Arquivo de etiquetas: braços

Abraça-me

Abraça-me.
Envolve-me nos teus braços,
Nesse abrigo de paz.
Aconchega-me no teu peito
Junto ao calor do teu coração.
Protege-me nas tuas mãos,
Amparo das minhas quedas.
Carrega-me nos teus ombros
Nos dias em que a força se extingue.
Aquece-me no teu ser,
Nesse teu fogo que arde sem se ver.

© Fox 2017 #69Letras

 


Senta-te aqui comigo… 

Vem…

Senta-te aqui comigo. 

Vamos demoradamente viajar entre as palavras do silêncio.

Vamos olhar-nos como da primeira vez. 

Vamos sentir o frio da pedra que penetra em nós enquanto o nosso silêncio nos aquece. 

Vem…

Deixa-me sentir o teu coração bater. 

Deixa-me olhar os teus olhos que me enchem de vergonha e embaraço.

Vem…

Senta-te aqui comigo.

Perduraremos na tarde soalheira e fria.

Sentiremos juntos o agridoce da estação fria.

No silêncio trocaremos palavras em desalinho constante num bater arritmado dos nossos pensamentos.

Vem…

Vamos recordar o que de melhor tivemos.

Vamos viver este momento.

Vê…

Vê como o meu olhar sente ternura e carinho por ti.

Vê como as minhas mãos não param de tremer por te ter aqui.

Sente…

Sente como enches a minha alma de paz enquanto falas com a tua voz doce

Sente como a tua silhueta, aí, sentada, me provoca desejos de te ter.

Mas só por agora.

Neste momento.

Vem…

Senta-te aqui comigo.
Guerreiro 
Foto Original by Guerreiro 

15 Chocolates…

Texto Erótico | M18

Estou farta de estar à espera!!! Disseste que estavas a sair há uma hora atrás quando por norma demoras 10 minutos! Preparei-me para te receber, a pele a cheirar a mel, a lingerie rendada turquesa que me ofereceste sobre a mesma!
Já liguei várias vezes, e vai directamente ao Voice Mail… confesso que neste momento começo a preocupar-me… onde estás?

Será que ela vai gostar do belo ramo de orquídeas, dos bombons e do champanhe? Estou tão nervoso! O meu coração bate a mil e meu tesão lateja de tanto desejo! Hoje será especial, tem que ser!

E logo hoje, esta noite, é que te atrasas! Fazemos 15 anos, são muitos dias de nós os dois! E o impressionante é que te sinto hoje tal qual o primeiro dia! Ainda dou comigo a sentir aquele friozinho na barriga, as ditas borboletas no estômago! E o tesão, ahhhmmm! esse explode assim que me preparo para ti, assim que imagino as tuas mãos na minha pele!
As chaves na porta, chegaste!

Abro a porta e dou de caras com a minha Musa com a bela renda no corpo… Todos os dias me apaixono por ela, arrebata-me e deixa-me sem fôlego.
“- Olá meu Amor…
– Olá meu doce… Toma estas flores… São lindas mas não se comparam a ti… Prova este chocolate… É saboroso mas não tem o teu sabor… Prova este champanhe… É delicioso mas não tem o teu trago maravilhoso… Anda e vamos nos deliciar e saborear esta noite…”

Em segundos tirei o robe que trazia sobre o corpo, deixando-me assim a descoberto para ti!
-Olá meu Amor… Orquídeas acompanhadas de chocolate e champanhe, agora percebo a demora! Sabes tão bem como me mimar!
-Sim meu Amor, vamos saborear os chocolates e o champanhe mas deixa-me antes saborear os teus lábios, a tua boca com o beijo!
A forma como as tuas mãos deslizam no meu corpo enquanto nos saboreamos num beijo quente e intenso deixa me louca! Levo a tua mão até entre as minhas pernas, e faço-te sentir o quão louca de desejo, de tesão, tu me deixas! “-Tu deixas-me assim!” sussurro-te
“- Meu doce estás tão molhada!”
Levantas-me e coloco as minhas pernas de volta da tua cintura, e sinto-te tão duro! Dás uns passos e encostas-me á parede, seguras as minhas mãos contra a parede e saboreias a minha boca, o meu pescoço, o meu peito! Sobre o soutien passas a tua língua nos meus mamilos! Gemo de prazer a cada mordisquinha que dás!!! huuuummmmm…

