Arquivo de etiquetas: carnal

Desejos Negros

TEXTO ERÓTICO M|18 🔞🔞🔞🔞🔞🔞
Desejos negros é aqueles que eu hoje tenho,
Vestida para matar,
Vestida para dominar,
Sim, hoje quero-te levar ao limite e
quero que me faças alucinar de prazer 
De prazer contínuo,
Quero ouvir-te implorar para te cavalgar
sobre o teu elo,
Quero-te a gritar quando tiver atingir o orgasmo,
E as minhas unhas cravadas no teu peito.
Quero fazer de ti meu animal de estimação,
Vem!, Subjuga-te em cima de mim, 
Saboreia cada parte do meu corpo, 
Arranca-me uivos de prazer,
Morde-me os mamilos, faz-los ficar espetados e rijos,
Chupa-me o meu monte de Vénus,
Brinca com o meu Clitóris,
deixa-me sentir essa tua língua quente e húmida,
Isso!!!! Sim!!! Faz-me vibrar, 
Dá-me esse membro ainda erecto,
Introduzo-lo nesse vulcão em erupção,
Rasga-me toda, faz-me explodir
Bem fundo!! 
Grito quase atingir o meu limite,
Ordeno-te que atinjas o teu também,
Tentas me negar esse prazer,
Puxo-te para mim, mordo-te o lábio de desagrado,
Beijo-te sofregamente e cravo de novo as minhas unhas,
mas desta vez nas tuas costas.
Oiço-te gemer. Adoro!!!
Dá-me mais tesão!
Movimento os meus quadris de forma a contrariar
a tua vontade de me satisfazer.
Sou bem sucedida, oiço o teu grunhir de êxtase, 
em uníssono com o meu uivar.
Deixo o meu sorriso de diabinha surgir.
Desafio concretizado.
Deixo-te na confusão da cama, dispo-me lentamente,
vejo-te ainda a olhar para mim como um animal esfomeado
Provoco-te e sei que não resistes.
Dirijo-me para o duche e oiço os teus passo de cordeiro
atrás de mim.
Agarras-me na cintura e jogas-me contra a parece do chuveiro,
Vamos para outro round, 
Só que desta vez a dominação é tua…
©Lola 2017 #69Letras

Não sei o que será pior

Não sei o que será pior um amor não correspondido ou a ausência de amor?!

Quando se ama, apesar de não sermos correspondidos, sentimos que estamos vivos porque transbordamos dum sentimento de desejo carnal e possuir a alma da outra pessoa, de beijar, de acariciar, de abraçar, de fazer amor! Quando passamos para palavras e expressamos os sentimentos à pessoa amada, ela diz-nos “Gosto de ti mas apenas como amiga…” É um balde de água fria… Mas sentimos algo… Embora não correspondido… sentimo-nos vivos.

Quando existe a ausência sentimo-nos vazios, questionamos se voltaremos a amar, a sentir desejo, a sentir entusiasmo de receber aquela sms, aquele telefonema, aquele convite… Apenas nos sentimos vazios… Sem alma, sem nada… Apenas o vazio!

