Arquivo de etiquetas: férias

De férias mas perto do teu corpo

Texto Erótico|M18

Estamos de férias, finalmente.
Escolhemos Varadero. Clima quente, as melhores praias, ideal para relaxar depois de um ano inteiro de trabalho.
Estamos casados à 2 anos, dois Touros, dois teimosos mas muito apaixonados. Desde o primeiro momento que nos conhecemos que nunca mais desgrudamos, não saberia viver sem ti.
Chegamos ao hotel, pousamos as malas e fomos a correr como dois adolescentes para a praia… é fantástica, e como era de esperar, areia branca, mar azul turquesa, música cubana invade o ar, cheira a verão e estou neste paraíso com o meu amor.
Tu corres para o mar, deitas a t-shirt para o chão e entras a mergulhar. Eu sento-me numa das espreguiçadeiras a observar-te ainda a captar tudo o que me rodeia.
Estou feliz… sou uma mulher de sorte, e tu estás lindo nessa tua pele morena, corpo magro ligeiramente musculado, estou a adorar a vista!
Apercebes-te que te olho com safadeza e desafias-me a entrar na água.
Vou ao teu encontro, a água está quente como era de esperar… Tu estendes a mão para mim e olhas-me nos olhos, esses olhos pequenos cheios de ternura, que ficam ainda mais verdes quando estás moreno.
Puxas-me para ti e beijas-me com intensidade… ahhh! Esses lábios carnudos como adoro.
Envolves-me num beijo demorado sugando-me os lábios…  Fiquei acesa só com o beijo e apercebo-me da erecção visível nos teus calções. Esse pau já chama por mim. Agarro-o dentro dos teus calções e ponho o para fora, adoro vê-lo, é enorme, viril. Começo a masturbar-te, estamos com a água pela cintura, tem pouca gente na praia estamos em Setembro e já não tem tantos turistas.
Tu puxas a parte de cima do bikini para baixo, queres os meus seios, estão arrepiados para ti, pegas-me no ar e pões-me no teu colo, com as minhas pernas abraço a tua cintura, chupas os meus seios um de cada vez e mordes, tu sabes o que eu gosto, sabes como me fazer gemer.
Beijas-me sem parar.
De repente apercebemo-nos de alguma agitação à nossa volta e gritos vindos da praia… olhamos para ver o que se passava, vinha aí tempestade, ficou o céu negro de repente, chuva e vento vinham na nossa direção, as pessoas fugiam do temporal com receio… Tolas…
Eu quero aproveitar tudo, até este temporal, duas tempestades no meio da água… fiquei ainda mais exitada pela situação toda… não podemos parar, e sem demoras puxas a minha cueca do bikini para o lado e entras em mim… começas as tuas investidas fortes, ahhh! como adoro senti-las! Agarras o meu rabo e ficam ainda mais fortes enquanto mordes o meu seio…
Eu cravo as unhas nas tuas costas e gozamos em uníssono, foi sempre uma das nossas características e é maravilhoso sentir o teu pau a jorrar dentro de mim enquanto a minha vagina se contrai em torno dele ordenhando tudo para mim.

Ficamos assim parados a olhar nos olhos, “dizemos tantas coisas assim, não é? ”
No meio daquela tormenta o que acaba de acontecer foi fenomenal, ficando uma sensação de plenitude dentro de nós… Sempre foi uma das minhas fantasias e talvez por isso tenha sido tão bom.
Voltamos para o quarto sem pressas de mãos dadas no meio daquela chuva toda.
Entramos, tu abraças-me e dizes-me “Amo-te mais que tudo nesta vida… ”
Adoro quando me olhas assim.
“És tudo para mim, meu mundo, Amo-te”

Nefertiti 

Numa praia qualquer

Texto Erótico|M18

No quarto de hotel as coisas aqueceram, começou por me beijar a boca. Sugava os meu lábios, a minha língua… A boca dele preenchia a minha por completo. Estava um dia maravilhoso de praia, mas nos só queríamos acabar o que a tanto desejávamos. Ele foi deslizando com a boca para o meu pescoço e descendo para o meu peito. Puxou-me a camisola por cima da cabeça. Deslizou as suas mãos para dentro das copas do meu sutiã e endurecendo com o seu toque os meus mamilos, continuava por me beijar pelo peito fora. Senti um leve sopro e depois um sugar no mamilo direito. Aquilo me deixava louca de tesão. Tive de me deitar.

