Arquivo de etiquetas: conquistar

Redimição

Trazes uma rosa, para quê?
Sabes que gosto de rosas e julgas que ao vires assim de mansinho,
poderás ter o meu perdão.

Não será esse gesto que te irá redimir do mal que me fazes.
Essa rosa deveria transformar-se em atenção, carinho, dedicação.

Se eu te dou tudo de mim, porque não posso receber tudo de ti.

Não conheces o lema “Recebe o que dás”.

Pois eu só te darei, aquilo que me deste este tempo todo.
Indiferença, distância.

©Lola 2017 #69Letras

Como te conquistar

Não… Não aprendi como te conquistar,
tive de ir por tentativa e erro
e por várias vezes não cheguei a ti da melhor maneira,
deambulei por dias e dias em pensamentos errantes
e contigo sempre no protagonismo dos episódios mentais.
Nem te sei dizer como nem o porquê teres de ser tu a cruzar o meu destino
ou porquê de ser por ti que teria a necessidade de me apaixonar e te amar incondicionalmente,
mas aceitei de bom grado o facto de ter de lutar por ti,
faço todos os dias o meu melhor em te conquistar seja com um pequeno gesto
seja com uma noite mais hardcore onde nos envolvemos que nem doidos em busca de todos os prazeres do sexo.
Ora sem saber o que é conquistar ou fazer alguém apaixonar-se imaginaria falhar redondamente,
mas quando vens para perto de mim e me beijas calmamente e com algum arfar de desejo,
nesse momento sei que te conquistei e te tenho rendida por este pobre errante que fará todos os dias
os possíveis para te fazer sentir adorada e desejada e ter um diferente acordar todos os dias cada vez mais apaixonada.
RiCco #69Letras

Usufruir de mim

50998cb1776673a7902870405fc77cbc

 

Libertei-me de ti, dos meus problemas, das queixas e dos meus ‘nãos’, resultado: passei a usufruir de mim.
Conquistei espaço à minha volta que não fazia ideia existir, alcancei partes de mim que também desconhecia e quando abracei acontecimentos, aprendi a dizer sim ao Universo, à beleza, à ausência e a tudo o que me faz bem. Repito: bem a mim.
Portanto, para ter e merecer basta soprar o que não nos enche o peito de luz e inspirar o que nos enriquece.

Este é o último texto que te escrevo

Este é o último texto que te escrevo.
O último dos tantos que escrevi e tu nunca leste.
Esta é a despedida que nunca saberás que existiu.
Despedida que nunca irás ler ou ouvir de mim.
Mesmo que um dia leias tudo o que te disse em silencio ou dê som às palavras que nunca ouviste nunca irás conhecer a sua força a não ser que eu seja ou um dia tenha sido o que mais querias e tal como eu, não quiseste assumir.
Lembro-me do dia em que decidi mudar de Cidade. Muitas são as pessoas que me acompanharam, me fizeram rir, me fizeram bem, mas apenas uma senti que não queria abandonar, ou deixar para trás. Tu.
Tu, que tinhas acabado de entrar na minha vida,
Tu, de quem nada sabia,
Tu, que me conquistaste,
Tu, que nunca irás saber as lágrimas que verti enquanto te anunciava a minha partida e que de ti nunca iria esquecer.
Parti e deixei o meu coração para trás. Quando digo para trás foi em ti, contigo.
Um dia em tom de brincadeira disseste:
‘Miss Bruni vou roubar o teu coração’. – O que não sabes é que o fizeste antes sequer de pensares fazê-lo e ainda hoje o tens e nem fazes ideia.
Este é o último texto.
Aquela, foi a nossa última noite, o teu último respirar em mim, o último saborear do teu beijo, a última vez que olhei para ti de fugida com receio que os teus olhos encurralem os meus e descubram tudo o que neles escondo.
De ti me despeço.

 

© 👠Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2015


Regista o  teu cartão de cliente e obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas!

www.aubaci.com/69letras

 

Permite-te viver a mulher que te excita e te rejuvenesce.

d507147950a6c60f572113a922a59a89

 

Tu que me queres e desejas, tu que acordas a meio da noite suado por sonhares com a fúria dos nossos corpos e que ficas excitado só de falar comigo, tu que teimas em vão empurrar-me da tua mente e que só sentes o sangue a ferver comigo, estás à espera do quê para me enfrentares?
Admite que és prisioneiro da mulher que se esconde atrás deste rosto de menina, admite o quão feliz és quando volto, e quão saudoso ficas quando me evaporo?
Enfrenta-me!
Obriga-me a ficar como castigo por te conquistar, esfrega a tua pele na minha pele e atreve-te a conhecer tudo o que ainda não exploraste!
Permite-te viver a mulher que te excita e te rejuvenesce.

