Arquivo de etiquetas: brilho

Toda a minha alma respira liberdade…

Sinto-me leve, livre e solto.

Sinto que renasci!

Ahhh como é bom respirar em plenos pulmões!

Consegui finalmente soltar-me de tudo o que a ela me ligava.
Não consigo explicar o quão radiante isso me deixa.
Foram anos a esperar por isto, cheguei a pensar que não ia conseguir.

Ahhh como é bom respirar em plenos pulmões!

Não sei se alguém me entende, mas sinto-me como se tivesse estado todo este tempo fechado numa cave qualquer, sem ver luz, sem liberdade e agora todas as portas estão abertas…
O Sol voltou a brilhar e convida-me agora a percorrer todos esses caminhos interditos até então.

Passei a ver tantas outras coisas… Passei a ver quem a meu lado tem caminhado.

Sou agora agradecido por finalmente ter acordado desse coma, chamado de amor ingrato e solitário, que passei nos últimos anos.
Aconteceu em mim um segundo 25 de abril.

Toda a minha alma respira liberdade!

Sinto-me leve, livre e solto.

Sinto-me feliz e preparado para voltar à vida em pleno!
Reaprendi a respirar!

Ahhh como é bom respirar em plenos pulmões!

Não há nada melhor que a liberdade, não há nada melhor que sabermos que pertencemos por inteiro a nós próprios!!

Vou ser feliz… Sejam todos vocês também!

©KingOfMysteries 2017 #69Letras

Sinto-me cansado…

Quando? Diz-me quando…
Quando é que estas saudades que te tenho vão deixar de me atormentar?
Quando chegará a noite em que conseguirei dormir sem que me tires o sono de tanto pensar em ti?
Quando vou conseguir ver uma fotografia tua sem que o brilho nos meus olhos me denuncie?
Quando? Diz-me quando…


Sinto-me cansado deste amor solitário, mas não consigo convencer o meu coração a deixar de te amar loucamente.


Serei um eterno sonhador que acredita que ainda voltas… Que acredita que o amor verdadeiro nunca morre e vence sempre!


Acredito que a minha única cura és tu e a solução para todos os meus problemas é voltares a iluminar-me com esse brilho que só tu tens e até a minha alma venera.


SilentSoul #69Letras

Amor e Ódio…

Não há passado que se sepulte sem o seu luto e tu teimas em não permitir o meu.
Falta-me a derradeira conversa, tu sabes-o tão bem.
Acredito que a ti também falta.


Tenho para mim que ainda estás perdida entre o ódio e o amor que me tens.


Se por um lado me odeias e achas que sou passado, por outro não consegues exterminar todas as ínfimas hipóteses futuras de um voltar, pelo eterno amor que ficou.


É… Por mais que não querias aceitar, tu sabes que amor como o nosso só se tem uma vez na vida.


Que muito dificilmente voltarás, tal como eu, a ter aquele brilho.
Que outro jamais ocupará o meu lugar e será o teu Sol, nos dias cinzentos.
Podes negar-me todas as conversas, fugir o quanto quiseres, evitar situações propícias a reencontros, mas meu bem, eu acredito que a nossa vida é feita de ciclos que se vão repetindo, trazendo-nos de volta situações por resolver e nós meu amor, vamos certamente voltar a cruzar-nos, nesta vida. Tenho certeza disso.
Até lá, sê feliz, que isso só por si só já me acalma o coração descompassado que trago no peito.


SilentSoul #69Letras

POEMA SEM PALAVRAS!

received_1209047555795517

 

Hoje nesta madrugada…
Quero que te sintas tão Amada…
Vou escrever Poema sem Palavras…
Só com o Amor que tanto ansiavas…
Tua pele arrepiada, em Braile…
Onde te leio na ponta dos dedos…
Neste Poema sem Palavras…
Revelo-te os meus segredos…
Hoje não vou usar letras ou palavras…
Nem qualquer tipo de sinalização…
O Poema que escrevo na tua pele…
Será escrito com Amor e Paixão…
Na minha boca levo os beijos…
E na Alma a vontade…
De realizar nossos desejos…
De te Amar de Verdade…
No teu corpo tatuo o Amor…
E provoco-te o arrepio…
Quero ser o teu calor…
Nas tuas noites de frio…
Sou o teu Poema sem Palavras…
Escrito numa folha em branco…
Onde no brilho dos meus olhos…
Sabes que te Amo tanto…
E do nosso Amor, fazemos Poesia…
Num Poema nunca escrito…
Onde és tudo que eu Amo…
Mulher… Admito!

