Arquivo de etiquetas: corpos

Nossa gordura não deve nada a ninguém!

Todos os dias me olho ao espelho e vejo isto.  Ainda esfrego os olhos, na esperança que eles sofram de algum síndrome de aumento mas não. 

Aquela no espelho sou eu e aquela arrasta o meu eu para a lama.
Complexos? Não! Vergonha? Muito menos!
É o reflexo daquela nos outros que me atinge. Porquê?
Porque deixo de ser “a” para ser “uma”. Perdemos a identidade na gordura…
E se não temos identidade, não somos membros da tal dita sociedade onde a minha palavra talvez até fizesse diferença. Quanto mais não fosse para os meus…

Deixamos de ser mulheres para sermos seres gordos sem interesse. Seres incapazes, ignorantes, insensíveis e desinteressantes.
É assim que a sociedade ainda nos vê.
A sociedade que critica, julga e condena.

Eu até me estou pouco marimbando para a sociedade mas os efeitos na geração do amanhã preocupa-me.
Sim, além de ser gorda sou mãe.
Uma mãe que dedica mais tempo aos seus que a si própria, sei. Mas não deixo de ser gente! E também sou sexy, sensual e até, espantem-se agora membros da sociedade critica, capaz de proporcionar e ter prazer.

Passo também a avisar que a minha gordura não roubou nada a ninguém, não vende droga a adolescentes, não matou em nome de pseudo religiões ou por psicopatismo, não violou nenhuma criança ou adulto e muito menos agride fisicamente ou verbalmente arbitrariamente em casa!

PORQUE ISSO É QUE É VERGONHA!

Dito isto, é justo dizer que a minha gordura, igual à de tantas outras pessoas, não deve nada a ninguém! Pode sair à rua orgulhosamente e de cabeça erguida!
Portanto, abram alas e deixem-na passar!

©Miss Steel 69Letras 2017

Aniversário II

Aniversário II

A loucura que foi deixar-me ficar aqueles segundos em que ela por lá ficou…
Sugando um pouco mais…
Suavemente…
Como que me deixando aninhar na sua boca…
E continuou acariciando… Continuar a lerAniversário II

Quando os meus olhos se fecham….

Quando a noite cai e os meus olhos se fecham, vejo-te a correr livremente pelo meu pensamento, de cabelo solto ao vento, feliz como as chitas de Shamwari.
Vagueias em mim de pés descalços, de seios despidos, de sorriso rasgado e com o sol a clarear esse teu corpo de menina feito mulher.
Teimas em chapinar nas poças das minhas ilusões, baralhas-me a razão e excitas-me com o teu perfume de flores silvestres e águas bravas de Niagara.
Sinto-me teu, tão teu, que chego a tocar o teu corpo imaginado, a beber dos teus seios, a morder a tua vulva selvagem.
Perco-me nos teus cabelos. Agarro-os com força, quase tanta quanta a força que abuso do teu quadril.
Beijo-te o ventre, deslizo a minha língua descontrolada pelo teu corpo, acaricio-te o rosto, sorris, para por fim beber do mel que jorra de ti.
Sou teu, sabias?
#PSassetti 26.06.2017
#69Letras

Eu, tu e uma dúzia de gaivotas…

Deslizo os meus dedos macios pela tua pele eriçada, como que numa dança de cereais maduros nos longos campos livres da Califórnia do Sul, à mercê do vento e com sabor a maresia. Aprecio o teu tremor.  Demoro-me.
Dedilho calmamente o teu dorso como numa valsa de Viena, sem pressas, e empenho-me na descoberta incessante do estimulo dos teus sentidos.
Perco-me livremente pelos teus sinais, deixo-me conduzir por eles, percorro-te sem destino.
Provo dos teus lábios molhados de sal em beijos demorados com sabor a pecado e a ternura, enquanto que afago o teu cabelo contra o meu peito.
Ao longe, o sol demora a esconder-se. A praia está deserta, estamos apenas nós a contemplar o momento, abraçados, longe de tudo, com o coração cheio de emoção e mais uma dúzia de gaivotas.
Os nossos corpos abraçam-se, entrelaçam-se, fundem-se. Penetro-te, sinto-me a deslizar calmamente pela tua vulva que me chama. Contorces-te. Aconchego-te. Percorro o teu pescoço sem pressas com o meu arfar quente, já agitado. Suspiras, soltas um gemido mais forte, afugentas as gaivotas. Despertas em mim o meu lado secreto, adormecido. Sinto-me empolgado. Sinto-me teu, neste fim de tarde, onde abraçados a ver o pôrdo sol, quiseste ser minha.

Despertares …

E desperto mais uma vez …

Com aquele aroma teu que rodeia o meu corpo,
A almofada… tua cúmplice que me aconchega….
Os olhos fechados, focados em sonhos ainda mornos …

Continuar a lerDespertares …

Só tens que pedir

M18/TEXTO ERÓTICO

Desde o nosso fortuito encontro numa conhecida superfície comercial em que  o destino achou por bem atirar-nos frente a frente de carrinhos em punho,  que a minha cama, mesa, sofá, até a máquina de lavar ganharam nova alegria.

Os teus menos 12 anos e a minha libido alucinada têm-nos proporcionado momentos inesquecíveis de paixão e prazer. Adoro a inocência audaz com que  aceitas todos os meus caprichos e fantasias.  Para ti nada é proibido, não possuís qualquer tipo de restrição ou tabu e desde o momento em que  te beijo os lábios carnudos e suaves, que  a minha língua percorre o teu pescoço,  já o teu peito me responde com a ascensão dos teus mamilos delicados exigindo serem sorvidos avidamente e adoro acordar cada centímetro da tua pele e explorar cada nova reação.

Retirar-te incontáveis gemidos e gritos de luxúria e entrega total. Adoro que  ainda não te tenha penetrado mas já tenho o sabor dos teus orgasmos na minha língua e a escorrer pelos meus lábios, que a cada clímax me tatues a pele com as tuas unhas e me apertes a cabeça entre as tuas pernas que estremecem em convulsões, adoro a forma esfomeada com k me engoles o membro, não medes a capacidade respiratória e quase sufocas com a intenção de o absorver todo na tua garganta.  A delicadeza que  dás a cada testículo com a tua língua sedosa, a forma atrevida dos teus lábios e dentes me provocam a glande enquanto me olhas sedutora mente. Adoro que  tragas as tuas fantasias alinhadas na tua mente e mas descrevas ao ouvido em forma de súplica enquanto nos possuímos desenfreadamente, adoro o teu cheiro, o nosso odor a sexo que inunda o quarto enquanto recuperamos o fôlego ainda encaixados um no outro, adoro o brilho dos teus olhos azuis repletos de satisfação e desejo, adoro que me tenhas escolhido  para envidares nesta viagem de autodescoberta , procurares os teus limites se existirem. Adoro a forma directa, frontal e ao mesmo tempo excitante com que  me desafias, afinal sabes que  para teres o que  queres basta pedir, não fosse eu o Bastardo .

Bastardo

Dedicado a minha adorável amiga “Deusa do Caos”és ZX



 SEX SHOP

Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Dias de muito te querer…

 

A paixão…
Oh “cosa”mais linda de viver!!!
Borboletas e buracos no estômago…
E depois…
Depois temos aqueles dias de merda!
Em que tudo o que te apetece é muito fisico!!

Continuar a lerDias de muito te querer…