Arquivo de etiquetas: homens

Hoje sai uma pergunta para os homens…

Hello 69’s!

Vamos falar de sexo?

Ora hoje não trago propriamente um estudo para partilhar com vocês.  Hoje sou eu que vou fazer uma espécie de um estudo!

Mas……. Para isso acontecer preciso que vocês que me lêem me respondam. É uma pergunta mais direcionada para os homens, mas vale para as mulheres também.

Se passarmos os olhos em artigos que falem das posições sexuais preferidas dos homens, vemos que as preferências recaem em posições em que a mulher fica quase sempre de costas. Exemplos? De quatro, sentada no colo, em pé, deitada de costas…

Agora eu pergunto… Porquê?! É pelo controlo? É por causa da fantasia do sexo anal?

Confesse-se, por favor!

Kiss kiss

©Aphrodite 2017 #69Letras

Tens Filhos? | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Qualquer um de nós ja se viu confrontado com momentos constrangedores, daqueles em que mentalmente nos vimos a dar, com toda a rapidez, uma bofetada seca ao idiota que acabou de abrir a boca.
A mim acontece-me volta e meia, e quase sempre pelo mesmo motivo.
“Tens filhos?”
“Tenho 4”
Esta afirmação nunca, mas nunca dá azo a um comentário neutro.
Na melhor das hipóteses vem um “ena! Mulher de coragem!”


Mas normalmente o que ouço é “e são todos do mesmo pai?”, de onde afiro que a pessoa à minha frente tem a ideia pre concebida de que quem tem mais filhos faz mais sexo que os outros, se faz mais sexo é uma doida e se é uma doida são vários os pais.
Pior ainda é quando me perguntam ” e foram todos partos naturais?
“Sim!” respondo eu com aquele ar de quem diz “sim, fica lá a pensar que tenho a porta de saída toda escalavrada!”


Porque não se fala disso, porque a falta de informação em geral dá lugar ao preconceito… E porque estou farta de me calar, se tivesse um filho por cada vez que tenho sexo tinha milhares.
Alem disso, porque a vagina é elástica a minha está bem, obrigado, e porque às cicatrizes dos pontos podemos chamar pontos de estimulação local do pénis, se calhar até está melhor que antes…. Pelo menos a mim tem dado um prazer extraordinário…

An (extra)ordinary woman, contribuindo para uma população educada…


 

Partilha também a tua história, porque a tua história pode ser a que alguém precisa de ler.

E através da partilha conseguimos descobrir que afinal… não estamos sozinhos!

Envia para: blog@sessenta9letras e participa na rubrica: “CONTA-NOS A TUA HISTÓRIA”!

Mulheres… e porque está a chegar a época da “dieta”;

b9d585bce5cb658ec6dffee0c2f93404

Fotografia: Via Pinterest

_as Mulheres, e de uma vez por todas, devem assumir-se inteiramente como são, porque o são, perfeitas em todas as suas assimetrias, porque são únicas, porque são o útero do mundo humano, porque são o portal de ligação ao divino entre tantas outras coisas…
Amar e assumir o seu próprio corpo, é um acto revolucionário, um acto politico, num mundo “másculo”, numa sociedade toda ela “masculina”.
A sociedade desde há milénios procura tornar quase invisível a Mulher, que, segundo essa mesma sociedade, deve ser o mais pequena possível, porque uma mulher “magra” com medidas pequenas, ocupa o menor espaço e consequentemente terá menor visibilidade.
Uma mulher grande (gorda) é uma afronta física e mental para a sociedade, que pretende que a mulher ocupe o menor espaço possível.
Todas as mulheres são divinas, maravilhosas, todas, sem exceção e não deveriam permitir que a industria as monopolize de forma cruel e desumana.
Uma mulher que ame inteiramente o seu próprio corpo, é uma mulher livre, é uma mulher insubmissa à sociedade, porque uma mulher inteiramente em conexão com o seu próprio corpo detém um poder incrível, a liberdade, e isso, afronta todos os impérios do “homem”, a sociedade teme todas as mulheres livres, em especial as que prescindem dela enquanto autoridade…

teria muito mais para dizer,

Luísa Demétrio Raposo

 

Estamos no facebook… segue-nos…!

Mulheres, acordem! (De nós Homens para vocês, Mulheres)

Mulheres, acordem!

(De nós Homens para vocês, Mulheres)

Nós, homens, não nos importamos se tu falares com outro homem. Não nos importamos se vocês são amigas de outros homens, mas quando vocês estão sentadas connosco e um homem qualquer aparece e vocês saem a correr e pulam para cima dele, sem sequer nos apresentar primeiro, é bastante irritante. E não ajuda se vocês o chamarem para se sentar connosco e ficarem a conversar dez minutos com ele sem nem se darem conta do facto de que ainda estamos ali.