Teus gemidos são delirantes e hipnotizantes, Teu odor enlouquece-me de tesão e por momentos sinto-me o homem mais lascivo e safado à face da terra.
“- Babe, essa lingerie fica-te mesmo muito bem mas vai ter que sair… ”
Num ápice livras-te do sutiã, e eu te livro das cuecas, deixando-te livre de roupa e cheia de vontade de me sentires dentro de ti..

Desaperto-te as calças, que fazes por caírem de imediato, arranco-te a camisa com tamanha vontade que os botões saltam pelo chão! Baixo-te os boxers e sedenta de ti abocanho te o membro, só para te saborear e gemes á minha investida! Aiii esse teu gemido!!! Tiro-te da minha boca e de imediato meto-te em mim…

Sem dó nem piedade, fodo-te contra a parede, segurando tuas mãos em cima da tua cabeça. Gemes intensa e prazerosamente como nunca o fizeste.
“- Fode-me caralho! Fode como se fosse a última vez que o faças! Fode, entra em mim com toda a gana e vontade, e deixa-me toda partida!”
Estas palavras são gasolina para o meu fogo ardente por ti meu amor! De investida atrás de investida, gememos alto e intensamente, como a primeira vez se tratasse!
Tu vens-te e o teu orgasmo impulsiona o meu, derramando em ti todo o meu amor, desejo e tesão…

Agora sim meu amor, vamos saborear os chocolates e o champanhe que trouxeste, temos uma comemoração a fazer! Dispões 15 chocolates sobre o meu peito e barriga! Cada um equivale a 1 ano nosso, e com um trago de champanhe partilhamos…
Chocolate, Champanhe e beijos quentes.. hummmm…
“- Amor, fode-me novamente como se fosse a última vez…”

JustIlusions & O Vizinho

Transparente… 

Ser transparente é ser verdadeiro, é nada ter que ocultar, e mostrar a nossa essência por inteiro.

É desnudar a alma, desvelar o ser, esse ser como somos, para que todos o vejam, sem receio de nada, nem de falsas moralidades, expormos ao mundo o nosso eu de verdade.

É deixar que a nossa doçura, tal como uma flor, desabroche e floresça, saindo fora de nós próprios e contagie quem nos rodeia, de um modo saudável que nos deixa tão leves.

É deixar cair todas as máscaras que usamos para nos protegermos, máscaras essas que vestimos para viver, ocultando o melhor de nós, e derrubar todos os muros que construímos para nos defendermos, permitindo o acesso a esse eu oculto que teimamos não revelar.

Mas quase sempre e para protecção própria, maior parte de nós não o faz, não arrisca, não se permite e, prefere uma razão tão dura, a ser leve e expor as suas fragilidades, prefere andar eternamente com um nó na garganta e a voz embargada do que expor a sua loucura e rir à gargalhada, acabando por não viver.

E enquanto essa razão imperar, somos dela dependentes, nunca conseguiremos ser transparentes e leves, por isso abram o coração e esqueçam a razão, sejam leves, vivam e permitam-se.

É tudo tão mais simples assim…

Miss Kitty

Pontos de viragem… 

Novos ciclos.

A vida é imprevista.

Perturbadoramente e inesperadamente uma caixinha de surpresas.

Num ponto de viragem que nunca esperei mudei tudo.

Aposto numa alteração brutal por amor e por carinho que nunca, até hoje, tinha recebido de maneira tão intensa e tão sincera.

Mergulho….Entro a pés juntos, de cabeça, o que seja….

Como se á beira de um penhasco com o oceano pela frente e naquele impasse de mergulhar de cabeça sem saber o que me espera lá em baixo na agua, eu atiro-me de corpo e alma.

Numa reviravolta improvável de acontecer, fecho um ciclo, renovo-me e mudo a maneira de viver nesta vida.

