Arquivo de etiquetas: blusa

Confissões Universitárias

Texto Erótico | M18

Sou a Maria tenho 28 anos, sou Professora e tenho uma confissão a fazer. Pequei ao mais alto nível, no meu ultimo dia de trabalho numa das universidades, onde fui substituir um colega doente.

Fez um mês que estava nesta Universidade e havia um aluno bem – como haverei de descrever? – excitante! numa das minhas turmas. Sou uma mulher com fartos seios e lábios carnudos e sei bem o efeito que provoco nos homens.  Vesti uma saia bem justa e uma blusa onde os meus seios com pouco esforço poderiam disparar para fora. Decidi que seria aquele dia em que comia o Pedro. É que ele excitava-me imenso durante as aulas, e visto o meu marido em casa não me satisfazer a bastante tempo, perdi-me. Eu já tinha ouvido algumas conversas entre ele e os seus amigos, portanto sabia que ele também o queria.

Na sexta-feira durante as aulas tentei arranjar maneira de o fazer ficar mais tempo na sala de aulas do que os outros alunos. Deu o toque de saída e todos os alunos se despediram de mim e agradeceram o bom trabalho que fiz. O Pedro veio em ultimo. Deu-me a mão para se despedir. Eu perguntei se ele tinha algum compromisso a seguir, e ele respondeu que não. Pedi para ele se sentar. De pé em frente a mesa dele verguei-me e com pouco esforço consegui que o botão da blusa saltasse. Os meus seios ficaram bem visíveis bem em frente a cara dele. Vi que a tesão dele aumentou. Pousei a minha mão por cima e comecei a acaricia-lo. Ele ficou confuso e começou a gaguejar. Mandei-o calar e desfrutar o momento. Foi ai que as suas mãos agarraram os meus seios e a sua boca começou a chupar os mamilos. A sua língua circulava em volta de um e depois no outro mamilo. Rapidamente abri-lhe a braguilha e o seu pénis bem grosso e comprido ficou a mostra. Mandei-o sentar na minha secretaria. Ajoelhando-me em frente a ele comecei a chupar. Senti que ele estava para se vir e parei. Ele ficou a olhar para mim com cara de decepção. Levantei a minha saia e sentei-me por cima dele. Lentamente começou a penetrar-me até ao êxtase. Mudamos varias vezes de posição até que lhe dei autorização para explodir na minha boca.

Levantei-me, limpei a cara e compus a minha roupa. Dei-lhe um beijo e sai da sala.

Pequei sim, mas foi tão bom!

***

Sou o Pedro, tenho 23 anos, sou estudante universitário e tenho uma confissão a fazer. Fodi a professora substituta e não me arrependo de nada!

 

Peregrinus #69Letras

Doce néctar feminino…

Texto Erótico | M18

Tarde de inverno! Estou a aproveitar o sol da tarde num café pitoresco onde, eventualmente, busco inspirações…o toque do meu celular desperta-me de intensas divagações, a mensagem diz: “O texto sairá às 19h!” E, assina: Vizinho #69Letras. Logo meus pensamentos anteriores transformaram-se em seios tesos que via-se por pequenos relevos na blusa branca. Muitas foram as vezes que pensei no Vizinho…”Será que ele fode… fode mesmo? Ou serão apenas letras?”. Invariavelmente, via-me ajoelhada na sua frente, segurando o seu pénis, lambendo-o, tomando-lhe todo em minha boca e ele a segurar os meus cabelos com força! Ou, em outros momentos, via-me sentada sobre a sua boca, sentindo a sua barba em minhas coxas, sua língua a lamber a entrada da minha buceta, ou a sugar o meu clitóris. Sou despertada pelo celular novamente.
“- Olá! Bom final de tarde, Fah! Aceita tomar um vinho comigo?” Imaginei, por um instante, uma taça sendo derramada sobre a minha vagina… quando disse: -“ Sim, aceito!” Marcamos na minha casa! 2h depois abro-lhe a porta. Sinto o seu perfume que invade a minha mente! Sinto-me pulsar entre as coxas! Os seios tesos, novamente e penso: Relaxa! Respira, Fah! Acalma-te!!!

 

