Não me julgues

Vês-me como uma pedante e autoritária, Julgas-me pelas roupas requintadas e ousadas, pela vida mundana que levo, Será que valerá a pena cobiçares ou criticares? Estou cansada, farta de ser julgada pelas aparências, Só quero voltar a ser quem era, Sem subterfúgios Farta de fazer boa figura à frente de outros, de alguém que não sou…