Despertares …

E desperto mais uma vez … Com aquele aroma teu que rodeia o meu corpo, A almofada… tua cúmplice que me aconchega…. Os olhos fechados, focados em sonhos ainda mornos …

Cheiro

É, o que me faz mais falta é o cheiro… Não o cheiro do perfume, nem da loção para a barba, não é isso… É o cheiro que me entra pelas narinas quando mergulho num beijo, o cheiro que exala quando repousa exausto depois de uma sessão de sexo desenfreado…

Admiro-a, sem uma palavra lhe apontar.

Vocês sabem, quando ela tem um cheiro… Aquele característico, que todos nós sabemos diferenciar. Cheira-nos a vicio. Delicioso vicio, que me conquista sem falar. Admiro-a, sem uma palavra lhe apontar. Ela sabe o que faz mesmo calada. Continua ela com aquele cheiro… Conduz a minha mente à tentação dos seus lábios. Como ela faz isto?…

Fogo que arde sem se ver!

  Foi a Janela entre-aberta … que arrefeceu os nossos corpos! Queimei-te sim, como me queimaste! Desde que te aproximas-te de mim, que a minha pele reagiu! Eu queimava e tu ardias comigo … As tuas mãos deslizaram em mim, despiam-me e tocavam-me como quem beija, a tua boca , colada em mim,sôfrega e perdida…

Sinto-te minha, no silêncio da manhã

Quando cheguei, tu já la estavas. Na minha mesa, tudo estava perfeitamente alinhado como eu gosto. A agenda de hoje é extensa, os assuntos são delicados, complicados até, mas o teu empenho na organização do meu dia trará os seus frutos como sempre, tudo fluirá sem percalços, sem surpresas. Que seria de mim sem ti? Sabes, gosto…

Finjo…

Finjo não reparar, mas escondo em mim este anseio crepitante de te ter. Vivo como que numa ânsia encenada que me corroí as vísceras, e que me expõe sem apelo em chagas flamejantes nos planaltos perdidos de afrodisia. Estou num cárcere. Sinto-me preso. Sinto que é teu este sangue que bombeia em mim, em ebulição, ao sabor da volúpia. Sinto-me teu, só teu, neste sentimento que…

Estou farto de te falar em amor

Estou farto de te falar em amor, de beijos arrebatadores, do por do sol, de almas que se cruzam por aí em noites de nevoeiro e que se amam, que se entregam e que prometem invariavelmente aquilo que nunca poderão cumprir. Não estou mais interessado em contemplar a tua presença com frases bonitas, com eufemismos desmedidos, daqueles que…