
Eu não quero um abraço, quero o teu abraço.
Por ti, a eternidade é o tempo certo para te esperar.
Sabes?
Já consigo ouvir os teus passos num cantinho do meu coração.
Não tardas!
Eu, não vou a lado nenhum, e aqui sentada a observar a mudança das estações, espero a primavera, vestida de paixão para te tornar verão.
Quando chegares seremos mais quentes que o sol.

King and Queen

dc9def44bbb067c06df254cee8d6c379

No meu mundo, eu e tu somos rei e rainha e tudo o resto a nossa vontade.
Aqui, os súbitos beijam-nos os pés, idolatram-nos, curvam-se à nossa passagem, matam-se para ganhar o nosso afecto, e mascaram-se para nos agradar.
Sentados lado a lado, cheiramos a pequenez destas pessoas e troçamos delas.
A nossa lealdade foi forjada numa corrente de aço com a bênção dos céus e da terra, tornando-a inquebrável.
Presos pela alma e livres no corpo é assim que reinamos.
Alma fiel.
Corpo vadio.
O nosso castelo tem paredes cinza e pretas cuspidas com o sangue dos pobres bajuladores que caiem nos nossos lençóis.
Aqui no nosso reino, somos predadores crus e insaciáveis e perdidamente apaixonados um pelo outro.
Aqui amamos-nos sem roupas e adereços, e o escuro das nossas almas é a luz desta paixao.
No meu mundo, tu és o meu rei.
No meu mundo, sou a tua rainha.
E tudo resto, é o que nós quisermos!

A Vizinha