Fah Ruiz… Desde o Colóquio Internacional de Literatura em São Paulo que ela invade meus pensamentos e minhas mais puras e quentes tentações. Não sei se pela forma arrojada que me abordou, pelo seu olhar negro e brilhante, ou mesmo pelo Hipnotic Poison da Dior que invadiu o meu nariz… só sei que fui “obrigado” aceitar o convite da editora para novo encontro Literário em Porto Alegre na esperança de a rever e assim fortalecer uma amizade… Amizade… tu e as tuas amizades… sê direto e diz logo! Queres é explorar aquele corpo perfeito e bronzeado, torneado e apetecível!
Vinho… uma boa desculpa para aquecer neste Inverno Brasileiro que tanto me agrada, na companhia da minha Poetiza Brasileira favorita. Em sua casa, melhor ainda! Não posso resistir, ela tem que ser minha!
“- Olá, Boa noite Fah…
– Boa noite Mr. V! Entre! Sinta-se á vontade e confortável!” Á vontade e confortável! Sabes bem como desejo isso! E ainda por cima me recebe num deslumbrante vestido preto de cetim, justo à pele onde consigo visualizar as curvas do seu corpo. Irresistível! No exacto momento que cerra a porta eu me coloco atrás de si, abraço e beijo seu ombro descoberto… Liberta um gemido e respira fundo… vira-se para mim e me beija nos lábios, deixando-me completamente em êxtase! Um beijo que não termina, envolvente e muito quente que se interrompe no momento que nos sentamos “à vontade e confortáveis” no seu sofá. Sim, ambos desejávamos este abraço, este beijo…
“- Vinho? – Sim, obrigado…” Entrega-me um copo de vinho tinto, e enquanto dou um gole reparo que em cima da mesa está o flogger de couro, as algemas e uma linda venda preta…
“- Fah, as tuas intenções então em sintonia com as minhas…
– Já tínhamos falado sobre isso…” e nesse momento se levanta e despe seu vestido ficando apenas de meias rendadas presas a uma cinta e no seu salto alto super sensual! Mil e uma coisas desejo neste momento mas o vinho lembrou-me de uma fantasia que à muito pretendo realizar.
“- Fah, quero beber este vinho mas vindo dentro de ti.
– Uau! Tu lês-me os pensamentos!”
Deita-se, coloca duas almofadas na sua lombar e abre suas pernas…
“- Tenho que preparar o teu corpo minha querida… e a minha língua é perfeita para isso”
Começo por beijar seus joelhos, seguindo viagem até as interior das suas coxas onde encontro um lindo e húmido ninho de prazer… minha língua é devassa, meu desejo é imenso, minhas vontades são enormes! Desde a entrada da vulva até ao seu clitóris minha língua percorre esta estrada quente e doce, e com dois dedos penetro-a… Ela liberta um longo e intenso gemido, contorcendo todo o seu corpo…
“- Não te mexas, vou colocar o vinho dentro de ti…”
Com cuidado e precisão coloco um pouco de vinho dentro de sua vagina, sugando de imediato para não entornar no sofá! Na minha boca sinto a mistura estonteante do vinho com o néctar quente e doce da sua vagina, na pele arrepiada a safadeza enriquecida com o álcool, no nariz o exótico e floral do óleo corporal que seu corpo emana, na ponta dos dedos a suavidade da sua brilhante e magnifica pele…

 

Entre um gemido e outros tantos, percebo que o feitiço se virou contra o feiticeiro.  Após ele ter bebido o seu vinho entre minhas coxas… busca novamente a minha boca com seus lábios lascivos, me beija como se quisesse entrar dentro de mim pela boca, roubando-me o ar, dominando o meu corpo com suas mãos! Ahhhh!
Vira-me de costas e me põe de quatro,  acaricia o meu clitóris enquanto alterna mordidas, beijos e lambidas na minha bunda. Fico extremamente excitada, o corpo dormente como se eu já não estivesse mais presente conscientemente, apenas todo o desejo que sinto por ele movimenta, agora, o meu corpo e meus pensamentos. Ele puxa os meus cabelos até meu rosto ficar muito próximo da sua boca e sussurra palavras que faz a onda de excitação molhar e pulsar entre as coxas. Ele se afasta e puxa meu quadril em sua direcção, apoio o rosto no travesseiro e levanto bem o quadril que ele segura de forma firme… sinto-o acariciar a minha buceta com o pénis antes de penetra-la… solto um gemido agudo ao mesmo tempo que me ponho a rebolar para ele, para senti-lo mais e mais dentro de mim…

 

És doce e ternurenta, quente e bem húmida… as minhas estocadas são profundas e certeiras, teus movimentos com a cintura são maravilhosos e super excitantes! Bem olho para os nossos brinquedos na mesa mas agora só te quero assim, de quatro para mim, onde és toda minha e completamente á minha mercê… Entre gemidos e contorcer de corpos atingimos em uníssono o clímax, e derramo todo o meu tesão dentro de ti…
“- Este vinho é saboroso, e malandro também… Acho que temos de abrir mais uma garrafa!”

 

Fah Ruiz
&
O Vizinho #69Letras

…eu vou em frente porque só está vivo quem se sente.

12631293_1652381178340946_6872931304361836559_n.jpg

Não sou cristão,
ou judeu,
no mínimo
podia ser ateu
se não existisse
a religião de ser teu…
Não preciso de um deus
eu tenho a minha musa
que me inspira
e me eleva,
Única que me dá aquela tusa,
Até já te imagino vestida só com uma blusa branca
meio transparente,
Só de pensar fico quente,
és o que mais imagino na minha mente,
chama-me pecador,
chama-me indecente
Mas acredita
eu vou em frente
porque só está vivo
quem se sente.

CJah #69Letras