 

A Vizinha

Fotografia: Via Pinterest

“Se brilhas ficam cegos, se falas têm raiva e se sorris desejam que não dure”

http://natalequandoamulherquiser.pt/os-teus-pequenos-prazeres-dependem-de-ti/

Faz um like e vive momentos Carolans!  PASSATEMPO CAROLANS

Num mundo onde nem tudo depende de nós, encontrei apenas uma de duas soluções. Ou ficava zangada com a vida e tornava-me em mais uma das milhentas pessoas que julgam tudo e todos e que passam o tempo na fofoquice e a descredibilizar as escolhas dos outros ou procurava no meu dia-a-dia os meus pequenos prazeres.

Decidi que por mais trambolhões que já tenha dado não me ia juntar ao grupo dos resignados que é composto por pessoas zangadas cheias de ira e agem para com os outros com índice de sarcasmo elevado, insulto ou raiva. Não! Decidi não estar furiosa por ainda não ter realizado os meus sonhos.

Mantenho este sorriso de quem acredita que está prestes a viver o seu sonho, o meu olhar ainda brilha de inspiração, o entusiasmo mantém-se sempre que falo sobre onde quero chegar e continuo a encorajar outros tantos sonhadores e lutadores mesmo que ainda eu mesma não tenha conseguido alcançar os meus sonhos. De que nos serve menosprezar as vitórias dos outros só porque não conseguimos vencer? É num mundo contrário que quero viver onde aplaudimos quem não desiste, onde sorrimos genuinamente com a felicidade do outro.

Enfatizamos os nossos dias com insatisfação, monopolizamos conversas com tudo o que não tem a ver connosco que perdemos o nosso centro. O nosso eu, distancia-se, perdemos a sensibilidade de quem somos, do que realmente queremos individualmente, e quando damos por nós queremos o mesmo que toda a gente, seguimos a mesma direção até que chega uma altura que nos falta algo, não sabemos o quê. Cometemos erros uns a seguir aos outros na busca desse algo que nos falta, fazemos escolhas e loucuras, e quando paramos estamos perdidos. Perdidos de tudo, e principalmente de nós.

A vida já é demasiado complexa para vivermos nela sem nos conhecermos.
Não percebo nada da vida, e tenho demasiado a aprender, mas tenho uma certeza, busco-me.
Oiço-me.
Sinto-me.
Permito-me.

Este é o meu sonho, encorajar as pessoas a olharem para dentro de si, a descobrirem como podem melhorar a forma como começam ou terminam o dia. Nem sempre é possível termos o emprego dos nossos sonhos, e naturalmente que perdemos um pouco do nosso brilho após 8 horas diárias, mas, e se no tempo que nos sobra fizéssemos algo que pudéssemos controlar? Algo que amássemos? Tantas vidas ficariam mais leves se encontrassem também os seus pequenos prazeres.

O meu prazer, está na escrita. Nela encontro-me nela me perco. Nela sonho encontro o meu equilibro.
Se nos centrássemos mais em nós certamente suportaríamos mais facilmente as conquistas dos outros. Acontece que tantas são as pessoas que ficam cegas pela inveja. É tão fácil desvalorizar os outros quando somos tão pequeninos.

A tua ousadia é ofensa, as tuas conquistas urticária mas as tuas quedas são o arco-íris num dia de chuva.
Os pequeninos ficam ali no buraco mal cheiroso apertado e encurralados a verem-te voar e a orar para que te espetes no chão esmurres o nariz percas litros de sangue e ainda fiques desformado, por fim suspiram de alívio quando te vêm desistir e a resignares-te a viveres num buraco a emburreceres como eles.

Se brilhas ficam cegos, se falas têm raiva e se sorris desejam que não dure.
Podiam estas palavras ser exagero e mentira, mas não, é o meio em que vivemos, nunca és bom o suficiente e para quê apoiar e incentivar se podemos ser maus, mesquinhos e simplesmente rebaixar?
Ofende-me esta falta de humanidade. Não sou muito, mas inspira-me ver os outros voar!
Séc. XXI? Onde? Só se for no tempo, porque o espaço é outro.
Sociedade cínica, triste e cinza que se alimenta dos teus fracassos para se nutrirem.
A mim, parece-me cansativo viver assim, não seria mais simples se olhássemos para dentro de nós e deixássemos os outros voar? Basta que exorcizemos a inveja e a ganância e tenhamos coragem de sair do buraco…

Eu quero contagiar, inspirar mostrar que é possível melhorar o nosso dia-a-dia.
Convida uma amiga ou aquele amigo especial para um copo em tua casa.
Põe uma música a tocar, senta-te confortavelmente com a luminosidade à meia-luz, inspira fundo e enche os pulmões de ar, solta lentamente o ar e fecha os olhos, saboreia a cremosidade do teu Carolans e sorri. Conta disparates ri-te às gargalhadas, faz mil planos e sonha com eles, bebe mais um golo e sente o abraço na alma, funde-te com a melodia, não penses em nada absorve aquele local… Abraça quem amas. Dá mais um golo e beija por quem estás apaixonado, semeia e faz amor, termina a bebida, como te sentes? Cheia de amor!