Não nos importamos que um homem te telefone, ou te mande uma mensagem, mas se isso acontece às 2 da manhã, incomoda-nos um pouco, sim. Nada de tão importante costuma acontecer às 2 da madrugada que não possa esperar até ao amanhecer. Além disso, quando te dissermos que tu és bonita, linda, estonteante ou maravilhosa, nós estamos a dizer a verdade. Não digas que estamos errados!

Em algum momento nós vamos parar de te tentar convencer. A coisa mais sexy numa mulher é a confiança. Mas ter confiança não significa ser convencida. Não se irritem quando abrimos a porta para vocês. Aproveitem e abusem do nosso humor. Deixem-nos pagar as coisas para vocês! Não se “sintam mal”, nós gostamos de fazer isso.

Sorriam e digam ”Obrigada”. Beijem-nos quando não há ninguém a olhar. Mas, se vocês nos beijarem quando sabem que alguém está a olhar, ficaremos impressionados. Vocês não precisam de se arrumar para nós. Para começar, se formos sair com vocês, não precisam sentir necessidade de colocar a vossa saia mais bonita ou passar todos os tipos de maquilhagem que vocês têm.

Gostamos de vocês pelo que vocês são e não pelo que vocês têm. Sinceramente, eu acho que uma mulher fica mais bonita de pijama ou com uma camisa minha e um calção qualquer do que toda embelezada. Não levem tudo o que dissermos a sério. Piadas e brincadeiras são coisas lindas. Tentem ver a beleza delas.

Não se irritem tão facilmente. Não estejam sempre a falar sobre como o Chris Brown, o Brad Pitt ou o Taylor Lautner são lindos. É tedioso, e nós não nos importamos com isso. Vocês têm amigas para isso. E meninas, isto é o mais importante: se um homem não te está a tratar bem, não esperem que ele mude! Dispensa essa vergonha para a população masculina da Terra, e encontra alguém que te trate com respeito. Alguém que honre o seu código moral. Alguém que te faça sorrir mesmo no teu pior momento. Alguém que goste de ti mesmo quando tu erras. Alguém que pare o que está a fazer só para te olhar nos olhos e sorrir. Dá uma chance para o homem simpático.

Qualquer homem que não seja imaturo vai concordar com isso. A vida é curta demais para se ficar a reclamar de tudo o que aparece no nosso caminho, então vamos parar, e começar a cheiras as flores da vida, porque nós podemos nunca mais ter essa oportunidade. Pára e aproveita porque cada uma é diferente à sua própria maneira. Corram riscos porque se não der tudo certo sempre haverão mais flores para cheirar.

O Vizinho #69Letras

Gosto de escrever e de me inventar no papel.

12191450_1514398048877736_7596746554674212107_n

O que sou, quem sou, poucos o sabem e confesso nem eu mesma o saber.
O que sei, é que dentro de mim existe um mundo ilimitado de personalidades e de quereres.
Não sei o que quero ou quem sou.
Enquanto não o sei, sou tudo o que escrevo e tenho tudo o que invento.
Quando me apetece, posso ser uma mulher apaixonada. Esta mulher é amável, atenciosa, presente, prepara pic-nics, veste cores claras e acredita no amor para toda a vida. Ela espera pacientemente pela chegada do seu principe, e até posso imaginar esse momento. Ele surge diante de si entre a multidão a sorrir como se ela fosse o tesouro mais raro do mundo, e num abraço ela tem a certeza que é o seu mais que tudo.
Outras vezes,
Posso ser uma conquistadora mortal, onde a minha mente instiga e prende, e no meu corpo corre o sangue de Vênus que leva à loucura os homens que tropeçam nos meus saltos. Esta mulher sente cada noite de paixão que vive. Noites de verão eternas na memória de quem esbarra com ela.
Quando escrevo, tanto um amor para toda a vida ou noites num quarto de hotel enchem-me o peito.
A liberdade que a minha caneta me dá é momentânea, mas enquanto não me descubro, esta realidade traz brilho ao meu olhar.
O que eu hoje não sei de mim, descobrirei, amanhã.
Até lá,
Vivo o que escrevo. Risco e apago o que escrevo. Escrevo e vivo. Vivo e apago ou risco por cima.
A liberdade deste corpo e desta mente pertence-Me e os rabiscos da minha vida são o alimento de tudo o que escrevo.