Arquivo de etiquetas: gentil

I’m not feeling Gentle Tonight.

I’m not feeling Gentle Tonight.

Sentado na poltrona sinto-me agitado, impaciente e de olhar fixo em ti… A luz de presença do quarto permite-me deslumbrar as ténues e sensuais curvas do teu corpo, o leve tom de café com leite da tua pele saliva-me a boca, o brilho negro dos teus cabelos me seduz… Meu pensamento prende-me em ti, a ti e somente a ti, meu libido só deseja teu corpo e o teu prazer, minhas vontades só querem ser saciadas por ti e em ti.
Em cima dos lençóis de cetim enrolas-te e serpenteias teus desejos e fantasias, percorres-me com os olhos todo o teu desejo, deixando-me ainda mais desejoso.
Hoje não me sinto gentil, e muito menos amoroso num sentido de carinhos e de mimos suaves. Trouxe alguns dos teus brinquedos preferidos, e sei que ainda tens a chibata e a venda que deixei cá ficar na passada terça-feira, mas quero usar o meu cinto para te prender pois sei que adoras sentir o couro nos teus pulsos e nos teus tornozelos…
Levanto-me e levo a Ball Gag. Vens até junto de mim gatinhando e ronronando como uma gata com o cio, pedindo desesperadamente que te tome como meu objeto de luxuria e prazer…
“Senhor, use e abuse de mim!”
Nem imaginas como isso me satisfaz, sabendo “I not feeling Gentle Tonight….”

O Vizinho #69Letras

Despe-me. Despe-te

e028a8817edafa568efcef8103dfab8c

Vem depressa.
Carrega-me nos teus braços e deita-me na nossa cama.
Despe-me. Despe-te.
Tal como as nuvens quando tapam o sol, cobre a minha pele clara com o teu corpo vindo da noite.
Cobre-me com a tua cor e absorve o calor da minha pele, deixa-me cuspir este fogo que apenas a ti pertence.
Liberta as tuas mãos predadoras na minha pele e marca-a com o desejo que te provoco.
Descontrola-te e envolve este corpo com a tua loucura e torna-o o teu cálice de cristal.
Eleva-me aos teus lábios, prova-me e vê como te cresce água na boca.
Segura o meu rosto com as tuas grandes mãos e leva o meu olhar ao teu. Com os teus olhos nos meus, viola-me a alma e toma-a para ti.
Aprisiona-a.
Eternamente.
Ergue-me com as tuas maos gentis e leva os meus joelhos ao chão apenas com o comando do teu olhar.
Vem depressa.