Ladybug

M18 – O fruto proibido é o mais apetecido

Texto Erótico|M18
Está um sol lindíssimo, acabei chegar de mais uma noite trabalho. Estes horários matam-me.
Fumo um último cigarro antes de cerrar cortinas e tentar dormir. O telemóvel toca, desconheço o número mas resolvo atender.
– Bom dia, quem fala?
– Olá mano emprestado, perdeste o meu número?
A voz soa-me tão familiar mas não chego lá!
– S…y a irmã do … do Nuno,
– Meu irmão de armas?! Claro que já sei. Perdoa-me. A última vez que falamos foi para me despedir de ti no aeroporto, na tua aventura pela AMI. Já faz agora uns seis anos!
– Sim eu sei. Precisava crescer. Quando acabei enfermagem ainda andava à procura de rumo, preciso de um favor?
– Conta, se eu puder!
– O mano ainda está em Angola.
-Sim eu sei. ele queria que eu o acompanhasse, mas a saúde dos meus velhos dificulta estas decisões. decidi ficar.
– Pois, ele contou -me. Tenho que ir à Lisboa e ficar uns dias. Posso ficar contigo?, Sempre poupava uns trocos?
– Claro que sim. Já sabes que a casa não é grande. Mas a maioria das vezes adormeço no sofá. Sem stress, quando chegas?
– Hoje pelas 21h pode ser?
– Ainda te lembras onde moro?
– Claro, como esquecer esse terraço e a vista do rio a entrar no mar.
– Ok, é que eu estou no turno da noite e não te posso ir buscar como merecias. Deixo-te a chave na porteira, dizes o teu nome e faz como se estivesses em casa, pode ser?
– Claro que sim. Até logo então.
E fui dormir que o corpo já pedia.
Adoro chegar a casa com o dia a nascer, entrei devagar e no silêncio possível para não a acordar. Deparo com um lindo corpo de mulher com a cara de adolescente que me lembrava. Adormeceu no meu sofá, completamente nua, cabelo com dezenas de tons de louro e castanhos, uma pele bronzeada e de aparência suave. Uns seios médios ainda a vencerem a força da gravidade, aspecto atlético, duas maravilhosas tatuagens, um tigre e um dragão, um em cada anca que se encontravam sobre a púbis.
Dei por mim excitado e a começar a ter uma erecção, bati-me imediatamente.
Chuveiro de água fria contigo, é irmã do teu melhor amigo pensei. Cobri-a com um lençol ao de leve para não acordar e segui para o banho.
Sai do banho renovado, fumo o meu último cigarro como é hábito a olhar o sol a nascer em todo o seu esplendor. Deito-me e adormeço. Um par de horas mais tarde, a sonhar pensava eu, 90% dos meus sonhos são eróticos e passo uma noite inteira com uma erecção.
Sinto a delicadeza de umas mãos pequenas no meu ventre, o hálito quente de uma boca sobre a minha glande, o beijo húmido e lascivo no meu freio circuncidado. Abro os olhos por reflexo, e que visão divinal, aquela boca ocupada no meu membro, a cobri-lo de saliva, a engoli-lo lentamente até onde conseguia. As suas mãos a percorrer o meu peito, aquele rabo empinado a reluzir, que tesão.
– Que fazes??? – Pergunto.
– Desculpa mas não sou de ferro, fui a casa de banho, já fiquei excitada quando passei para lá, quando regressei não resisti. Ele assim imponente a pedir o meu corpo.
– E o teu irmão?
– Já sou uma mulher adulta, não a miúda que meteste no avião para ver o mundo. Responde-me intercalando com afundanços naquela garganta quente.
– Queres que pare?
– Agora que estou neste estado?!, nem pensar.
Agarro-lhe pelo cabelo, puxo-a para mim, beijo-a intensamente, para mim o beijo têm que ter tesão. E, tinha, muita.
Virei-a comecei a lambê-la e beijá-la pelo pescoço, trabalhei cada seio duro e os mamilos até estarem bem erectos. Desci pela barriga, ventre, em jeito provocação desci até aos pés, subi pela zona interior das pernas até chegar àquele manjar. Decorei com a minha língua cada lábio daquela vagina apertada. Sorvi o clitóris até este crescer e enturvecer, fiz-la vir uma primeira.
Os espasmos e a viscosidade repentina não enganam, introduzi um dedo, contorce-se de prazer. Introduzo o segundo e o terceiro a custo estimulando o ponto G enquanto a minha boca absorvia cada gota. Enfiei-te a língua no ânus, soltas um grito. Adoro os gritos.
– Soltas um também? Quero senti-lo na minha boca.
Saio da cama, pego-a pela cintura, cabeça para baixo, pernas escancaradas para eu me lambuzar no teu sabor e o meu caralho ali a jeito para o abocanhares quanto conseguires.
Delícias-te com cada centímetro, a imagem reflectida nos espelhos do meu roupeiro enlouquece-me ainda mais. Perco o controle e venho-me naquela boca gulosa.
– Humm delícia! – dizes tu. Dá-me todo o teu leite.
Despejo até à última gota naqueles lábios carnudos e macios, inexplicavelmente não perco ardor. Continuo carregado de tesão e vontade, deito-a na cama, lambuzo-lhe a vagina novamente. Puxo-a para a beira da cama, coloco-lhe os pés nos meus ombros e a estudar cada reacção penetro-a vagarosamente, cada vez mais profundamente, devagar, depois três esticadas rápidas e profundas. Gemes cada vez mais alto, as tuas mãos alcançam as minhas ancas e puxam-me para dentro de ti, acelero à tua vontade. Paro de repente. Olhas-me com malícia.
– Cabrão fode-me!!!, Dá-mo todo.
Faço-te a vontade, vens-te em loucura, quase me rasgas os lençóis. Suspiras intensamente, empurras-me o peito, abocanhas-o de imediato, quero me saborear no teu pénis.
Que pica me dá está tesão de mulher. É a minha vez agora, ponho-te de quatro, passo a língua para aumentar a lubrificação, aponto a glande à tua púbis, enterro duma vez sem aviso. Gritas de prazer, enquanto pauso o ritmo, acaricio-te as costas até chegar ao teu cabelo, faço um enrolado com ele e, através dele controlo a velocidade e a penetração. Deliras, já mordes a almofada e me insultas.
Introduzo o polegar no teu rego, rejubilas, contorces-te no meu caralho como um jibóia a alimentar-se.
Não aguento mais e tu também não, vimos-nos em uníssono.
Que orgasmo maravilhoso. Caímos para o lado tentando sintonizar as nossas respirações.
Do nada desatámos a rir.
– Porque te ris? – pergunta ela.
– Porque nunca vou poder falar disto ao teu irmão. E tu do que te ris.
– É que em vez de uns dias, se puder ser, passava a uma semana ou duas. Tenho muitas ofertas de trabalho para avaliar, e muito atraso para tirar neste corpinho. Além de que essa nova erecção, diz-me que ele ainda não me deu a dose recomendada de leite hoje.
Com um sorriso só me vinha a cabeça, não devias….
Bastardo #69Letras