Fecho a porta da solidão e abro a janela do amor e da compreensão.

Quem me conhece e, atentamente, conhece o que me vai dentro do peito sabe que nunca o faria se não tivesse uma certeza mais do que certa em relação ao passo que tomei.

Sou indeciso por natureza e inseguro pela vida e por tudo o que passei.

Meço todas as atitudes que tomo racionalmente e ponderadamente sobre a minha vida.

Quem me conhece bem e me lê sabe disso….

Mas hoje…

Hoje fecho um ciclo.

Dentro de mim abandono a solidão que me fazia chorar todas as noites um pouco por dentro e me matava aos poucos o que ainda restava de sentimentos.

Dentro de mim afasto a frieza que começava a ganhar ao calor do carinho e do abraço sentido para amar sem medidas e sem medos.

Parei.

E quando parei encontrei…

Fui encontrado.

Resgatado do abismo.

Alguem que me puxou lá do fundo pelos dedos….já não havia espaço para agarrar a mão…

Restavam apenas fragmentos do que eu era….

Mas ainda existe muito por fazer.

Tenho de abandonar a desconfiança de que posso me magoar novamente.

Há que deixar correr o tempo…Ainda estou no ar….atirei-me e ainda estou a voar rumo á agua lá em baixo….

A adrenalina do voo não me deixa antever o que está por baixo da agua….é um jogo em pleno voo que é jogado intensamente e muito rapidamente.

Vou mergulhar ainda mais fundo neste amor ou baterei numa rocha dissimulada pela agua?

Não sei…

Aceito a aposta deste jogo em que as hipóteses de ganhar são imensamente maiores do que as hipóteses de perder.

Confio no salto que dei.

Confio em ti meu amor.

E nestes pontos de viragem sigo contigo.

Estou ao teu lado…finalmente juntos porque o que nos une não se explica.

Nestes pontos de viragem eu pertenço-te e tu a mim.

?
Guerreiro

Sensorial…

Leio-te…
As tuas letras são música numa pauta de maestro onde apenas quem sente a tua melodia saberá o que significam…

Vejo-te…
És uma bela e hipnotizante pintura, de pinceladas e contornos magníficos onde apenas quem tu permites ver conseguirá decifrar esse teu olhar e brilho…

Ouço-te…
A tua voz é um deleite para meus ouvidos! Apenas consigo te equivaler aos sons primaveris dos passarinhos, ou mesmo às mais belas sinfonias de Bach ou Mozart…

Cheiro-te…
Teu perfume inebria-me os sentidos! Inspiro e fecho os olhos, e ali permaneço uns segundos a contemplar a beleza do teu aroma…

Provo-te…
Teu sabor é único e inigualável! És doce, quente e saborosa… (até salivo!)

Toco-te…
És suave e delicada como uma bela pétala de rosa… teu toque é viciante e de um requinte sem igual…

Sinto-te…
Sim, sinto por ti o que nunca senti por ninguém! Sinto que me tiras a paz, a calmaria e sossego. Sinto um aperto de êxtase quando sei que vou estar contigo, sinto as borboletas no estômago que me inquietam e me deixam cheio de medo.

Medo… Sim, sinto medo por não saber se estarei à altura nas tuas “exigências” e vontades…
Estarão os meus sentidos a trair-me, ou estarei mesmo a sentir estas coisas todas por ti?

 

