Arquivo de etiquetas: desistir

A morte seduz-me

Chocados?!? Óptimo!

Mas é de facto algo que me fascina!
É destino comum a todos, sem excepção! 

Ela espera pacientemente por cada um de nós.
Nao tem preferências ou apetites. Ordem natural da vida não lhe diz absolutamente nada.

Ela é dona e senhora de todos nós porque todos nós mais tarde ou mais cedo iremos lhe pertencer.
Confesso que até se torna quase apetecivel. Ora vejamos, com ela não há problemas por resolver. Tão pouco gasto de energia física que se justifique continuar a lutar.

Lutar . Na vida se luta por tudo e por nada. Luta-se por se sobreviver num mundo cruel! Luta-se para salvar relações desgastadas pelo vento.
Luta-se pelo reconhecimento das massas nos Media.
Luta-se para se existir…

Esta guerreira, que vos fala de coração nas mãos gostaria de pousar as armas e simplesmente ” lhe” pertencer.

Passar-lhe o comando e assim libertar-me de todas as lágrimas convertidas em sangue.
Descansar …deve ser quase como um luxo poder simplesmente abrir mão de todas as obrigações, frustrações ou vícios.

Ela seduz-me com a sua paz infinita que curiosamente se traduz em imortalidade….
Ela seduz-me…atrai-me …quase que a oiço chamar por mim…

 

©Miss Steel 69Letras 2017

Sinto falta de nós.

13102703_1693695960876134_4417322469474021100_n

Estaria a mentir se dissesse que não sinto mais a tua falta, mesmo depois de ter desistido de ti, sim eu desisti mesmo de ti, eu não te quero de volta, nem quero voltar para ti, ou até mesmo fazer parte do teu mundo, mas sinto a tua falta, sim, sinto mesmo, morro de saudades tuas, sinto falta do equilibro que me trazias, da paz, da tranquilidade.


A minha vida podia estar um caos, mas tinha-te a ti e esquecia tudo, era feliz, sentia-me completo.


Hoje a minha vida está um caos, estou chateado com o mundo, comigo, com o que me rodeia, sinto-me frustrado e sinto-me incompleto.
Sinto falta da forma como me acalmavas. Sinto falta até do teu simples respirar.


Sinto falta de ti.. Sinto falta de mim, contigo. Sinto falta de nós.


Sinto falta do que um dia fomos.

SilentSoul #69Letras

Sou minha

6405ae9e45d2224182d8b4b293c81a46

 

 

Sou minha mae e minha filha
Sou minha amiga terrea e minha amiga aerea
Sou minha professora e aluna
Sou meu solo e minhas raizes
Sou meu bem e o meu mal
Sou a minha força e minha fraqueza
Mas sou minha.

Sou mulher com coragem de leoa e menina inocente que se lança na incerteza.
A menina inocente acredita e deposita a sua esperança e crenças muitas vezes em corações corruptos e entao que se revela a mulher leao com as garras assanhadas mangas arregaçadas e pronta a rugir e proteger a menina que ha em mim e ajuda-me a ultrapassar as decepções e a nunca desistir de sonhar e acreditar.
Sou menina mulher
Mulher menina
Mas sou minha.

Somos nós… mulheres!
A Vizinha

É o quanto basta para te sonhar e esperar.

35967dd32370eaf9776b545fe3439fe9

É,
Eu ainda agarro esta ideia, louca ilusória e infantil!
Pois que seja. Eu sonho, invento e reinvento, desejo ardo e espero.
Perfumo-me de sonhos, de cores suaves e castelos encantados.
É, ainda acredito e é por isso que te sonho!
Ah se soubesses o quanto eu sonho contigo e o quanto pareces real…!
Farei qualquer coisa para te ter para mim, a ti que te invento e não tens rosto, cor, cheiro ou sabor, não tens voz nem calor.
Conheço a tua alma, o teu coração o que te faz sorrir e chorar, mas se me cruzar por ti na rua, como te irei encontrar se tudo o que invento de ti é uma silhueta que não se assume e teima em demorar?
Oh! Tu és real, e eu espero e perco-me em momentos que um dia iremos viver, antecipo o teu abraço e a mais bela história de amor.
Dizem que não existes, não és real, que és o sonho que nunca será correspondido, a canção que nunca ninguém cantará, o por-de-sol que ninguém tocará, o arco íris que ninguém roubará!
Dizem eles mas não digo eu. É o quanto basta para te sonhar e esperar.
Eu não vou desistir nem me entregar a outro alguém que não tu, apenas porque tardas e podes nunca mais chegar.
Eu vou estar aqui, e vou ter-te para mim.

