Palavras…

As palavras dançam na minha cabeça mas teimam em não sair, palavras doces com sabor acre, difíceis de proferir, embora não o queira admitir, por tão sentidas serem, e sem sentido de tanto sentido fazerem. E dançam… dançam com passos descompassados, dos pensamentos desafinados e desejos impossíveis, que teimam em me assolar, e essas palavras…

Espasmos no abismo líquido

Ele está a dois passos de mim… Três segundos e me perdi no verde-outono daqueles olhos. No teu pecado ou no meu? Sigo em frente, ouço passos firmes e rápidos. Ando na direção do meu porto seguro…ele vem à sombra da fumaça do seu cigarro. No corredor passo por quadros que retratam rostos disformes, mãos…