Arquivo de etiquetas: eros porto 2017

X Edição do Eros Porto – Crónica do Vizinho

E chega ao fim a X Edição do Eros Porto, a maior feira Erótica do Norte país e quem sabe de Portugal.

Foram 4 dias de luxuria e sensualidade onde profissionais da arte de sedução e prazer carnal nos mostraram todo o seu saber, sempre com aquele brilho nos olhos e intensidade nos atos.
Desde produtoras de filmes adultos a sex-shops, passando por demonstrações da Arte de BDSM, a sensuais e provocadoras danças de strip-tease, passando pela arte sexual nas telas, terminando em exóticas danças de ventre. Houve de tudo que se possa imaginar quando se idealiza tesão, desejo e vontades persistentes.

Assistimos a insinuadas danças de profissionais do varão onde os desafios constantes ao público levou homens, mulheres e mesmo casais subirem ao palco e se juntarem às provocações e olhares desejosos. De princípio tímidos, sem grande à vontade mas com o desenrolar da dança e perfeita colaboração das estrelas do palco, todos eles acabavam por se desinibir e dançando, enrolando seus olhos e suas línguas, seus braços e suas pernas, terminando com os seus corpos despidos a serem unos e sem vontade de ali sair.


Pelo público via-se risos exuberantes e olhares indiscretos, lábios mordidos e inspirações profundas, manifestações de euforia e vontades assim como timidez, muita timidez. Performances arrojadas por parte dos dançarinos da Hotgay marcaram quer o público masculino quer o feminino pois em todas as sessões de dança o palco estava repleto de espectadores à sua volta, uns atentos, outros reprovadores, outros trocistas, no entanto acredito que a maior parte invejou o arrojo e a coragem dos artistas presentes em palco. Eu invejei e admirei mesmo!

Uma temática que sempre me suscitou curiosidade foi o BDSM (com a ajuda da Misses Kat ainda tirei umas dúvidas mas não foi o suficiente), e este esteve muito bem representado com várias sex-shops direcionadas para o comércio e
demonstração de instrumentos para práticas de Sado-masoquismo. Desde agulhas pelo corpo (needle play), cordas (Shibari) e mumificação em película aderente, ao uso da strap-on, chicotes e floggers, mordaças e ball-gag, de tudo foi possível ver e evidenciar nesta feira erótica.

Nos diversos stands lindas promotoras tentavam convencer os visitantes, quer singulares quer casais, a entrarem nos “privados” onde por uma módica quantia teriam direito a um show único e exclusivo. Diversas vezes fui tentado a entrar nesses shows mas resisti (vai-se lá saber porquê), talvez por achar que seria uma coisa banal, igual aquilo que me habituei nas minhas aventuras de errabundo, no entanto por duas vezes cedi à tentação. Entrei numa sala onde cerca de 20 espectadores de ambos os géneros assistiam ao espetáculo de 2 homens e 4 mulheres em cima de um palco, em que de diversas formas, posições e ângulos demonstram o porno na sua forma crua e dura. A segunda experiência foi bem mais surpreendente. Mesmo!
Num palco decorado com tecidas acetinados brilhantes e de tons avermelhados começamos a ouvir tambores xamânicos tocados por 3 homens de semblante concentrado e quase inexpressivo, subindo ao mesmo uma seminua e bela mulher de atributos generosos mas de uma sensualidade tremenda. Dança do Ventre! Durante os cerca de 20 minutos de espetáculo dezenas de espectadores vão se juntando e ficando espectados com a graciosidade da dança e o vibrar da bela e doce melodia. Que magnificência! Que deslumbre para os meus olhos e dos restantes. No final uma voz masculina anuncia a continuação do espetáculo no interior do seu espaço, e de tão maravilhado que fiquei, entrei e sentei-me numa das simples cadeiras dispostas à volta de um palco todo ele bem decorado como o do exterior. Arte através de dança com demonstração da sensualidade e conexão através dos conhecimentos do sexo tântrico, assim foi anunciado.
Centrado e prostrado naquela cadeira simples que mais parecia uma bela poltrona, observo aqueles corpos femininos ondulantes e sensuais onde, como homem que sou, a minha atenção fica totalmente retida. É de uma beleza e magnificência cada toque e cada olhar, cada insinuação e cada morder de lábio que estaticamente observo, e ao mesmo tempo dá vontade de me juntar aquelas musas de beleza única.
Apetece sim, saltar da cadeira e fazer parte daquele show de corpos serpenteantes e exóticos, envolver-me no desejo bem marcado dos olhos e toques insinuantes. Senti uma conexão tão forte e atraente que não queria sair dali. Assisti não a um, nem dois nem três mas sim a quatro espetáculos daqueles e a minha vontade era mesmo continuar ali a usufruir daquela paz e sensualidade que nunca tinha sentido em todo o Eros. Após todos os espetáculos fiquei ali sentado a absorver todas as sensações que ali senti, parado e emocionado mesmo!

Artextasia (http://artextasia.com/pt) foi para mim a maior surpresa de todo o Salão Erótico pois não estava mesmo á espera de sentir estas vibrações tão intensas, maravilhosas e extasiantes…
Foi uma boa estreia esta minha caminhada entre luxuria, desejo, vontade e imenso prazer sexual que toda a X Feira Erótica do Porto, o Eros Porto!