O Vizinho #69Letras

Só mais uma vez…

received_1039189282839395

Texto Erótico|M18

Chega o final de tarde de mais um dia cheio de calor. Lá estava eu a relaxar na cama de rede presa às árvores, exausta de um dia de praia, a ouvir o som da natureza.
“- Queres café?” – Aquela voz não me era estranha mas eu nem cheguei lá só queria estar ali a relaxar.
Insiste mais uma vez… Sabia bem que o café era algo que eu nunca recusava. Abri os olhos, tirei os óculos de sol e levantei a cabeça para ver quem me incomodava do meu sagrado descanso de beleza…
“- Tu aqui?!” – Foda-se, nem no meio do mato me livro das minhas tentações, do meu pecado mais profundo, do meu fruto proibido mas tão apetecido. Era ele aquele que me faz delirar, aquele que me faz vibrar com um simples olhar. Eu conhecia aquela voz.
O meu corpo bloqueou, a minha mente só pensava nas maravilhas que fazíamos, naquele corpo colado ao meu….
“- Então? Queres café ou não?” – Adoro quando ele é firme nas palavras! A minha boca só queria abrir para lhe dizer que esquecesse do café, era o seu corpo que eu desejava neste momento!
“- Sim claro que quero um café.” – Foda-se Little, acalma-te! Ele agora é comprometido e tens de respeitar isso…
Lá foi ele buscar o café enquanto isso aproveitar para me arranjar, peguei na minha malinha tirei o espelho e coloquei o bâton rosa que ele tanto adorava, carrego um pouco mais no risco dos olhos para realçar bem a minha cor, componho o biquíni e ato o lenço a cintura só para o estilo.
“- Tens tabaco?! A minha namorada foi comprar mas ainda não apareceu!” – Epá, este gajo tem cá uma lata… Aproveito a deixa e cobro lhe uma saída logo.
À noite… Fica pensativa pois para onde quer que vá leva a namoradinha. Insisto com ele pois seria a minha última noite ali. Com algum receio aceita.
“- Ás 22h no Bar ali ao fundo, é o único que existe aqui neste paraíso.
– Até logo então.”
Minto tão mal pois ele sabia que para além desse existiam mais uns três ou quatro. Chega a hora e lá estou eu à espera dele, sentada na esplanada do bar. Vesti o vestido rosa bebé aquele que ele dizia que adorava pois mostrava bem as minhas curvas, sapato alto preto para ficar quase do seu tamanho, e por baixo do vestido a lingerie rosa e preta, o quanto ele delirava com esta lingerie. Passado algum tempo continuava eu a sua espera, pensando que se tinha arrependido. Dirigi-me ao balcão, paguei a minha conta, já estava tão quente pois bebi tanto, e saí em direcção ao mato que havia por trás do bar.
“- Hey ….Onde pensas que vais?” – Olha, ele afinal veio…
Vem até a mim, agarra-me e dá-me um abraço apertado.
“- Pensava que não vinhas…
– Achas mesmo que ia perder a oportunidade de acabar a minha despedida de solteiro em grande?!” -Fiquei ali a olhar para ele com vontade de o espancar mas quando aquelas mãos me agarram e me pegam ao colo com uma tesão enorme e uma vontade ainda maior esqueci-me de tudo.
Se é para ser que seja em grande. Sai do colo dele, desapertei-lhe o botão das calças, baixei lhe os boxers e chupei cada centímetro do seu caralho… Que tesão de homem, foda-se! Lambi cada pedaço do seu membro, mordisquei aquela cabecinha malandra que quando em mim entrava me fazia gritar de tanto prazer. Estava quase a chegar ao seu ponto de ebulição. Tirei-o da minha boca, meti-me de quatro, naquele mato cheio de árvores e ervinhas entre mais uma data de plantas que não sei o que eram, enfiei-o dentro de mim…. enquanto me fodia ia-me explorando mais uma vez. Os seus dedos faziam círculos na minha vulva, aquelas entradas e saídas rápidas faziam-me chegar ao êxtase total! Levanta-me e de costas para ele encosta o meu delicado e tesudo peito ao pedregulho que ali se encontrava, vai enfiado o seu pénis no meu rabo enquanto faz os seus dedos entrarem na minha cona húmida. Acelera o ritmo e vai apertando o meu peito, com uma mão puxa os meus longos cabelos e juntos chegamos ao momento alto da noite. Vira-me de repente e à pressa e vêm-se no meu peito.
Recompomo-nos e chama-me de louca, diz-me que seria a sua eterna amante. Com um beijo na testa despede-se de mim dizendo que seria a nossa última vez .
Ri-me e disse ok.
Última vez… ahahahh tadito piorou….Hum última vez…. nem no seu maior e pior pesadelo…

Little Patrice