O que seria dos psicólogos e da industria farmacêutica se soubéssemos viver?

6057a1b9e1fe13682fd200b4c9f4470a

Como se alguma vez fosse possível reunir num livro de auto ajuda a formula mágica… não existe formulas nem equações!
Saber viver não é uma ciência exata mas se fosse… não seria aborrecida? Ter o que queremos assim de mão beijada, cada um com os seus interesses acima do interesse dos outros… creio que mesmo assim nunca seria possível encontrar a plenitude… os caminhos chocam-se, cruzam-se e sobrepõem-se.
Não há formulas apenas viver como se soubéssemos o que andamos a fazer e fazer marcha atrás a cada decisão sem saída e escolher outra rota. Todos os caminhos levam a roma mas uns levam mais tempo que outros, depende da distância ou dos obstáculos perante o percurso, o pneu pode furar e ser necessário trocar, ou podemos nos apaixonar a meio do caminho e esquecer-nos da rota… imprevisibilidades! Acontecimentos alheios.
Viver não é um copy paste o que resulta para ti pode não resultar para outra pessoa, então de que serve judiares a vida dos outros, se eles não são quem tu és?
Livros! Coaches! Amigos! Família podem ser as tuas estrelas e iluminar o teu caminho mas quem te guia és tu a ti mesmo.
És tu quem decide quando, como, onde e porquê!
Viver é tudo aquilo que é dito e qualquer coisa mais. Aliás por mais definições que possam existir, para mim, viver é aproveitar aquilo que tenho no imediato e saber desfrutar do mesmo mas sempre com um olhar brilhante e esperançoso fixado nos meus sonhos.
Viver é o que tu quiseres. São as tuas regras, são os teus valores, as tuas crenças, são as tuas vivências! É a tua fórmula mágica. Usa-a! Usa-te! Mantém-te fiel a ti e esquece os outros, eles não ardem pelos teus sonhos e sim pelos deles, centra-te no teu caminho e trilha-o com o teu melhor par de sapatos!
Ainda não chegaste lá… mas a viagem já começou.
Só não desistas!

A Vizinha

Odeio fingir que te odeio quando dizer que te amo é pouco

 

8ece52e77f4ee62d00393fb6dd58b6b3

Odeio amar-te em vez de te odiar porque o que eu queria era odiar-te ao invés de te amar, mas se odiar-te é a verdade para ti é a minha mentira, então tu vais acreditar no que vou dizer:
Primeiro odeio como me puxas para ti para nem o ar nos separar,
Segundo odeio ser a tua prioridade quando podes escolher ou ter outra pessoa,
Terceiro odeio-te por dizeres palavras que me calam a voz,
Quarto odeio esse teu sorriso que me desarma e o jeito como me olhas, já é a quinta razão.
Sexto odeio como assumes controlo sobre mim e eu deixo,
Sétimo odeio-te por lutares por mim e oitavo por até sangrares se necessário para me salvar.
Odeio tudo em ti o que faz a nona, décima, milesima razão para te odiar.
Odeio fingir que te odeio quando dizer que te amo é pouco, mas mesmo assim insistes e persistes… quem me dera um dia deixar de fingir e proclamar o quanto te amo,
Mas escolho
Fingir
Silenciar
Calar.

 

A VIzinha

“Se brilhas ficam cegos, se falas têm raiva e se sorris desejam que não dure”

http://natalequandoamulherquiser.pt/os-teus-pequenos-prazeres-dependem-de-ti/

Faz um like e vive momentos Carolans!  PASSATEMPO CAROLANS

Num mundo onde nem tudo depende de nós, encontrei apenas uma de duas soluções. Ou ficava zangada com a vida e tornava-me em mais uma das milhentas pessoas que julgam tudo e todos e que passam o tempo na fofoquice e a descredibilizar as escolhas dos outros ou procurava no meu dia-a-dia os meus pequenos prazeres.

Decidi que por mais trambolhões que já tenha dado não me ia juntar ao grupo dos resignados que é composto por pessoas zangadas cheias de ira e agem para com os outros com índice de sarcasmo elevado, insulto ou raiva. Não! Decidi não estar furiosa por ainda não ter realizado os meus sonhos.

