Arquivo de etiquetas: identidade

Quem sou eu?

Às vezes gostava de não ser eu.

Gostava de ser outra pessoa.

Gostava de ser uma desconhecida.

E, na verdade, às vezes sinto-me como uma desconhecida.

Não para os outros mas sim para mim.

Sinto que me conheço sem me conhecer.

Por vezes uma mudança é uma tentativa de ser outro alguém.

Uma simples maquilhagem, uma cor de cabelo diferente, um modo de vestir alterado.

Resulta, num espaço de tempo mínimo.

Queria que me olhassem e se perguntassem: de onde vem, que histórias traz, o que pensa, o que faz, porquê. Quem é ela?

Mas quem lhes poderia responder se nem eu própria sei quem sou?

Julgo que me conheço mas será que conheço mesmo?

Daí vem a necessidade de ser outra pessoa, de criar outra identidade.

Descobrir quem sou escondendo o meu verdadeiro eu.

Mas uma mudança não oculta o passado, não muda quem realmente somos e o que passámos.

Depois apercebo-me de que todos os dias sou uma desconhecida.

Todos os dias tenho uma nova identidade.

Rio e sorrio como se fosse a pessoa mais feliz à face da Terra mas o meu coração pode estar a sofrer.

Alego estar cansada quando o que quero mesmo é correr para longe de tudo e todos.

Um simples “está tudo bem” tem oculto um complicado “abraça-me e salva-me”.

Uma frase banal carrega o mais profundo silêncio.

O silêncio esconde as mais sinceras palavras.

Isto poderia fazer de mim uma pessoa falsa. Uma mentirosa.

Mas não faz.

Apenas faz de mim humana.

E por ser humana todos julgam conhecer-me.

Mas não me conhecem.

Como podem conhecer-me sem nem eu me conheço?

Afinal…quem sou eu?

 

© Fox 2017 #69Letras

Erros imperdoáveis

1929944_1636863339892730_8501448819992146485_n

Há erros imperdoáveis, que não deveriam ser cometidos,
Segredos omitidos,
Amores profanados,
Mas nunca houve intenção de magoar-te.

És a paixão da minha vida,
O meu amor eterno.
Foram ditas coisas, que não foram sentidas.
Foram ditas para tomares uma atitude.

Só queria que lutasses por mim e pelo amor que me tens.
Esperei que demonstrasses que tinhas ciumes, como eu tenho por ti.
Mas preferiste ficar no teu canto, calado.

Fiquei triste e magoada por o fazeres, tentei aproximar-me, mas tu…
Fechaste-te no teu mundo cada vez mais.
Não me deixaste entrar.

O que desejo é o teu amor, confiança e paixão de novo.
Não sei viver sem ti,
Não te ter ao meu lado é como se perdesse metade da minha identidade.

Só quero que me ames como te amo a ti.
És tudo para mim e tu és o meu mundo.

LOLA