Arquivo de etiquetas: banho

Rosa choque lembras-te?

M18|ContoErótico

Liguei-lhe.
Mais uma vez não consegui cumprir o que prometi.
Afastar-me da sua voz selvagem, tanto que desperta em mim…
Com um simples “estou” perdi-me de tal forma que dei por mim a imaginar aqueles seus lábios.
Ela sabia bem como me atender o telefone, a suavidade e tom da sua voz fazia-me tremer.
Sempre com a sua maldade pergunta-me o porque da chamada, sendo eu um tolo com tesão um simples “que estás a fazer”-achei que chegava.
Se houve erro que cometi foi este…
Disse-me tão solenemente: “apanhaste-me a ir para o banho, estou de roupa interior em cima do sofá…”
Mulher é obra do demónio, mas esta deve ser filha herdeira dele!
“Já não dizias nada há muito tempo, tenho saudades”
Pedi aos santos que fizessem a chamada cair mas ouvi a voz dela.
“Estás ai? É que se tiveres preciso de ti…”
Fiquei frio, com uma tesão enorme.
“De mim…para quê?
“Apenas falar…fiquei com vontade só de ouvir o teu respirar… antes de ir para o banho sabe bem. “
“De que cor é essa roupa interior que eu gostaria tanto de tirar ?”

“A que me ofereces-te...rosa choque lembras-te? O tecido é tão macio consigo sentir ao tocar no meu peito, e do meu peito relembras-te do seu sabor ?”

“Mulher…tu…deixas-me…”

“Se demorares muito começo sem ti. Digo-te que já senti o toque dos meus lábios e estão encharcados…”

Desliguei.
Não aguentei.
Prometi que não lhe iria ligar.
Que parvo.

Nunca mais lhe ligo.
Para a próxima vou directo para casa dela.

 

#ImaginaçãoDeUmaRaparigaDespenteada

©Krishna 2017 #69Letras

Encho o copo de vinho enquanto encho a banheira!

Dias exaustivos…
Esgotada a minha cabeça está!
Chego a casa e antes de encher o copo de vinho, encho a banheira.
Enquanto a água corre sinto-me cada vez mais ansiosa… só de ouvir o som da água..!
Saco a rolha deste belo vinho… aquela garrafa guardada desde sempre para estas ocasiões em que anseio a tua chegada tardia.
Aproveito este belo repouso de espuma, entre as velas e a música de ambiente. Tenho tempo, o suficiente para me preparar para a tua chegada.
Renovar a mente, relaxar o corpo.
Lentamente, com um copo de vinho na mão, penetro este quente espumoso.
Toda eu mergulho nesta grande banheira!
Submersa em pensamentos deixo-me dentro de água até o ar escassear, sustenho todo os meus medos, receios e quando saio desta água…sei que a minha alma estará limpa, como se água salgada fosse!
Saceio os meus lábios com um golo de tinto, repouso a cabeça e penso em ti.
Como a água circula, tu circulas em mim em cada veia de mim…transportas vida por mim.
O copo repousa na borda da banheira e sem pensar toco-me.
Um toque conhecido, achava eu. Mas pelos vistos não reconheço a minha pele, o meu corpo. Só tu o conheces.
Pensando em ti, percorro os meus seios, lentamente desço até…mesmo ai.
Dedo a dedo penetro-me, sem noção do tempo a água esfria.
Abro os olhos e o vinho permanece na mesma medida.
E tu a admirar-me.
Peço-te…acaba o que eu comecei.

Krishna 69Letras

 


Sou Put@, e que? (Parte 1)

Estou num daqueles dias mesmo caóticos. Tudo me corre mal desde que acordei.

Acabei de chegar a casa e tenho de me despachar, pois tenho uma saída marcada com umas amigas. Tiro a roupa e entro para o duche. Abro a agua e: “Ahhh!” Merda não tenho agua quente. Mas que mal fiz eu para merecer este dia tão mau? La tenho eu de me lavar em agua fria. Saio do duche e vou me vestir. Cueca de renda, sutiã com details rendados. Liga? Hum não. Assim como me corre o dia hoje, não vou precisar de liga. Pego no creme hidratante e começo a passar pela perna esquerda. Começo de baixo para cima. Depois de esfregar lentamente pelo corpo fora, meto um pouco de creme na mão direita para poder esfregar no peito e pescoço. Estou quase a acabar quando olho para a janela e vejo um vizinho do outro lado da rua de binóculos na mão esquerda e o seu sexo na direita.

