Sem olhar a quem!

Sei que poucos de vós me conhecem a cara, ou mesmo o espirito, mas posso-vos dizer que sou eterna criança. Sinto-me todos os dias como se fosse uma gaiata que descobre tudo pela primeira vez. Sou leve, levinha a quem me olha e pesada quem me quer mal. Vibro com cores, formas e feitios. Estudo…