Sou Put@, e que? (Parte 1)

Estou num daqueles dias mesmo caóticos. Tudo me corre mal desde que acordei. Acabei de chegar a casa e tenho de me despachar, pois tenho uma saída marcada com umas amigas. Tiro a roupa e[…]

Continue reading …

Sejamos alegres como as manhãs de primavera.

Quero que passe o inverno, e não pelas saudades que me traz do verão, mas este tempo frio e chuvoso faz-me tremer e sucumbir ás mais infinitas tentações de desejoso carnal, do tédio que se[…]

Continue reading …

Saltam-me pingas de sangue dos dedos Agora que te escrevo!

Podia o sol raiar ao contrário E uma brisa soar a ventania Que o meu beijo crava Os pântanos da tua boca Os suores do teu abraço E a escada que transborda a infinito Debruça[…]

Continue reading …

Deixa-me ser o que olhas

  Deixa-me entrar em teu ser e ser alvorada, tirar os dedos um a um e abrir essa mão fechada, descobrir na palma da mão, na curva da vida abrigada, um porto de abrigo, uma[…]

Continue reading …

  Foi difícil adormecer esta noite, simplesmente não conseguia dormir… então abri a janela do meu quarto e, apesar da noite fria, o frio não se fez sentir na minha pele… Olhei as estrelas e[…]

Continue reading …

Existe vida lá fora…

Olho a cidade está aos meus pés ou podia senti-la assim se aqui estivesses a reinar ao meu lado… ou se quisesses… É uma grande cidade os carros chegam vindos de um lugar qualquer, só[…]

Continue reading …

Escadaria da vida

    Na escadaria da vida apressada, abriste a janela com lentidão,mais rápido fechaste em tua morada, as forças ocultas do teu coração. E num lugar sem alma e onde figura o vazio, apenas num[…]

Continue reading …