Arquivo de etiquetas: casais

… embora nunca o tivesses pronunciado sou quem esperavas! 

Quero que sejas a nova página onde escreveremos a história que nunca iremos esquecer.
No primeiro capitulo contarei sobre o dia em que no poço dos desejos atirei três moedas com três pedidos mas um só desejo: eternidade ao teu lado. Viver o que já não há, dedos entrelaçados lado a lado sentados iluminados pelo calor de uma lareira. Só tu e eu e esta história que nunca iremos esquecer. Quero-te o mais tempo possível na minha vida, sê o meu novo começo, já se ouve o exordial bater das minhas ferrugentas asas, agora é só levantar voo. Pula, ganha balanço e voa comigo, prometo não te deixar cair.
Continuar a ler… embora nunca o tivesses pronunciado sou quem esperavas! 

‘Bora sermos felizes?

b64cda1a21c55eab6119935c86c33e44

Fotografia: Via Pinterest

Somos tão sortudos por termos mil e uma formas de exprimir o amor por quem amamos, que me pergunto, como é possível termos os meios e a dádiva de sentir e nos esquecemos de o partilhar?
Mil e um, são também os gestos tão simples que nos ajudam a suavizar a carga que a vida nos coloca nas costas… o amor, o amor alivia. O amor dá força!
Vamos amar?
Vamos deixar que nos amem?
‘Bora sermos felizes?

A Vizinha

Não era para ser assim.

32d178923624d93ea52550fc9974d7e2

Fotografia: Via Pinterest

 

Não era para ser assim.
Era para chegar e quando nos olhássemos sermos apenas a lembrança de um passado.
Era para ser um “olá tudo bem” “foi bom ver-te”, e não um abraço que nos fez tremer a alma, suar a pele, e querer que aquele reencontro se tornasse suspenso por toda a eternidade.
Não era para ser assim, porque tens outro alguém.
Mas aquele reencontro tão inocente, tão certo como dois bons amigos, se tornou no pecado que tão docemente errado nos levou a transpirar na pele um do outro.
Poderia ter sido um “ola tudo bem”, meramente carnal, mas não. O sentimento à muito deixado para trás veio reivindicar o direito de voltar a ser vivido e agora todos os dias erramos e alimentamos este nosso pecado.
E este pecado embora amargo para ela, para nós é a sobremesa que não resistimos a pedir, repetir devorar e consumar.

A Vizinha