Arquivo de etiquetas: amor

Eu gosto de ti e tu gostas de mim.

f4c2f4ec3d01e421d00003488bd3ab93

Eu gosto de ti e o melhor é que gosto de gostar de ti.
Mas sabes o que ainda é melhor? Tu também gostas de mim.
Gostamos um do outro, e isto é tudo. E este tudo, é muito, é BIG.
Eu e tu, tu e eu, apenas nós dois perdidos de paixão por este mundo fora.
Que maravilhoso!
Somos o mundo um do outro. Nós somos a melodia que nos faz dançar o amor!
Eu gosto de ti e tu gostas de mim.
Sabes qual é o melhor plano que tenho neste momento? Gostar de ti em mil e uma palavras diferentes… em mil e um gestos diferentes!

Onde quero estar.

d32733831ef4a17cbed25d2f2dbb18e2

Hoje perguntaram-me para onde eu gostaria de ir.
Respondi que gostaria de ir até um país qualquer com belíssimas praias paradisíacas.
Esta, foi a resposta que dei através dos lábios.
Sabes o que respondeu o meu coração?
Quero ir para os teus braços, é o único paraíso para onde quero viajar e quem sabe até, talvez morar.

descobri que tu és muito mais que prazer…

0ab38cb90c6c2432daa4b06dc01c22dd

Existe uma memória da ultima noite, que ficou suspensa no meu olhar.
Nós dois sentados, frente a frente, despidos de barreiras e no ar o cheiro do nosso amor.
Tu és mais que prazer.
Despidos de roupas, olho-te. Gosta tanto de olhar para ti!
Se tivesse poderes, tornava aquela noite eterna e passaria a infinidade daquele momento a desvendar os mistérios da tua pele junto com os segredos que o teu olhar esconde.
Cumplicidade.
Dois corpos felizes e encantados um com o outro.
Estes dois corpos, éramos nós!
Nós! Não eu, não tu, mas nós!
Coro com o teu olhar e desfaço-me no teu sorriso.
Tu és atrevido, mas a minha espontaneidade faz-te rejubilar!
Tiro-te o ar com o fogo da minha juventude e enfeitiço-te com o desejo que carrego de ti que te deixo sentir.
Fazes-me contorcer nas tuas mãos vis, e enfraqueces a minha voz com os gemidos que me provocar.
Na memória da nossa ultima noite está a lembrança do nosso olhar.
Olhar cúmplice.
Olhar que assiste ao sonho a tornar-se realidade!

Gosto de escrever e de me inventar no papel.

12191450_1514398048877736_7596746554674212107_n

O que sou, quem sou, poucos o sabem e confesso nem eu mesma o saber.
O que sei, é que dentro de mim existe um mundo ilimitado de personalidades e de quereres.
Não sei o que quero ou quem sou.
Enquanto não o sei, sou tudo o que escrevo e tenho tudo o que invento.
Quando me apetece, posso ser uma mulher apaixonada. Esta mulher é amável, atenciosa, presente, prepara pic-nics, veste cores claras e acredita no amor para toda a vida. Ela espera pacientemente pela chegada do seu principe, e até posso imaginar esse momento. Ele surge diante de si entre a multidão a sorrir como se ela fosse o tesouro mais raro do mundo, e num abraço ela tem a certeza que é o seu mais que tudo.
Outras vezes,
Posso ser uma conquistadora mortal, onde a minha mente instiga e prende, e no meu corpo corre o sangue de Vênus que leva à loucura os homens que tropeçam nos meus saltos. Esta mulher sente cada noite de paixão que vive. Noites de verão eternas na memória de quem esbarra com ela.
Quando escrevo, tanto um amor para toda a vida ou noites num quarto de hotel enchem-me o peito.
A liberdade que a minha caneta me dá é momentânea, mas enquanto não me descubro, esta realidade traz brilho ao meu olhar.
O que eu hoje não sei de mim, descobrirei, amanhã.
Até lá,
Vivo o que escrevo. Risco e apago o que escrevo. Escrevo e vivo. Vivo e apago ou risco por cima.
A liberdade deste corpo e desta mente pertence-Me e os rabiscos da minha vida são o alimento de tudo o que escrevo.

“O amor é uma arte e nem todo mundo é artista”

 

“O amor é uma arte e nem todo mundo é artista” Li algures…

Tornei-me um artista no dia em que te conheci.

O amor é tão avassalador… Quer no bem como no mal.
É impossível sair vivo de um amor, mas não o viver na íntegra não é merda nenhuma!

No amor ou dás tudo ou não vale nada.

Arrisco em dizer que quem o inventou foi certamente uma mulher, pois é o seu semelhante… Arrasador, intenso, viciante, misterioso e leva-nos sempre à loucura!

KingOfMysteries #69Letras

É caso para pedir: Um quarto por favor!

image

Corpos que se desejam na inocência de um café.
Tardes quentes.
Um café cheio de sombras e um canto lá ao fundo a aguardar por nós.
Sentados frente a frente a partilhar vidas, a minha vida assumiu a rebeldia do desejo.
No cantinho daquele café e na inocência do diálogo, a minha mente agitava-se comandada pela vontade de ti.
O meu corpo sossegado naquele café, ganhou vida dentro da minha cabeça, lá, livre-me das roupas sem pudor, despi-te e descobri a textura da tua pele.
Suei com o simples movimento dos teus lábios.
A tua boca.
Chamou-me!
Provocou-me!
Exigiu-me!
Na minha mente subi para cima da mesa e atirei-me para o teu beijo, na realidade, troquei de lugar e sentei-me ao teu lado, e sussurrei os meus desejos e histórias no teu ouvido.
Embeveceste-me com o teu perfume junto com o calor que emites. Que pânico. Eu engoli em seco, eu respirei pausadamente, tudo para assumir o controlo deste desejo por ti.
O teu rosto marcado pelo desejo é a tentação que me vai levar ao purgatório.
É caso para pedir:
Um quarto por favor!!

Art Fabiano Perez

?A vizinha #69Letras

Amar e ser amado? Para dançar o tango são precisos dois.

image

Era o meu amor inteiro e o teu migalhas era eu feliz e deslumbrada pelo que sentia por ti, não pelo amor que me entregavas mas pelo que experienciava dentro de mim.
Oh! Eu amei-te incondicionalmente numa desmedida loucura, saltitava que nem adolescente para os teus braços, sentia-me realizada cada vez que te via sorrir.
Eras tu a minha demanda
Eu tua salvadora,
Tu o meu príncipe desnorteado
Eu, o teu norte.
Do que sinto mais saudades é de te amar e de sentir aquele amor queimar dentro de mim, mas esse amor desvaneceu-se, amar ou ser amado? Eis a questão.
No final este amor transformou-se em cansaço, amei-te por dois, alimentei o meu amor e o teu.
No final fiquei eu, cansada e desfalcada.
No final ficaste tu a lutar pelo que deixaste de receber.

Amar e ser amado?
Para dançar o tango são precisos dois.

?Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras® 2015