Tu queres provocar o caos dentro de mim

Despida avanço em direção ao penhasco e lanço-me no vazio enquanto o ar se desvia para eu passar até pousar no teu colo e juntos entramos no teu santuário onde pregas o pecado. Com ternura deitas este corpo nú no altar e contemplas-me como se tivesse sangue divino. No ar o cheiro das velas ocupa…