Arquivo de etiquetas: eco

Eco

Sim, sou o eco da tua consciência,
Sim sou o eco da tua realidade,
Acorda, não desperdices os teus momentos com mesquinhices
Ergue-te e luta,

Luta pelo teu amor que se escapa pelos teus dedos,
Luta por aquela amizade que deixaste estragar por um boato
Luta pelos teus sonhos,

Sim, sou o teu eco
Não te resignes a memórias, cria novos momentos,
Não te tornes em algo que mais tarde te arrependerás

Sonha, sê feliz, vive a tua realidade
Mas nunca deixes de concretizar os teu desejos
Estende as mãos a um futuro que podes abraçar.

©Lola #69Letras

Não sei quando vai ser mas sei que um dia será.

7972dd3b746e849af88a9c977b57bfb0.jpg

 

Não sei quando vai ser mas sei que um dia será.
Será num dia em que o sol beija o meu rosto que te vou encontrar ou numa noite luminosa e silenciosa que nos iremos cruzar?
Numa esplanada a ver o sol deitar,
Numa mão que me toca devagar,
Num olhar que me rapta enquanto estou a passar,
Numa voz que se destaca a ecoar pelo ar,
Não sei quando vai ser mas sei que um dia te vou encontrar.

 

A Vizinha

Quem és tu?

a48f85f92a0613ab76fb397587a27b0aFotografia: James Michael Kriha

Devia ter adormecido nos teus braços e ter o teu cheiro a embalar os meus sonhos, tal como me pediste e partir só de manhã.
Teria sido um sinal de que os nossos encontros espaçados já não te eram suficientes? Não sei, nunca te perguntei.
Diz-me, ainda me procuras em segredo como eu te procuro? Estou na memória da tua pele, como tu estás na minha?
Magia? Cada vez que nos despíamos um para o outro,corpos livres e soltos com fome de se amar, como se aquela fosse a última vez. Cada movimento, cada toque, cada gota de suor, cada olhar está memorizado em tudo o que sou.
Talvez devesse ter ficado e não ter tido medo nos conhecermos… na minha mente ainda ecoa aquela pergunta, que não me larga, que me fez corar e o meu coração aquecer:
‘ Fala-me de ti! Quem és! Quero saber de ti!’
Merda! Era um sinal que querias entrar mais um pouco na minha vida?
Sei que nos recordamos, cada um no seu canto que nos desejamos embora não confessemos e passado tanto tempo os nossos corpos ainda se pedem.. então porque não nos damos? Será receio de nos perdermos de vez? Mas não estaremos já perdidos? Uma vez li que o nosso lugar é junto de quem o nosso coração procura…e nós procuramo-nos em memórias, então porque não ficamos?

Sem perguntas, sobes também…

04213b90dbd53470b37942b6788a6ce0

Segues-me em silêncio intrigado pela minha escolha.
Alcanço as escadas de serviço deixando o elevador para trás… os meus saltos ecoam pelo prédio em passos apressados enquanto as subo.
Sem perguntas, sobes também…
Enquanto sobes as escadas revelo-te as minhas intenções através de pistas largadas pelo chão.
Primeiro encontraste o cachecol no corrimão que já me asfixiava, seguiu-se o casaco pesado para dias de inverno como os de ontem, o vestido que elogiaste no restaurante, uma meia, e depois a outra, encontras o soutien e por fim as cuecas…
Os teus olhos alcançam-me no cimo do lance de escadas, e estancas a contemplar as minhas curvas expostas para ti. Juro que senti o teu toque através do olhar.
Os teus olhos devoram-me, dos saltos ao cabelo, parando, nas minhas coxas e no ventre, provoco-te e rodo para ti para que vejas tudo o que vais ter essa noite… sobes as escadas sem pressa.
Anseio-te.
Aproximas-te de mim, e seguras-me nos cabelos e prometes-me fazer tua essa noite.

A tua respiração no meu pescoço…

b7e5d3b81b9dddf61bd7fdaf6a1e2f73

Tens paixão pela escrita? Escreve connosco!
A tua respiração no meu pescoço naquela tarde melancólica ainda hoje me arrepia a pele.
A tua voz no meu ouvido a dizer o quanto me queres, ainda hoje ecoa na minha mente.
E tu sabes disso. Aliás tu sabes tudo, de mim e por mim, sem precisar de dizer uma palavra.
Tu sabes o que quero, exatamente o que eu preciso, sabes como colocar a excitação expressa no meu rosto.
Ganhas vantagem porque de ti nada sei. És tão misterioso… tão indecifrável… mas mesmo assim deixei-te avançar, deixei-te respirar a minha pele, deixei-te entrar no meu peito… e hoje..
Oh hoje! Hoje o jeito com que nos tocámos ainda me arrepia a pele,
Hoje a ondulação dos nossos corpos, acorda-me todos os sentidos…
Hoje nada sei de ti… continuas tão misterioso…