Vai pela sombra

Parabéns! Conseguiste ficar um passinho mais perto… Mesmo depois das imensas indirectas e dos silêncios que deveriam falar por si, como prevalece a persistência da burrice, insiste e não desiste… Lembra-te por favor que não deste valor enquanto tiveste, não acarinhaste, não cuidaste e quando viste, quando já tinhas como garantido, já era…

Ciúme…

Ciúme da água que te banha o corpo e lava a Alma logo pela manhã… Do tecido da tua camisa que te toca a pele… Do relógio que te abraça o pulso como se o tempo te importasse… Do espelho que reflecte a tua imagem carregada de segurança e beleza… Do perfume que te tempera…

Observo-te

Interessante a hipocrisia masculina. A maneira como disfarçam instinto selvagem de caça por baixo de camadas de fraquezas e inseguranças. Traduzindo, as desculpas esfarrapadas que o cérebro mesquinho inventa para se ver livre dum amor incómodo, esgotado ou que simplesmente nunca foi tão pouco amor. ” Não és tu, sou eu. “ Ainda apelando ao nosso lado…

Já trato os ciúmes por tu!

  Conheci o ciúme no mesmo momento em que te conheci a ti. Desde aí que morro de ciúmes de tudo o que está contigo sempre que não estou como é caso do vento que te cheira a pele ou o casaco que te abraça; as meias que te cobrem as pernas e os sapatos…