POETA SOLITÁRIO

Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu.

13321643_1705016936410703_6958381069546150838_n

Dava a minha vida por um abraço teu.

As saudades incontroláveis que te tenho, consomem-me cada dia mais.
Ahhh!! O que eu fazia para te ter novamente a meu lado.
Nem eu mesmo entendo este amor incondicional que te tenho.
É em ti que penso ao acordar ou até mesmo antes de adormecer.
É para os teus braços que quero correr quando estou menos bem.
É contigo que continuo a querer partilhar as minhas pequenas vitórias.
É no teu colo que quero estar e sentir-me confortado quando o meu mundo desaba ou quando simplesmente o dia acaba.

Sempre te disse que mais que o meu verdadeiro amor, a minha verdadeira paixão, tu eras o meu porto de abrigo.
Sinto-me tão vazio, tão sozinho, tão incompleto com a tua ausência meu amor.


Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu.

Chamem-me louco, demente… Mas a verdade é que não consigo libertar-me de ti.
Continuo aqui, doido por ti, capaz de virar o mundo só para voltar a ver esse sorriso e brilho que faziam de mim o homem mais feliz deste mundo e qualquer outro.


Não sei se já te disse mas dava a minha vida por um abraço teu… E se não for pedir muito, por um beijo também.

SilentSoul #69Letras

Passei a acreditar em almas que se completam no dia em que te vi…

13174226_1697442850501445_3947966556401130210_n
Para mim amor, amor puro, verdadeiro e incondicional, só se vive uma vez na vida.
Talvez por isso eu não te consiga esquecer.

Não suporto a ideia de que perdi a mulher da minha vida, que o que tive de melhor na minha existência se foi e não volta mais.

Quando descobri o sabor, o êxtase, a intensidade, o arraso na alma, a loucura, a paixão, a incondicionalidade, o encanto que o amor nos traz, percebi logo que era eterno… Quer fosse contigo ou sem ti.
Sou um romântico incurável, quando o assunto és tu.
Acredito em histórias de amor e finais felizes…
Talvez seja isso que me leve a acreditar que mais cedo ou mais tarde nos voltaremos a cruzar, que a nossa história ainda não acabou.


Passei a acreditar em almas que se completam no dia em que te vi…


Tens em ti um brilho que me enfeitiçou.
Alguém me disse recentemente sobre ti… Que te amei e amo de uma forma incondicional, até me faltam as palavras para descrever de tão intenso que é…

SilentSoul #69Letras

A culpa é tua. Não tinhas nada de trazer esse vestido transparente

Texto Erótico|M18

“- Adoro as tuas transparências…
– Eu sempre fui transparente. Não gosto de iludir as pessoas.
– E nunca o fizeste mas hoje estás mais transparente que nunca.
– Gostas deste vestido?
– Adoro! Quando estavas a caminho da casa de banho o Engº Antunes parou no corredor e ficou de olhar lascivo e entesoado. E eu só não fiquei de boca aberta pois conheço bem cada curva do teu corpo, cada sinal, cada estria.
– A sério? Ai! Não trago mais este vestido! Ainda sou despedida por distrair os colegas.
– Ou então fazes com que eles sejam despedidos por assédio sexual. Bem me recordo da primeira vez que te abordei. Estava a tremer pois não sabia qual seria a tua reação, mas agora não estou nada arrependido.
– Ainda bem que vieste ter comigo, estava mortinha para te pôr as mãos!
– Hum… Se soubesses o que me apetece agora…
– Diz-me ao ouvido…
– Não. Logo depois do pessoal sair todo. Venho ter contigo… ok?
– Mal posso esperar… até logo!

Estonteante! Não há melhor adjetivo para classificar a colega do gabinete 6. No alto do seu 1,78mt, pele tom de café com leite com um brilho encantador, cabelo negro longo e encaracolado. Seus olhos são negros, tão belos, tão puros. E o Sorriso? É o mais belo, o mais perfeito, o mais lindo que vi. Não adianta ser bonita se não sabe sorrir! E o corpo? É melhor descrever enquanto o saboreio…