Mantenho este sorriso de quem acredita que está prestes a viver o seu sonho, o meu olhar ainda brilha de inspiração, o entusiasmo mantém-se sempre que falo sobre onde quero chegar e continuo a encorajar outros tantos sonhadores e lutadores mesmo que ainda eu mesma não tenha conseguido alcançar os meus sonhos. De que nos serve menosprezar as vitórias dos outros só porque não conseguimos vencer? É num mundo contrário que quero viver onde aplaudimos quem não desiste, onde sorrimos genuinamente com a felicidade do outro.

Enfatizamos os nossos dias com insatisfação, monopolizamos conversas com tudo o que não tem a ver connosco que perdemos o nosso centro. O nosso eu, distancia-se, perdemos a sensibilidade de quem somos, do que realmente queremos individualmente, e quando damos por nós queremos o mesmo que toda a gente, seguimos a mesma direção até que chega uma altura que nos falta algo, não sabemos o quê. Cometemos erros uns a seguir aos outros na busca desse algo que nos falta, fazemos escolhas e loucuras, e quando paramos estamos perdidos. Perdidos de tudo, e principalmente de nós.

A vida já é demasiado complexa para vivermos nela sem nos conhecermos.
Não percebo nada da vida, e tenho demasiado a aprender, mas tenho uma certeza, busco-me.
Oiço-me.
Sinto-me.
Permito-me.

Este é o meu sonho, encorajar as pessoas a olharem para dentro de si, a descobrirem como podem melhorar a forma como começam ou terminam o dia. Nem sempre é possível termos o emprego dos nossos sonhos, e naturalmente que perdemos um pouco do nosso brilho após 8 horas diárias, mas, e se no tempo que nos sobra fizéssemos algo que pudéssemos controlar? Algo que amássemos? Tantas vidas ficariam mais leves se encontrassem também os seus pequenos prazeres.

O meu prazer, está na escrita. Nela encontro-me nela me perco. Nela sonho encontro o meu equilibro.
Se nos centrássemos mais em nós certamente suportaríamos mais facilmente as conquistas dos outros. Acontece que tantas são as pessoas que ficam cegas pela inveja. É tão fácil desvalorizar os outros quando somos tão pequeninos.

A tua ousadia é ofensa, as tuas conquistas urticária mas as tuas quedas são o arco-íris num dia de chuva.
Os pequeninos ficam ali no buraco mal cheiroso apertado e encurralados a verem-te voar e a orar para que te espetes no chão esmurres o nariz percas litros de sangue e ainda fiques desformado, por fim suspiram de alívio quando te vêm desistir e a resignares-te a viveres num buraco a emburreceres como eles.

Se brilhas ficam cegos, se falas têm raiva e se sorris desejam que não dure.
Podiam estas palavras ser exagero e mentira, mas não, é o meio em que vivemos, nunca és bom o suficiente e para quê apoiar e incentivar se podemos ser maus, mesquinhos e simplesmente rebaixar?
Ofende-me esta falta de humanidade. Não sou muito, mas inspira-me ver os outros voar!
Séc. XXI? Onde? Só se for no tempo, porque o espaço é outro.
Sociedade cínica, triste e cinza que se alimenta dos teus fracassos para se nutrirem.
A mim, parece-me cansativo viver assim, não seria mais simples se olhássemos para dentro de nós e deixássemos os outros voar? Basta que exorcizemos a inveja e a ganância e tenhamos coragem de sair do buraco…

Eu quero contagiar, inspirar mostrar que é possível melhorar o nosso dia-a-dia.
Convida uma amiga ou aquele amigo especial para um copo em tua casa.
Põe uma música a tocar, senta-te confortavelmente com a luminosidade à meia-luz, inspira fundo e enche os pulmões de ar, solta lentamente o ar e fecha os olhos, saboreia a cremosidade do teu Carolans e sorri. Conta disparates ri-te às gargalhadas, faz mil planos e sonha com eles, bebe mais um golo e sente o abraço na alma, funde-te com a melodia, não penses em nada absorve aquele local… Abraça quem amas. Dá mais um golo e beija por quem estás apaixonado, semeia e faz amor, termina a bebida, como te sentes? Cheia de amor!