Regista o  teu cartão de cliente e obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas!

www.aubaci.com/69letras

Guardar

DESEJO ANIMAL

received_10208278843427672

Vem depressa por favor…
Acalma-me esta urgência…
Arranca de mim esta dor…
De toda esta carência…
Hoje quem manda sou eu…
Vem, arranca-me a roupa…
Toca-me como só tu sabes…
Não pares, deixas-me louca…
Devora-me com gosto…
Usa-me para teu prazer…
Sente-me, faz-me vibrar…
Tens tudo o que podes ter…
Encosta-me contra a parede…
Com esse desejo animal…
Hoje só quero sentir…
O teu instinto carnal…
Faz das minhas as tuas vontades…
Possui-me, entra dentro de mim…
Enlouqueces-me, fazes-me vir…
Nunca te senti assim…
Com esse desejo animal…
Hoje a noite foi minha…
Arrancaste-me esta dor…
E dei-te tudo que tinha…
Depois de uma noite assim…
Cheia de tanto sentir…
Lamento meu amor…
Não te vou deixar partir…

Miss Kitty

“QUANDO UMA MULHER SE SUJEITA A SER AMANTE DE UM HOMEM CASADO. “

0b1384752900628eeea7c7e91ea755fb

Então tu achas que ele não ama a mulher dele só porque saiu contigo? Engano teu, ninguém é obrigado a ficar casado por causa da mulher, filhos ou dinheiro. Ele que pague uma pensão e peça guarda compartilhada e vá viver ó contigo ou com quem ele quiser. Se ele gosta tanto de ti, que és amante, porque é que tu passas o aniversário dele, fins de semana, feriados, férias, carnaval, páscoa, dia das mães, dia dos pais, dia dos namorados, são João, dia das crianças, natal, réveillon… entre outras datas importantes sozinha?

Que poder é esse que tens na cama que não te garantiu uma aliança na vida ou no dedo ainda? Ou se garantiu, as famílias e a sociedade desconhecem essa união oficial! Talvez tu aches que fazer sexo, dentro de um carro, em menos de 1 hora de motel, às escondidas, ou transar é algo que prenda o sentimento. Sexo é necessidade fisiológica, é como fazer coco e xixi, sexo faz-se com qualquer coisa, até sozinho, inclusive com contigo.
Amor se faz com alguém escolhido para amar.
Ris-te porque ela é cornuda? Ok, tudo bem. É cornuda mas dorme com ele todos os dias, dirige o carro dele, ele dirige o carro dela, frequenta a casa da família dele e ele da família dela, viajam juntos, têm sonhos, têm problemas, têm alegrias e tristezas, mas enfrentam juntos, e dão força um ao outro. A mulher que ele escolheu para amar é cornuda mas tem prioridade em tudo que ele faz.
E tu? O que és? O que tudo isto faz de ti?
Tu és apenas um depósito de esperma, da necessidade fisiológica de um homem casado tem de fazer sexo com qualquer coisa, inclusive contigo. E tu, coitada ficas aí toda feliz quando um homem sem auto estima e mal resolvido resolve chamar-te de linda e dizer que te ama, mentindo-te na cara apenas para lhe dares o teu corpo.
Aprende: um homem ou mulher trai sim!
Trai por insegurança,
por carência,
por vingança,
por raiva,
por necessidade fisiológica…. etc
Mas amor, cumplicidade, dedicação de verdade … Ahhhh, isso tu não tiras do marido de ninguém!”
VALORIZA-TE MULHER! O AMOR PRÓPRIO É O PRIMEIRO DE TODOS OS AMORES, QUEM VIVE DE MIGALHAS É POMBO OU FORMIGA
????????
 
