Arquivo de etiquetas: Eros Porto – Salão Erótico do Porto

ErosPorto | “Equipa ministerial” pretende ajudar a “levantar PIB de Portugal”

Eros Porto recebe “Ministro do Sexo”

 

 

▪ Sá Leão, “Ministro do Sexo”, e os seus “secretários de Estado” vão realizar uma visita oficial de quatro dias ao Eros Porto – Salão Erótico do Porto, que tem lugar de 9 a 12 de março, na Exponor.

 

▪ Durante esta visita, o “Ministério do Sexo” pretende ajudar a realizar as fantasias dos portugueses e acabar com as reclamações sexuais de homens e mulheres.  

 

▪ “Ministério do Sexo” é um programa do canal Hot que já foi visto por mais de meio milhão de pessoas, o maior recorde de audiências de sempre de uma série portuguesa, na sua categoria, em serviço de TV pago e Internet.

 

O Eros Porto fez o convite e o “Ministro do Sexo” aceitou estar presente nas comemorações dos 10 anos do maior evento erótico português. O “Ministro” Sá Leão faz-se acompanhar dos seus “secretários” e “secretárias de Estado” e já avançou que durante o evento, a título excecional, vai isentar os visitantes da cobrança do “Imposto Sexual Acrescentado (ISA)”.

 

“Ministério do Sexo” é um programa que estreou no final do ano passado no canal para adultos Hot, da Hotgold, e após sete episódios, somava já, em janeiro, uma audiência de mais de meio milhão de pessoas, o que constitui um recorde para uma série portuguesa, na sua categoria, em serviço de televisão pago e Internet.

 

Durante a emissão, o “Ministro” Sá Leão, acompanhado dos seus “secretários” e “secretárias de Estado”, vai ao encontro dos cidadãos, numa tentativa de aumentar a receita do Estado através de impostos como o “ISA”. Na rua, a equipa ministerial aplica o imposto de 69 euros aos homens que olham para as mulheres bonitas e recruta estagiários para o ministério, procurando diminuir a taxa de desemprego. Desloca-se ainda a casa de casais reais – que se candidatam previamente – para fiscalizar a existência do “Livro de Reclamações Sexuais dos Portugueses (LRSP)”, tornado obrigatório por lei, e as fantasias nele inscritas.

 

Segundo afirma Sá Leão, “nos livros de reclamações encontramos as mais diversas fantasias. As mulheres querem sobretudo ter sexo com o marido e outro homem e queixam-se maioritariamente da falta de sexo oral, razão pela qual aplicamos muitas vezes o imposto aos homens”. Já as fantasias sexuais masculinas “incluem sobretudo ter sexo com duas a três mulheres mas depois não se aguentam”, revela o “Ministro”. Analisadas as reclamações, as fantasias são tornadas reais, seja com ou sem a ajuda especializada dos “secretários” e das “secretárias de Estado”. O programa, que tem já prevista uma segunda temporada, fica completo com uma componente de “talk-show”, onde os casais falam, em estúdio, das suas experiências e de tudo o que envolve o sexo.

 

“Governo português deve incluir Ministério do Sexo”

“A melhor maneira de Portugal sair da crise é o “ISA”, o único imposto que todos os portugueses querem mesmo pagar”, refere o “Ministro” Sá Leão, que defende até a sua aplicação pelo Governo português e a introdução de um ministério dedicado ao tema. “Somos seres sexuais e este é um imposto de serviço público. Por isso, estou certo de que posso ajudar o nosso Governo a instituir um “Ministério do Sexo” e a torná-lo obrigatório pela Constituição”.

 

O “Ministro do Sexo” conta que “ainda não foi contactado por nenhum membro do Governo, Presidência ou Assembleia da República” mas declara-se disponível “para visitar São Bento e Belém e analisar as reclamações sexuais do Primeiro-Ministro, Presidente da República e deputados”.

 

A deslocação do “Ministério do Sexo” ao Eros Porto insere-se “numa estratégia de descentralização da governação”, explica o “Ministro”. “Queremos ouvir mais pessoas e por isso vamos gravar o último episódio desta primeira temporada durante o evento. Estamos abertos a receber todos os que têm reclamações sexuais a fazer e não vamos cobrar ISA”, sublinha Sá Leão, segundo o qual são já vários os casais candidatos a participar nesta emissão especial.

 

“Tenho consciência que há milhares de portugueses que não têm acesso ao nosso programa porque não conseguem pagar, por isso estamos disponíveis e abertos a propostas que levem o nosso projeto a canal aberto. Queremos chegar a todos, ajudar a levantar a moral dos portugueses e a fazer subir o PIB de Portugal”, conclui Sá Leão.

 

 


O Eros Porto 2017

O Eros Porto – Salão Erótico do Porto, que se realiza de 9 a 12 de março, na Exponor, é o maior evento erótico português e um dos maiores da Península Ibérica e Europa. Em destaque estão as mais recentes tendências e novidades, nacionais e internacionais, das áreas do erotismo e da sexualidade, não só em termos de práticas sexuais, produtos e serviços, como também de espetáculos e de artistas.

 

Neste certame, que conta com diversas áreas como Porno Educativo, Estúdio de TV em Direto, Zona VIP, Swinger, Extasia, HotGay, BDSM, Aula e Arte, para além de inúmeras atividades dirigidas às mulheres, participam mais de 130 artistas nacionais e internacionais, provenientes de vários países, com destaque para Portugal, Espanha, Itália e Hungria. Todos os protagonistas, entre atrizes, strippers, pole dancers, drag queens e transformistas, podem ser vistos em 14 palcos e áreas privadas em espetáculos contínuos.

