Arquivo de etiquetas: esfregar

Sou Put@, e que? (Parte 1)

Estou num daqueles dias mesmo caóticos. Tudo me corre mal desde que acordei.

Acabei de chegar a casa e tenho de me despachar, pois tenho uma saída marcada com umas amigas. Tiro a roupa e entro para o duche. Abro a agua e: “Ahhh!” Merda não tenho agua quente. Mas que mal fiz eu para merecer este dia tão mau? La tenho eu de me lavar em agua fria. Saio do duche e vou me vestir. Cueca de renda, sutiã com details rendados. Liga? Hum não. Assim como me corre o dia hoje, não vou precisar de liga. Pego no creme hidratante e começo a passar pela perna esquerda. Começo de baixo para cima. Depois de esfregar lentamente pelo corpo fora, meto um pouco de creme na mão direita para poder esfregar no peito e pescoço. Estou quase a acabar quando olho para a janela e vejo um vizinho do outro lado da rua de binóculos na mão esquerda e o seu sexo na direita.

Preciso do vestido. Onde raio esta o vestido? Na sala! Vou lá sem me preocupar se os vizinhos estão a janela e visto. Impecável! Pode ser que a noite me corra melhor. Olho para o relógio: “Merda!” Já estou mais que atrasada.

Peregrinus #69Letras

Fotógrafo: Helder Mendes Photography

Tua para sempre.

34900d7df99fadcf4b7feef4e07e08e7

Ainda que não recebas aquele sms ou uma chamada minha no visor, é o teu nome que ainda esfrego entre os meus lábios. Carrego-te no sorriso e vivo cada palavra por ti um dia aclamada. Há muito que a tua figura arrefeceu no meu colchão mas pele a noite adentro aqueço os lençóis que um dia nos aqueceram aos dois. Sou tua mulher ardente e todos os meus orgasmos frutos da tua presença dentro de mim. Plantaste-te em mim, tal semente que germinou na minha alma brotou forte sentimento que perdurou.
Inspiro lembranças.
Expiro saudades.
Sempre.
Tua.
Para sempre.

A Vizinha

Qual cama qual ninho!

 

5ad979b72bebfefebb0912498b0dc6c4

Qual cama qual ninho!
Gosto é de me enroscar no teu colo quando te sentas na tua cadeira de descanso.
Quero é o meu corpo livre de roupas em cima da tua pele também nua… es quente.
No teu colo,
Esfrego-me
Enrosco-me
Encosto-me
Desencosto-me
Cheiro-te
Embriago-me
Enlouqueço
Umedeco…. e eu quero-te e tu negas, rejeitas-me e inflamas-me!
No teu colo rosno no teu ouvido súplicas de desejo, lambo e mordisco os teus lábios na tentativa de te roubar os beijos que não me estás a dar, lambo o teu pescoço e fico a salivar com o teu sabor, dou murros no teu peito devido à tesão, encosto-me
Aperto-me
Ajeito-me no teu sexo, sinto-te duro, esfrego-me, molho-te as pernas com o que escorre entre as minhas pernas, imploro, transpiro e por fim…
Cedes e sossegas-me.

 

A Vizinha

Permite-te viver a mulher que te excita e te rejuvenesce.

d507147950a6c60f572113a922a59a89

 

Tu que me queres e desejas, tu que acordas a meio da noite suado por sonhares com a fúria dos nossos corpos e que ficas excitado só de falar comigo, tu que teimas em vão empurrar-me da tua mente e que só sentes o sangue a ferver comigo, estás à espera do quê para me enfrentares?
Admite que és prisioneiro da mulher que se esconde atrás deste rosto de menina, admite o quão feliz és quando volto, e quão saudoso ficas quando me evaporo?
Enfrenta-me!
Obriga-me a ficar como castigo por te conquistar, esfrega a tua pele na minha pele e atreve-te a conhecer tudo o que ainda não exploraste!
Permite-te viver a mulher que te excita e te rejuvenesce.

 

A Vizinha

Fotografia: Via Pinterest

Esta noite sonhei contigo. Sabe-se lá porquê!

b92aedd9c3cfb8259db525f348ed1068

+18 | Texto erótico |Sabe-se lá porquê estavas sentado à beira de uma cama, e eu em pé à tua frente.
Isto sim é estranho, que estávamos nós a fazer num quarto?
Lembro-me que estávamos a conversar dos assuntos já habituais entre nós, quando de repente sou invadida por um louco desejo momentâneo.
Naquele instante, apenas via o movimento dos teus lábios, mas nada ouvia. A minha audição estava atordoada. Os meus sentidos estavam apenas centrados no calor que surgia entre as minhas coxas.
Um calor invadiu-me, suores frios caiam sobre mim, e naquele quarto, para aquele momento, só tu estavas lá, creio que se não me aceitasses amar naquele instante, acabaria por desmaiar com tanto tesão.
Por favor, deixa-me sentar em ti – Pedi-te.
Não fizeste perguntas, nem brincaste com o meu pedido, apenas te prontificaste libertando o teu s3xo dentro das calças, dispo as calças do pijama ( porque raio estava eu de pijama?), e sento-me em ti.
Ali, tu sentado na beira da cama, eu sentada sobre ti, fomos um só.
Tu impulsionavas-te para mim, e eu empurrava-me para ti… esfregámos-nos numa melodia perfeita, por um tempo que parecia infinito, pois os nossos corpos libertavam agua, o cansaço na respiração ja se ouvia, mas o desejo não desvanecia…
Entretanto acordei, ainda a flamejar entre as pernas… mas tu já não estavas lá…

© Cátia Teixeira 69 Letras 2017