Preciso do vestido. Onde raio esta o vestido? Na sala! Vou lá sem me preocupar se os vizinhos estão a janela e visto. Impecável! Pode ser que a noite me corra melhor. Olho para o relógio: “Merda!” Já estou mais que atrasada.

Peregrinus #69Letras

Fotógrafo: Helder Mendes Photography

Contra a parede

Texto erótico | M18
Ela arrancou-lhe os botões da camisa, sofregamente… Ele puxou-lhe a saia como toda a força, na ânsia de não perder mais tempo e como se o mundo fosse acabar naquele momento, pegou nela ao colo e levou-a para a banheira. Precisavam arrefecer… Ou não!
Sedentos de paixão, perderam noção de tudo o resto… Contra a parede ela tornou-se a presa dele, deixando-se dominar por aquele corpo moreno e musculado que estava ali prontinho para a servir.
Seduzida por toda aquela entrega e cumplicidade, fechou os olhos…
E água quente a cair sobre eles era como uma chuva de desejos. Quentes, molhados e alucinantes… A vontade de se terem crescia a cada minuto que passava… Mas o tempo era um mero espectador daquele momento!
O vapor da água começa a criar um ambiente de mistério. Já pouco se vê e já nada se precisa ver. De olhos abertos ou fechados, já cada um sabe de cor aquilo que quer, onde quer e como quer…
E completamente rendida, ela entrega-se, sem pensar em mais nada. Os dedos dele exploram-na. Centímetro a centímetro. O calor da água, confunde-se com o calor da língua dele a deslizar por cada recanto mais escondido. O prazer já era demasiado visível na cara dela. E nos movimentos do corpo dela. E na respiração dela.
E ele abusa e procura mais e mais e mais…. Mas para. Sem palavras, olha-a nos olhos. Ela sabe o que aquele ar dominante e forte quer dizer. A festa só agora é que vai começar!
Ele vira-a de costas. Contra a parede. Os seios dela na parede fria e o corpo quente dele nas suas costas, é uma mistura demasiado perigosa.
Ele beija-lhe o pescoço e os ombros, faminto daquele corpo. Uma mão agarra-lhe o cabelo. Outra fica posicionada estrategicamente no corpo dela para lhe alimentar mais ainda o prazer.
Sem se olharem… Numa entrega desenfreada, por entre gemidos e respirações ofegantes… Deixam-se vencer… Primeiro ela… Depois ele… Porque às vezes faz parte ser assim…
Raio de Sol | #69Letras

Relaxa meu amor… Ainda faltam as unhas das mãos…

-Como estás meu amor?
-Estou com saudades tuas… Fazes-me falta…
-Fazes-me falta ao acordar! Ver o teu sorriso ainda meio sonolento! Ouvir o teu “Bom dia Amor” e sentir o teu beijo suave!
-Oh! Como eu desejo isso para todos os dias da minha vida. Tu, eu e a nossa cama…
Olha, hoje sonhei contigo…
-Conta-me como foi o sonho! Era tua? Ou mais uma vez tiveste que me conquistar? Nos teus sonhos, não sei porquê, estou sempre de alguma forma inalcançável!!! E sabes tão bem que sou tua… Só tua!
-Tu és inatingível, és única e sem comparação! E sabes que adoro quando te fazes de difícil, senhora do seu nariz. Mas hoje não. Hoje estavas no sofá a pedir que te fizesse as unhas dos pés. Deste-me aquele verniz escarlate que tanto adoras, e eu como bom amante que sou, acedi ao teu desejo.
-Ahh sabes que adoro estes mimos e adoro ainda mais saber que o meu homem me concretiza estes desejos!Aposto que tínhamos acabado de sair do banho, eu enrolada no talhão e tu de toalha á volta da cintura, não?
Tenho saudades dos nossos banhos!
-Estavas linda e iluminada pelo óleo de Argan, tão suave e cheirosa. É impossível te resistir quando sais do banho! Aliás, és irresistível de todas as maneiras e formas que conheço!
Fazes-me perder a cabeça sempre que te deitas nesse sofá e me pedes para te mimar… Sabes que não fico só pelos miminhos…
-Sim sei, e vou confessar te uma coisa! O Óleo de Argan e o pedir-te estes mimos, vem carregado de segundas intenções!Sabes que adoro provocar-te, e respondes-me tão bem às provocações!Irresistível és tu, e apetecível também! E quando passas dos miminhos, para as vontades, deixas-me doida!
Mas bom, estavas a fazer-me as unhas dos pés, e depois que aconteceu?
-Decidiste me dar recompensa… Imagina! O que mais adoro em ti são as recompensas que me dás!
-Por onde começou a recompensa? Por um beijo quente e intenso, daqueles que o tempo pára à nossa volta? Aii o nosso beijo!!!
Ou dei liberdade á minha língua de percorrer o teu corpo?
-Não minha querida… A tua pele foi a minha recompensa, e sendo minha tomei a com as mãos, com a língua e com o meu corpo… Naquele sofá foste minha, e eu fui todo teu…
-Sou uma mimada! Tu és o culpado por me tratares assim!
E de ser tua, e de seres meu, numa só sintonia, tenho saudades! Ainda demoras muito a chegar?
-Relaxa meu amor… Ainda faltam as unhas das mãos…