No final do dia subi ao piso 1, gabinete 6. De óculos e concentrada no último mail do dia, lá estava ela. Os últimos raios de sol entravam pela janela, iluminando-a. Fiquei à porta apreciando a forma como ela digita o texto, como se concentra de forma séria no ecrã do computador… Que pensamentos pecaminosos estes que me invadem a imaginação. Aproximo-me lentamente, desfazendo o nó a gravata e desabotoando a camisa. Passo o dedo indicador desde a mão até ao seu ombro, abrindo a mão e apanhando o seu longo cabelo. Com um elástico prendo-o, deixando ao descoberto o seu belo e cheiroso pescoço… Hum, que belo e intenso aroma é o seu. Com um beijo faço-a arrepiar e suspirar, e relaxadamente ela se encosta à cadeira. Tiro a gravata e faço dela uma venda, deixando-a assim com o coração aos saltos de expectativa.
“- Que me vais fazer?” pergunta-me.
“- Relaxa e aprecia…” respondo.
Com um beijo no pescoço faço-a libertar um longo e intenso gemido, descendo lentamente os lábios até ao ombro direito onde lhe retiro a alça do vestido, e com a mão esquerda a alça esquerda. Peço-lhe que se levante e o vestido cai. Como é bela e sedutora de conjunto de sutiã e cueca rendado branco na sua pele morena… Com um beijo doce envolve-me nos seus braços obrigando-me a encostar meu corpo ao seu. O calor do seu desejo e a doçura dos seus lábios deixa-me em completo tesão e vontade de a possuir ali mesmo, em cima da sua secretária. Habilmente abro o seu sutiã, deixando descobertos o seus belos seios e seus rijos e apetitosos mamilos. Enquanto a beijo vai me despindo a camisa e desapertando o cinto das calças, sentando-me de seguida na sua cadeira para me tirar a as calças juntamente com os boxers. De joelhos, debruça-se sobre a minha cintura e coloca todo o meu tesão na sua boca, fazendo-o desaparecer todo lá dentro, sugando-o… Deito a cabeça para trás gemendo. Um arrepio invade-me a espinha deixando os restantes sentidos completamente entorpecidos. Olha-me no olhos enquanto habilmente me chupa, o que me deixa ainda mais entesoado. Que delicia! Que mulher, que língua e boca mágicas! Contenho-me para não me vir no momento pois não o quero já. Debruço-me sobre ela e beijo-lhe suavemente, levantando-a para lhe retirar as cuecas. O odor da sua vagina invade-me as narinas, abrindo o apetite á minha boca. Com um abraço e um beijo longo invertemos os papeis, ficando eu de joelhos e ela sentada na cadeira. Uma perna para um lado, outra para o outro assim fica, toda aberta para mim esperando ansiosamente pela minha língua. Desde o joelho vou percorrendo um longo e extasiante caminho até ao interior das suas coxas, onde me espera uma linda e apetecível vulva, assim como um rijo clitóris. Desde a abertura da vagina até ao Monte de Vénus minha língua percorre vagarosa e prazerosamente, descendo até ao clitóris onde dispenso a atenção dos meus lábios e da minha língua… Com a mão direita subo seu corpo, desde o umbigo até á sua boca, passando pelos seus voluptuosos e perfeitos seios, acariciando seus mamilos e dando de seguida meu dedo para sua boca o chupar. Com dedo do meio da mão esquerda penetro-a, e enquanto lhe chupo clitóris, atinge um intenso orgasmo, sentindo-o a jorrar na minha boca, quente e saboroso… Pego-a pelos braços, beijando-a, e deito-a em cima da secretária. Retira a venda e diz-me:
“- Fode-me!”
De olhar fixo um no outro, intenso e lascivo, com as suas longas e perfeitas pernas enroladas a apertar-me contra si, obriga-me a uma deliciosa e profunda penetração.
“- Tão quente e húmida que és.
– Tão duro e gostoso que estás!”
Que delicia de mulher! Que maravilha de serão!
“- Fode-me por trás! Quero me vir contigo dessa forma!”
Rapidamente vira o seu belo, rijo e perfeito rabo para mim. Fecho-lhe as pernas, empino-lhe o rabo, deixando a sua bela “ameijoa” exposta para mim. Com a mão esquerda agarro-a pela cintura e penetro violentamente, deixando de seguida a marca da mão direita na sua nádega. Com estocadas certas e fortes, e puxando-a pelo seu rabo de cavalo, fodo-a mesmo ali, em cima da sua secretária, elevando-nos ao nosso belo, intenso e mutuo orgasmo!
“- A culpa é tua. Não tinhas nada de trazer esse vestido transparente.” – digo-lhe a recuperar a respiração.
“- Agora que sei que adoras vou o vestir mais vezes…” – diz-me ela com o seu olhar safado e tesudo.
“- Veste, já sabes o que te acontece de seguida…
– Um saboroso e intenso castigo…
– Gostas pouco gostas…”

 

O Vizinho #69Letras