Arquivo de etiquetas: juventude

O que há de novo para descobrir?

Julgam que é só os jovens que tem algo novo para descobrir, para aprender?
Engano
Mesmo quem envelhece tem sempre algo novo para descobrir.
Os jovens julgam que com o avançar da idade, que deixamos de sentir, de viver, de amar. Que vemos o mundo distorcido.
Ah! Como estão tão cegos, quanto ainda tem de aprender, ver.
A idade não nos envelhece em nada, simplesmente a nossa forma de pensar e ver a realidade é mais madura, mais ponderada.
Mas ao ser assim, não invalida que deixemos de cometer loucuras e atirarmos-nos de cabeça para determinadas decisões.
Enquanto os jovens vêem e jogam-se. Nós os mais maduros já fizemos o trajecto mental e aí… de pés assentes no chão lançamos os dados até fazer roll out.
Em novos temos aquela ânsia, aquele desejo voraz de fazer tudo, experimentar tudo.
Parem!! 
Não tenham pressa.
Porque quando chegarem à idade dos vossos pais, irão ser sedentários, vão olhar à vossa volta e perguntar.
O que há de novo para descobrir?
Nada..
Falo pela minha experiência, não gastem os vossos sonhos, as vossas experiências de uma só vez.
Fazei aos poucos, vivei. Apreciai o que cada momento, cada pessoa vos pode dar e transmitir.
Quando chegarem aos 40, 50, 60 irão olhar para trás e perguntarem-se já fiz tanto, realizei tudo o que gostava.
E, agora!… Agora que poderei descobrir?
Nada
As vossas vidas serão monótonas, cinzentas, sem sabor.
A única coisa, o único sentimento que é eternamente redescoberto, que persiste por todas as décadas é o Amor.
O Amor é algo que poderás sempre descobrir de novo, se for essa tua vontade.
Amar na juventude é intenso, impulsivo, arrebatador e por vezes passageiro.
Amar na idade madura é transcendente, bastar um olhar, um gesto e ambos sabem o que querem, o que desejam.
Não precisam de ser relembrados de como tem de amar a alma e o corpo.
Amar na velhice é doce, é uma brisa suave que te toca o rosto e te enche o coração de esperança e desejo.
© Lola 2017 #69Letras

Estou a precisar de ti meu jovem…

Enquanto olhamos um para o outro,
Nesse horizonte, as ondas quebram o silêncio.
Apenas os dois, entregues a monotonia do momento.
Rotina de uma vida.
Apercebo-me que o relógio estagnou em nós, com tantas recordações.
Noites perdidas,
O nosso sangue bombeava álcool pelas nossas veias…
O fumo alucinava a nossa mente,
De forma bruta e crua.
Era nua contigo, sem rodeios.
As noites tornavam-se dias,
Ressacas infinitas nos braços um dos outro.
Acorda, toma um banho e repete.
Não percas o balanço e salta para mais um apagão.
Perdias-te em mim tantas vezes,
Ainda hoje conheces o meu corpo com o toque leve desses dedos maravilhosos.
Estou a ressacar de juventude,
Adrenalina, sexo sem rodeios.
Estou a precisar de ti meu jovem…
Vamos voltar?

© Krishna 2017 #69Letras

Mais uma vez um serão juntas

M18

Mais uma vez um serão juntas.

