O prazer é…!

O prazer é abrir as mãos e deixar escorrer sem avareza o vazio-pleno que se estava encarniçadamente prendendo. E de súbito o sobressalto: ah, abri as mãos e o coração, e não estou perdendo nada! E o susto: acorde, pois há o perigo do coração estar livre! Até que se percebe que nesse espraiar-se está…

…sei que estava a cometer um erro, mas era bom demais.

  A terminar de dar as aulas aos seniores, a preparar tudo para o merecido descanso. Um bom banho, um bom vinho, uma refeição quente e o descanso dos deuses, era o que mais queria. De costas para a porta, não senti que tinham entrado. Sinto umas mãos fortes abraçarem me a cintura. Virarem-me, agarrou-me…