 

Casal exibicionista português é estrela da área Swinger | ErosPorto

Eros Porto vai ter camas e gloryhole para casais

 

▪ Zona com camas, labirinto com gloryhole e quarto escuro comunitário são alguns dos espaços temáticos da área Swinger do Salão Erótico do Porto, que tem lugar de 9 a 12 de março, na Exponor. 

 

Neste espaço realizam-se as atividades mais hard do evento, como sexo em grupo, gangbang, ménage à trois, troca de casais e bi-feminino, entre outras. 

 

A área Swinger é dirigida por Carlakinky e Mr. Guéu, um casal exibicionista português, proprietário de um dos maiores espaços de swing no país. 

 

Conhecido vulgarmente por troca de casais, na realidade o swing é composto de várias modalidades, em que uns preferem observar e outros serem vistos por terceiros durante o relacionamento sexual. Há o intercâmbio suave ou “soft swing”, que consiste em beijar, acariciar ou ter sexo oral com uma terceira ou quarta pessoa, e o “full swap” ou “hard swing”, em que são permitidas as relações sexuais com outro, para além do parceiro(a).

 

Na edição em que celebra 10 anos, o Eros Porto – Salão Erótico do Porto, a ter lugar de 9 a 12 de março, na Exponor, vai dar espaço a todas estas modalidades, recriando o ambiente de um verdadeiro clube de swing, com diversas zonas temáticas. Destaque para uma área com camas, que desafia os casais liberais a realizar as suas fantasias sexuais mais íntimas; um labirinto com gloryhole, em que as paredes apresentam pequenos orifícios onde os homens podem “oferecer” o seu órgão sexual a quem se encontra do lado contrário; e um quarto escuro comunitário, onde a visão é o único dos sentidos não permitido.

 

Ao longo dos quatro dias do Salão Erótico do Porto, a área Swinger recebe diferentes atividades para todos os gostos, como sexo em grupo, gangbang – termo que designa o ato sexual envolvendo uma mulher e vários homens -, ménage à trois, troca de casais e bi-feminino. O público pode ainda assistir a bukakes – uma forma oriental de prazer usada há milénios que consiste na masturbação de dois ou mais homens que ejaculam depois na face de uma ou mais mulheres -, a gravações de cenas de filmes para adultos e até participar nos castings para casais e mulheres que desejem ser atores.

 

Rainha portuguesa do dogging

Carlakinky e Mr. Guéu, responsáveis pela Área Swinger do X Eros Porto, são casados há 12 anos e tiveram as primeiras experiências swingers na praia da Fonte da Telha e no Parque do Trancão, de início apenas enquanto exibicionistas, depois também com um papel ativo na interação com voyeurs “singles” e casais. “Ser swinger nasce com as pessoas e por isso não deve existir oposição de nenhum dos intervenientes”, explica Carlakinky, que desde a adolescência se imaginou a entrar em cenas de sexo.

 

Foi durante as suas experiências no Parque do Trancão que Carlakinky ficou conhecida como a rainha portuguesa do dogging, termo que designa o sexo consentido em locais públicos com assistência ou participação de outros. “Sou fanática por dogging. Houve uma ocasião em que no Trancão estive com 39 homens ao mesmo tempo. Como até então se tratava de uma proeza, começaram a chamar-me de rainha do dogging”.

 

Em 2006, o casal visitou as feiras eróticas de Lisboa e Barcelona a convite dos responsáveis pela área Swinger. “Foi aí que agarrei a oportunidade de fazer sexo ao vivo, um sonho que tinha desde muito cedo”, afirma Carlakinky. Depressa viraram frequentadores assíduos dos vários certames eróticos europeus, sendo intervenientes ativos nos espetáculos das áreas dedicadas aos casais liberais.

 

Há cerca de 10 anos decidiram explorar o mundo do cinema para adultos. Segundo Mr. Guéu, “começamos por entrar em produções amadoras para sites estrangeiros, a ser frequentemente convidados para animar festas swingers e a realizar shows de sexo ao vivo em discotecas, festas de despedida de solteiro e em outros eventos. Trabalhámos com produtoras como a JackieetMichel, Erica Fontes, Sá Leão e Spicy Lab, para além de outras que já não existem”.

 

Atualmente o casal é proprietário de um dos mais importantes clubes de swing em Portugal. O Afrodita, em Alenquer, tem mesmo a maior área de convívio swinger no nosso país e é um conceito baseado nos clubes do Norte da Europa, ou seja, tudo se realiza em “open space”. Para Carlakinky, este conceito implica “valorizar o nosso parceiro (a) de forma mais intensa e possibilitar a realização das fantasias e desejos mais obscuros, transformando a vida dos casais numa grande aventura de sensualidade, erotismo, paixão e então… muito sexo”.


 

O Eros Porto 2017

 O Eros Porto – Salão Erótico do Porto, que se realiza de 9 a 12 de março, na Exponor, é o maior evento erótico português e um dos maiores da Península Ibérica e Europa. Em destaque estão as mais recentes tendências e novidades, nacionais e internacionais, das áreas do erotismo e da sexualidade, não só em termos de práticas sexuais, produtos e serviços, como também de espetáculos e de artistas.

 

Neste certame, que conta com diversas áreas como Porno Educativo, Estúdio de TV em Direto, Zona VIP, Swinger, Extasia, HotGay, BDSM, Aula e Arte, para além de inúmeras atividades dirigidas às mulheres, participam mais de 130 artistas nacionais e internacionais, provenientes de vários países, com destaque para Portugal, Espanha, Itália e Hungria. Todos os protagonistas, entre atrizes, strippers, pole dancers, drag queens e transformistas, podem ser vistos em 14 palcos e áreas privadas em espetáculos contínuos.