Arquivo de etiquetas: cena

Duelo entre a Raven vs Ela. Tema: Amor

12552992_1650059735239757_6815701802394497273_n.jpg

Duelo entre a Raven vs Ela.
Tema: Amor

Amor de outras vidas , reencontro karmico , não é o esplendor apregoado em belas histórias e melodias , é voltar a conceber um Amor temporalmente desfasado , é reconhecer o cheiro , cada linha da face , cada reentrância da Alma , é fusão imediata de todos os sentidos , é deixar de ser dois e passar a ser Uno . Quando se tenta explicar esta dimensão as palavras falham , não chegam , perdem se no ar , pois não existem . Quando um Amor assim se reencontra é reviver um passado sem espaço no presente e sem encaixe no futuro , pois não é daqui nem de agora . A Alma fica cheia para depois ser vaporizada em mil fragmentos .

Raven

Sentir que os passos que vamos dando têm chão…
Que as palavras soltas se juntam num verdadeiro cantar das cigarras
Alimentando cada raio de sol com a plenitude de um amanhecer,
E esculpir..
Esculpir em nuvens de algodão a palavra amor!
Como quem quer falar com a lua em tom suave, calmo…
Chorar de alegria ao ver que até as estrelas partilham o seu brilho.
Umas com as outras..
Numa partilha tão única, tão verdadeira…
Como a nossa…
A nossa partilha…
Nos sonhos, nos momentos, na vida, na saliva…
No encontro e desencontro de seres que se completam.
A metade e a metade da laranja….
Que dará o sumo de uma só!!!
Os corpos que relaxam na paz de uma tarde…
Que perdura na mente criando a noite…
Salpicando de chuva uma madrugada quente…
De um qualquer país tropical onde até a terra cheira…
Sentir…
O cheiro da terra e o toque dos teus lábios…
Na pele molhada da chuva que cai sobre nós…
Que nos molha o cabelo…pingando suavemente
por nós dois…de mãos amarradas e firmes!!
Parece que levitamos no tal cantar das cigarras
Na noite de lua cheia…
Onde as corujas de olhos esbugalhados nos
miram espantadas por presenciarem tal cena…
De amor!!…
Os nossos pés cheios de lama vão deixando pegadas
pela estrada fora, como prova que ali estivemos
ávidos de desejo e de paixão..
Num virar de página que nos mostra o início..
De uma longa e profunda caminhada
Que vamos fazer…de mãos dadas …
Partilhando…
Os sonhos, os momentos, a vida e a saliva…
Bebendo juntos o cálice…
Com o sumo da nossa própria laranja!!!
Eu e tu!
Tu e eu!

Ela

 

Não sou o teu brinquedo

10430056_378699792329141_3690920202972311326_n

 

Não é a minha ‘cena’.

Amar uma pessoa e exibi-la como se fosse um brinquedo novo pode não ser um ato de amor que a faça sentir bem a menos claro que ela se identifique com comportamentos exibicionistas. Para alguns amar é pessoal é intimo é um acontecimento exclusivo entre duas pessoas, para outros amar é publico, é partilhar com o mundo os novos sentimentos. Somos todos diferentes. Mas é importante identificar essas diferenças, antes de desfilar com o novo amor pellas ruas. Tu podes ir de peito cheio mas ele ou ela pode ir constrangida/o.
Para alguns como eu, gostamos de dosear as demonstrações de afeto entre um longo olhar, um beijo subtil, um sorriso ou uma mão esquecida na mão do outro. É o que basta. Para ele te sentir ali, para o sentires. Sem grande alarido, sem aquele grande letreiro por cima a dizer: Ei! Estamos aqui! Olhem para nós.
Para outros diferentes de mim, amar é gritar amor aos ventos e espalhá-lo pelos quatro cantos do mundo, é beijar sem exaustão com audiência, é tocar aqui e ali como que a dizer :‪#‎émeu‬ ‪#‎vocêsolhameeucomo‬ . Para alguns as demonstrações de afeto são exageradas, parece repetições de cenas até atingir o ‘take’ perfeito. Não vejo romantismo em exibir algo tão pessoal ao mundo, vejo romantismo se me roubarem para um beco e meterem a mão entre as minhas pernas, agora servir de preliminar para o público e esperar que batam palmas, não é a minha cena.

 

© Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2015

Dois em um.

568981ad79bde188503b626237f0ecba

Ela e ele juntos! Quem diria que o mundo é composto por mais pessoas?
Ele e ela, são Adão e Eva são o certo um do outro num mundo ridículo e superficial nesta coisas do amor.
A forma como caminham ao lado um do outro, é cena de filme!
Lado a lado, caminham para o horizonte, com um maravilhoso sorriso escondido nos lábios que revela a felicidade que sentem por se amarem.
Lado a lado, comunicam com a alma, namoram com o toque das mãos e sentem-se através do calor da pele o quanto se querem.
Ela e ele, juntos… Palavras para quê?
Porque haverão de olhar para o lado, se sabem caminhar JUNTOS em direcção ao horizonte?
Ela e ela. Dois em um. Um só caminho. Uma só felicidade!