Já em cima da cama, puxou de uma vez os calções e o fato de banho. “Humm…”, dizia ele. Antes de se abocanhar entre as minhas pernas. Lambeu, sugou, soprou e penetrou-me com os dedos vezes sem conta. Já tinha perdido a conta dos meus orgasmos quando o seu telemóvel tocou. “Tenho de atender”, desculpou-se ele antes de se levantar e sair do quarto.

Ali estendida e exposta comecei por me sentir mal. Mal conhecia aquele homem, mas tinha tido mais prazer do que com qualquer outro antes. Ele entrou e disse-me que teria de ir me embora. Fiquei parva a olhar para ele. Ainda agora estava ele a lamber-me e agora mandava-me embora? Foi ai que veio a explicação chocante dele. “A minha namorada esta a chegar. Ela não te pode ver.” Em choque com o que tinha acabado de ouvir, levantei-me e vesti-me o mais rápido que pude. Estava a sair porta fora quando ele me puxou e me beijou uma ultima vez. “”Adorei e quero repetir.” Foram essas as ultimas palavras dele antes de eu sair.

Mas será que eu vou querer repetir? Ele namora… Mas eu adorei estar com ele. Bem, veremos como corem o resto das férias.

Peregrinus #69Letras

Fotógrafo: Helder Mendes Photography

Modelo: Sarah Schwarzenbach

De férias sem ti…

 

Estou de férias sem ti e é tão estranho acordar numa cama em que o teu corpo não está presente, em que o teu “Bom Dia Amor” não existe.

Sim, tenho saudades tuas.
É tão difícil viver sem ti, sem o teu carinho, sem o teu sorriso e sem o teu amor.

O período de adaptação foi muito difícil e complicado pois estava habituado à tua companhia no meu dia a dia e em te incluir em quase tudo que eu fazia. Os nossos abraços reconfortantes quando chegavamos do trabalho tristes e chateados, o beijo reparador do nosso sorriso e boa disposição, aqueles mimos super carinhosos que nos tornava ainda mais apaixonados… Estas são algumas das coisas que tenho saudades de ti… Mas tu já não fazes parte de mim, já não estás aqui, a acordar ao meu lado, a partilhar estes lençóis comigo…

Se sinto falta? Mentiria se dissesse que não. Com todos os dentes!
Se voltava para ti? Não! Isso também não! És passado, uma história com coisas boas, lindas e maravilhosas, mas também com muita tristeza e desilusão.

É estranho, muito estranho acordar nesta cama que não é minha e tu não estás aqui… Até foram algumas as férias que passamos juntos, os fim de semana prolongados em que pegamos no carro e abrimos caminho pelo país fora à descoberta e ao encontro do nosso mundo onde só tu e eu sabemos o quanto adoravamos acordar juntos e a desejar um Bom Dia um ao outro….

 

O Vizinho #69Letras

Hoje queres-me em ti, dentro de ti…

Que belo dia para sair de casa, vestir os calções e a camisa de Linho, usares aquele vestido leve e florido que compraste nas férias em Ibiza.
O Sol quente e iluminado que nos enche de Vitamina D, a leve e cheirosa brisa de Maio com toques de Alecrim e Malmequeres, a frescura de uma Imperial numa esplanada junto ao mar… Certeza não há melhor que isto para dias como o de hoje…
Mas não… Não é isso que queremos fazer… Nada de roupa, somente a nossa pele… Nada de sol nem brisa cheirosa, apenas a luz do candeeiro e a odor do nosso corpo… Nada de sabor refrescante, somente o salgado e quente da nossa pele…
Hoje ficamos no sofá, na marquise, na cozinha, na casa de banho, na cama… Percorremos todas as divisões e cantos da casa, ora húmidos de vontade, ora molhados do banho; ora famintos de prazer, ora desejosos um do outro…
Hoje queres-me em ti, dentro de ti, em cima de ti, debaixo de ti… E eu em mim te quero, onde nus e desprovidos de quaisquer pudor ou vergonha gritamos em uníssono o nome um do outro…

O Vizinho #69Letras