 
Texto retirado da Web onde não constava a referencia ao autor!
Fotografia: Via Pinterest

Esses lábios um dia…

13239006_1701072540138476_781445567363105224_n.jpg

Ai esses lábios!
Sabes que me provocas sempre que os vejo, fazem sempre a minha imaginação fluir!!!
Aposto que eles devem envolver e deslizar assim bem devagarinho… Imagino que a tua língua deve ser macia… quente… deslizante… provocante… curiosa… deve acompanhar na perfeição esses lábios que colam de mansinho quando encontram outros que lhes apeteçam… Devem fundir-se e repuxar ao de leve, se ao invés de lábios, seja por pele que eles deslizam.
Aposto que a tua língua deve ser atrevida na busca de outra… molhada, dançante, exploradora de recantos… quente no seu toque e deslizante com vontade não só de sentir os sabores mas também de levar consigo todo o paladar da pele que percorre.
Aposto que a tua vontade deve conduzir a um beijo de respiração suspensa, até ao oxigénio se pertencerem… até ambos respirarem fundo em uníssono sabendo que o beijo não acabou, com que as línguas juntas, unidas a descobrirem-se…
Aposto que gostas de deixar a pele cada vez mais molhada de ti, de a humedeceres sistematicamente com a tua língua sorvendo depois tudo com os teus lábios!
Aposto que deixas corpo e mente confusos… que gostas de saciar a sede ao corpo mas por outro lado gostas de o beber…
Tudo isto é o meu corpo a dizer-te que quer ser bebido por ti, que os meus lábios querem ser apetecidos pelos teus, a minha língua quer descobrir, colar-se á tua e arrastar-se por cada milímetro dela, enrolar-se nela…
Isto é a minha boca a dizer-te que quer respirar o teu ar e ouvir cada percurso das nossas línguas em dança íntima…
Isto é a minha pele a pedir-te que a sacies, que a humedeças com a tua língua… que me cartografes com o teu sopro fresco e que leves o meu sabor em cada passagem dos teus lábios, em cada deslizar carnal da tua língua em mim!
Isto é o meu corpo a pedir-te que o destapes… descubras… saboreies, que me bebas, que me sorvas, que parte do meu corpo se tatue na tua língua por toda a epiderme desgastada, por me devorares calmamente… lascivamente!
Mas não quero apenas toques suaves da tua língua, quero que ela queira levar o meu corpo… não quero apenas passagens dos teus lábios, quero que eles me envolvam e parem sobre o meu corpo… não quero apenas ouvir-te respirar, quero que me respires a mim…
E não esperes tratamento diferente dos meus lábios, da minha língua em ti…
Quero-te em mim e quero que me queiras em ti!!!

“Que achas desta foto?
Esses lábios um dia…”

JustIlusions

Ainda te sinto dentro de mim…

12744699_1658582557720808_6611298372420166077_n

Quando os nossos olhos se cruzam o tempo pára, ali, naquele instante nada mais existe à nossa volta….
Um olhar que me despe, que me queima e me beija…..
Um olhar que me corta a respiração e faz o meu coração palpitar……
Ainda sinto o teu toque, o teu cheiro continua cravado na minha pele, e o teu doce sabor na minha boca…..
Ainda te sinto dentro de mim…
Por mais tempo que passe entre nós. Por melhores que sejam as nossas vidas agora. Sempre vamos estar ligados. Uma ligação única. Mais que carnal…. Algo que ainda hoje não conseguimos explicar.
Os dois nos completamos totalmente…. A nível físico e psicológico.
O nosso encaixe é perfeito como se de um puzzle se tratasse….
Sempre seremos um do outro de corpo e alma…

Arihanna