JustIlusions
&
O Vizinho #69Letras

E a vontade de te ter dentro de mim começou a invandir-me..

– Hoje acordei com a chuva a bater na janela.
Aquele som maravilhoso, fez-me esboçar um sorriso e vontade de me aconchegar em ti!
Rapidamente o desejo apoderou-se de mim e fui tomar banho!
Ao sentir a água quente a cair sobre o meu corpo, fechei os olhos e imaginei as tuas mãos a percorrê-lo. Comecei a ferver por dentro..
E a vontade de te ter dentro de mim começou a invandir-me..
Quando já não conseguia imaginar mais nada no meio daquela loucura envolta da minha cabeça…
Tocam à campainha!
FODA-SE!

– Ai São Pedro! Chega de mau humor!!!
Queremos sol, cerveja na esplanada e bikinis nos corpos!!!
Todo molhado à porta do teu apartamento sinto o odor saboroso do teu gel de banho que me invade as narinas, e depressa fico-te imaginando nua, de pele húmida e brilhante, me pedindo para a hidratar com aquele creme maravilhoso de Amêndoas Doces… Sim, nada me dá mais prazer do que te ter nas minhas mãos, inteira á minha disposição.
“Olá! Posso entrar?”

– Fico petrificada na porta a olhar para ti, ainda meio húmida em todos os sentidos e com a toalha à volta do corpo..
Só me apetecia dizer-te “Por favor, termina o que a minha cabeça iniciou!”, mas da minha boca só saiu um simples:
“Podes”.
Olhaste-me nos olhos e não os desviaste enquanto entraste. Pegaste-me pelo queixo, roçaste a tua barba na minha pele macia e beijaste-me a testa. Senti o meu corpo a vibrar! Entraste na sala e começaste-te a despir..
“Apanhei muita chuva! Importas-te?”
Deixei cair a toalha e respondi: “Agora não.”

– Esse teu sorriso lascivo e olhar desejoso deixa-me louco!
Caminhas até mim vagarosamente, e a cada passo que dás meu coração acelera e minha libido aumenta…
“Aquece-me nos teus braços…” dizes.
Pego em ti e no meu colo te aconchego, na minha boca te tomo… deitamo-nos confortavelmente no sofá, e enquanto isso olhas-me nos olhos, mordes o lábio e por telepatia dizes “Estava mesmo a pensar em ti.. Como adivinhaste?”
Nada respondo.. Apenas sei que hoje nada nem ninguém nos tira daqui, deste ninho onde frio não entra e a chuva fica lá fora, a bater na janela…

Annastasia
&
O Vizinho #69Letras

Voltei a sentir-te com a alma.

615448_10152277488229132_8095765461350871392_oImagem: Fabian Perez

Ainda estávamos na café quando te sussurrei o meu desejo para mais logo, tomar um duche às escuras contigo.
o me perguntaste porquê apesar do teu olhar incrédulo apenas limitaste-te a sorrir e a consentir o meu pedido.
Foi no hall de entrada, com as luzes apagadas que nos despimos sem presas. Segurei a tua mão e atravessamos os corredores até à casa de banho.
Reencontrei-te naquele duche às cegas…
Foi assim que nos amamos naquele banho quente – à descoberta. Sem luzes, sem contornos iluminados, sem olhares, tu e eu, a água e o som da mesma a correr sobre nós e o vapor da temperatura a envolver-nos.
As minhas mãos pintaram o teu corpo na minha mente, as tuas mãos à descoberta dos meus traços leram o desejo da minha alma.
O amor é cego, surdo e mudo. Três sentidos que dissimulam a pureza dos sentimentos.
Sentir-te através do toque com a tua pele a esfregar-se na minha, limpou a minha cabeça poluída pelos outros sentidos.
Voltei a sentir-te com a alma.
Foi na escuridão daquele duche a dois que te voltei a sentir em mim.