Deixa-me ser o que olhas

  Deixa-me entrar em teu ser e ser alvorada, tirar os dedos um a um e abrir essa mão fechada, descobrir na palma da mão, na curva da vida abrigada, um porto de abrigo, uma janela, uma porta, uma nova entrada. Deixa-me entrar em teu ser e ser a colheita tardia, aquela que demora, que…