Arquivo de etiquetas: eternos

Instantes

Somos instantes que duram segundos.

Momentos perdidos no tempo.

Quem fomos já não é quem somos.

E quem somos já não é quem seremos.

E somos instantes que duram uma vida.

Momentos que perduram no tempo.

Quem fomos tornou-nos no que somos.

E quem somos irá tornar-nos no que seremos.
Somos tudo.

Uma soma perfeita de vivências.

Uma multiplicação de emoções.

Produto da nossa essência.

E não somos nada.

Uma subtração de oportunidades perdidas.

Uma divisão de sonhos.

Dedução do nosso ser.
Somos mortais.

Frágeis criaturas sem abrigo.

Filhos do medo e da ansiedade.

Descendentes da louca humanidade.

E somos eternos.

Poderosos seres deste universo.

Rebentos da coragem e da esperança.

Herdeiros do trono dos deuses.
Fomos.

O que somos originalmente.

Autores de uma história inacabada.

Donos da nossa vida.

E seremos.
O que somos inevitavelmente.

Criadores de uma vida promissora.

Senhores do nosso destino.

Mas por agora somos.

Somos mortais e eternos.

Somos tudo e nada.

Somos instantes breves e longos.

Apenas somos.

E isso…

Isso desvanece-se num instante.

Fox 69 Letras® 02.03.2017

Ele é apenas apaixonado por um amor que já sabe que existe.

12313667_1630854267160304_6654202027443334381_n

 

Nem sempre quando escrevo é sobre um rosto específico, na verdade foram vários os rostos que à sua maneira me marcaram e deixaram de si em mim. Então pego nos vários pedaços das várias paixões que guardadas, misturo-os como se pertencessem a uma só pessoa e é para este todo que escrevo. Um rosto que não existe composto por pessoas reais que não sendo perfeitas deram-me deliciosos momentos de felicidade e quando os junto, são eternos e perfeitos. Escrevo-os como se seguisse uma receita, 10gr de emoção, 100gr de abraços, uma pitada de sedução e levo ao forno a tesão e é assim que vou escrevendo pequenos textos.
Nem sempre quando escrevo estou apaixonada, acontece é que ja estive e da mesma forma que guardo tudo o que ja vi, faço o mesmo em relaçao a tudo o que já senti. E quando tenho vontade de puxar a caneta como quem puxa um cigarro deixo fluir a mescla de sentimentos através da tinta e escrevo curtas de paixão, desejo ou saudade!

?A Vizinha