Arquivo de etiquetas: ao teu lado sou feliz

Este sou eu…e eu, sou só teu!!!

Existem as pessoas que me conhecem e existem as que pensam que me conhecem. Tu és sem dúvida daquelas poucas que me conhecem.

Quem sou eu?!

Sou alguém muito complexo. Sou alguém que por norma “não gosta de pessoas”.

Aquele que cria empatia fácil com as pessoas mas, que rápido se enche das mesmas.

Aquele que em multidões entra em modo de bloqueio, ficando mais calado e reservado.

Sou aquela pessoa a quem o irmão chamou de “frio e calculista”!!

Aquele que dificilmente derramou uma lágrima na sua vida.

Aquele que nunca sofreu de grandes amores, aquele que nunca foi de pieguices e nunca se deu a grandes lamechices.

A verdade é que nem sempre fui assim. Durão ou pouco piegas sempre fui mas, lembro de uma altura em que sentia que existia um coração aqui dentro e não me sentia um ser por vezes estranho.

O que me tornou assim?!? Não sei.

Não sei, onde no meu percurso de vida, me desviei tanto do que sempre fui.

A verdade é que este sou eu agora mas, desde o momento que te conheci, muita coisa tem mudado em mim. Às vezes dou por mim com essa necessidade de te mimar e demonstrar o quanto gosto de ti, o quanto me sinto perdido no teu olhar, preso no teu beijo e no teu abraço.

Tens trazido ao de cima o melhor de mim, o meu lado doce e meigo, o meu lado romântico e dedicado. És sem dúvida como que um anjo na minha vida, a minha salvadora, a minha alma gémea.

Acredito que um dia voltarei a ser quem já fui, por ti, e que continuarei a demonstrar-te dia após dia o quanto te amo e te quero fazer feliz #Vizinha!!

Cada dia a teu lado, cada momento de mão dada, cada canção contigo partilhada nas nossas viagens de carro me fazem nos aproximar mais e mais, nos fazem viver novos momentos de amor e paixão e me fazem acreditar em todo nosso futuro juntos.

Por muito complexo que eu seja, por toda minha frieza que tenha, por ti quero ser alguém melhor e fazer de ti a mulher mais feliz.

Amo-te..

©Ricardo Vieira, Anónimo 69 Letras 2017

Não posso ficar onde sou comum

Depois de algum tempo a ir encontrei
finalmente um sitio onde quis ficar.
 
Desde o primeiro momento em que partir
ou desistir deixou de fazer parte dos meus afetos.
Em ti encontrei uma extensão de mim,
Uma vontade inigualável em permanecer
Num sentimento tão sublime que nasceu com
o efeito de um longo terno e apertado abraço.
 
Não me vejo a ir,
Não quero ir,
Mas se por alguma razão o for,
Será por sentir que já não sou bem recebida.
 
Ir, não me matará mais do que te ver ou sentir frio ou distante de mim.
 
É em ti que encontro o calor na alma mais reconfortante que alguma vez senti,
Um trespassar de beijo que me deixa a levitar…
Em ti, tenho força para lutar pelos meus amanhãs,
Em ti, ganho a vontade de ser e fazer mais.
Cresço contigo. Em amor e como pessoa.
 
Mas se um dia destes,
A indiferença for maior que o teu amor,
Eu vou. Partida em pedaços, com metade de mim em ti, mas vou.
 

Não posso ficar onde sou comum.

 

Uma pessoa que contigo se cruza na rua.

A VIZINHA #69Letras