Não sabemos bem…por vezes éramos cão e gato outras vezes combinávamos como um gelado combina num corpo quente.
Temos sempre assunto, sempre.
Nem que seja a martirizar e rogar pragas a quem não gostamos, não interessa ! Que há sempre assunto há e o resto? É conversa!
Hoje depois de umas horas de trabalho, decidimos jantar, o que trouxemos de casa…mais ela porque era a vez dela de trazer. Resumindo os dotes culinários dela? Pizza de microondas. para esta menina o tempo escasseava em casa. Nunca vi coisa igual…
Não interessa. O tema hoje era interessante… ia ser e ainda não sabíamos.
No meio da pizza e da água falávamos sobre os nosso tempos de escola…lembram-se dos vossos?
Chegámos a conclusão que já no tempo de escola éramos umas putinh@s.
Autênticas!
Oh cruzes ! Partilhávamos histórias dos nossos namorados, das pancadarias que dávamos e recebíamos por causa desses meninos. Não consigo parar de rir. Nenhuma de nós, é ou alguma vez foi afortunada.
Crescemos em sítios complicados, mas com uma família de ouro.
Miúdas simples e despercebidas sempre fomos.
Por pouco tempo, até a vida biológica nos dar todos os nossos atributos.
Desde de cedo que o nosso génio era doido varrido…apenas na altura não nos apercebemos.
Podíamos ter ficado pelas loucuras de jovens mas não. A adolescência levou a melhor de nós e para arrematar veio pré “adultice”(desculpem-me a palavra inventada mas não encontro palavra que se encaixe aqui melhor que esta).
A nossa cabeça estava oca sem dúvida…
Desde das bebedeiras, às saídas desenfreadas sem destino, ao fod3r por fod3r era sempre em frente.
Separadas por uma ponte, somos muito idênticas e só há pouco tempo é que reparamos.
Normalíssimo?
Estar com três na mesma noite.
Foder com o irmão do melhor amigo.
Os gajos mais velhos deixavam qualquer uma doida.
Os perfect smiles!
Todos eles na nossa vida tiveram um papel importantíssimo.
Desde do policia, ao bombeiro.
Do sr tropa ao vizinho simples.
Com uma linha de pensamento tão ténue, não queríamos saber. Queríamos era levar com ele.
Oh bela juventude… que não foi há muito tempo…
Rimos em lágrimas, a pensar nas baboseiras que fizemos, afirmando que repetiríamos tudo outra vez.
E todos os arrependimentos que poderíamos ter… vazam num instante, apenas porque nos lembramos do quanto bom foi!
Enroladas em mantas e almofadas a aparar a nossa consciência soltamos altas gargalhadas.
Hoje, como senhoras put@s.

Krisnha #69Letras

Golden moments! 

Ontem O Vizinho teve um daqueles momentos inesquecíveis! Jantar a sós com o Sénior! Uma palavra para definir esse jantar! Perfeito! 
De poucas palavras e de uma seriedade única, é assim o meu pai. Mas ontem não! Ontem foi dia de conversa, de partilha e bom humor! O vinho, o belo e saboroso bacalhau na brasa, o barulho ensurdecedor das conversas das mesas ao lado, os risos da cozinheira e o bater na mesa da jogatana das cartas. Assim foi o nosso jantar na Tasca do Tino do Socorro. “Tino! Enche esta caneca!! Oh Tino! Traz mais broa!” Os meus olhos apenas viam o meu pai, a sua conversa única e confissões inéditas. A partilha de momentos de diversão e de saídas na sua juventude. Ai se a minha mãe sabe! Estava feliz, rosado pelo vinho e liberto pelo alegria de ali estar com o meu pai…
 
Golden moments…
 
Obrigado Pai pelo dia de ontem. Obrigado Pai pela vida até hoje. Espero te ter perto quanto tempo for possível…
 

O Vizinho #69Letras

descobri que tu és muito mais que prazer…

0ab38cb90c6c2432daa4b06dc01c22dd

Existe uma memória da ultima noite, que ficou suspensa no meu olhar.
Nós dois sentados, frente a frente, despidos de barreiras e no ar o cheiro do nosso amor.
Tu és mais que prazer.
Despidos de roupas, olho-te. Gosta tanto de olhar para ti!
Se tivesse poderes, tornava aquela noite eterna e passaria a infinidade daquele momento a desvendar os mistérios da tua pele junto com os segredos que o teu olhar esconde.
Cumplicidade.
Dois corpos felizes e encantados um com o outro.
Estes dois corpos, éramos nós!
Nós! Não eu, não tu, mas nós!
Coro com o teu olhar e desfaço-me no teu sorriso.
Tu és atrevido, mas a minha espontaneidade faz-te rejubilar!
Tiro-te o ar com o fogo da minha juventude e enfeitiço-te com o desejo que carrego de ti que te deixo sentir.
Fazes-me contorcer nas tuas mãos vis, e enfraqueces a minha voz com os gemidos que me provocar.
Na memória da nossa ultima noite está a lembrança do nosso olhar.
Olhar cúmplice.
Olhar que assiste ao sonho a tornar-se realidade!