Esperem por mim no próximo ano…

© Vizinho 2017 #69letras

Amarna Miller, protagonista do vídeo que critica hipocrisias | ErosPorto Salão Erótico

 “Pátria” tornou-se viral e atingiu 20 milhões de visualizações só na primeira semana

Amarna Miller, protagonista do vídeo que critica hipocrisias

da sociedade espanhola, é convidada de honra do Eros Porto

 

 

Amarna Miller é a protagonista de um dos vídeos mais polémicos e virais dos últimos tempos em Espanha e não só, que alcançou logo na primeira semana mais de 20 milhões de visualizações.  

 

Em “Pátria”, a atriz e realizadora é a voz crítica das incoerências morais da sociedade espanhola em aspetos tão diversos como corrupção, aborto ou prostituição.

 

Miller é a convidada de honra do Salão Erótico do Porto 2017, onde dará uma palestra sobre “pornografia ética e feminismo”.

 

Odeia hipocrisias e por isso o papel que lhe foi reservado em “Pátria”, vídeo promocional do Salão Erótico de Barcelona 2016, certame da mesma organização do Eros Porto, assenta-lhe que nem uma luva. Famosa em Espanha, onde venceu o Prémio Ninfa 2014 para Melhor Atriz de Filmes para Adultos, Amarna Miller foi a protagonista de um dos vídeos mais polémicos e virais dos últimos tempos.

 

“Chamo-me Amarna Miller, sou atriz porno e nasci num país hipócrita…” é assim que se apresenta logo no início de “Pátria”, vídeo produzido pela agência catalã Vimena. Ao longo de pouco mais de um minuto, de olhar fixo e cabelos avermelhados, no centro da cena que recria a última ceia, Miller coloca a nu as incoerências morais da sociedade espanhola (e não só) nos mais diversos temas, como touradas, corrupção, aborto, prostituição, orientação sexual, imigração e até religião.

 

O impacto foi tal que “Pátria” alcançou um milhão de visualizações no YouTube, em apenas 24 horas, e mais de 20 milhões, em todas as plataformas, na primeira semana, tendo sido mesmo comentado e partilhado por políticos do país vizinho, como Pablo Iglésias e Iñigo Errejón, líderes do Podemos.

 

Amarna Miller vai estar no X Eros Porto – Salão Erótico do Porto, que se realiza entre 9 e 12 de março, na Exponor. Logo no primeiro dia do evento profere uma palestra sobre “pornografia ética e feminismo” no espaço “AULA”.

 

Psiconauta profissional

 

Mas afinal, quem é a convidada de honra do Eros Porto? Nascida em Madrid em 1990, Amarna define-se como “psiconauta profissional, alma livre e cidadã do mundo” e, tal como explica, “enquanto desordeno ainda mais a minha entropia existencial, trabalho como atriz e realizadora de filmes para adultos”. Atualmente grava para diferentes produtoras internacionais, pelo que a sua vida faz-se em constante movimento e em viagens por várias regiões do mundo.

 

Miller estudou Belas Artes, fundou uma produtora de conteúdo explicíto que dirigiu durante cinco anos e é autora frequente de artigos para diferentes publicações, nos quais revela um grande consciência política e social e de que são exemplo “Arte e censura nas redes sociais” (El País), “O corpo como ação política” (Vice Magazine), “Não percam tempo” (El Periódico de Cataluña), “O fracasso da democracia” (Tribus Ocultas), “A abelha que morreu na minha rodagem com Rocco Siffredi” (Playground Magazine) ou “O slut-shaming tecnológico, os problemas de ser uma pequena empresária na indústria pornográfica” (Gonzoo).

 

É ainda autora do livro de poesia “Manual de Psiconáutica”, lançado em 2015, no qual nos deixa espreitar para o interior de si própria, através de uma coleção de imagens cuidadosamente recolhidas e acompanhadas por uma série de textos sobre a atualidade ou o momento em que tirou essas fotografias. Confessa-se “viciada na adrenalina e em sair fora da zona de conforto” e adora antiguidades, gatos e propostas estranhas. Nos seus tempos livres planeia “como conquistar o mundo”.

 

O Eros Porto 2017

 

O Eros Porto – Salão Erótico do Porto é o maior evento erótico português e um dos maiores da Península Ibérica e Europa. Em destaque estão as mais recentes tendências e novidades, nacionais e internacionais, das áreas do erotismo e da sexualidade, não só em termos de práticas sexuais, produtos e serviços, como também de espetáculos e de artistas.

 

Neste certame, que conta com diversas áreas como Porno Educativo, Estúdio de TV em Direto, Zona VIP, Swinger, Extasia, HotGay, BDSM, Aula e Arte, para além de inúmeras atividades dirigidas às mulheres, participam mais de 130 artistas nacionais e internacionais, provenientes de vários países, com destaque para Portugal, Espanha, Itália e Hungria. Todos os protagonistas, entre atrizes, strippers, pole dancers, drag queens e transformistas, podem ser vistos em 14 palcos e áreas privadas em espetáculos contínuos.