Arquivo de etiquetas: amo-te

A última palavra

Sentou-se junto dela e ficou em silêncio, a olhar as ondas que se desfaziam em espuma na areia branca.
Ela também ficou em silêncio.
Ele desviou-lhe da cara os cabelos dourados.
Ela chorava em silêncio.
E o coração dele também começou a chorar.
“Desculpa por…” começou ele, mas ela interrompeu-o.
“Não digas nada. Nunca disseste nada. O silêncio é a tua melhor palavra.”
Ele sabia que ela tinha razão.
Nunca foi capaz de lhe explicar o que aconteceu, porque se afastou, porque a deixou sozinha sem nenhuma justificação.
Apenas se calou e saiu da vida dela sem uma palavra.
O silêncio foi a sua última palavra.
Mas a dor que sentia no coração não ia deixar que, desta vez, o silêncio fosse a última palavra.
Levantou-se e com o indicador escreveu na areia molhada.
Quando acabou, aproximou-se dela, limpou-lhe uma lágrima e beijou-lhe os cabelos.
Ela não falou, não se mexeu.
Apenas deixou que mais lágrimas caíssem pelo rosto.
Ele foi embora, deixando um rasto de pegadas atrás de si.
Ela olhou para trás e, quando já não o conseguia avistar, levantou-se e aproximou-se da areia molhada em que ele escrevera.
Um sorriso surgiu entre as lágrimas.
“Amo-te.”

© Fox 2017 #69Letras

Momento

Abri os olhos devagar.

Os primeiros raios de sol da manhã entravam timidamente pela janela.

Devo ter-me esquecido de a fechar, depois do que aconteceu na noite anterior.

O que se passou ao certo?

Desculpa, mas não sei explicar.

Foi medo, foi pânico, foi a loucura que se instalou na minha cabeça.

Viste-me chorar e gritar e sentiste-te impotente por não saberes como ajudar.

E sei que tiveste medo.

Tiveste medo que fosse aquele o momento final.

O momento em que, com lágrimas nos olhos, eu te iria dizer que foi um erro voltarmos a tentar e que, afinal, não era amor.

Mas, apesar das emoções que te assolavam a alma, não me abandonaste.

Secaste as minhas lágrimas, beijaste o meu rosto, levaste o meu corpo para a cama e abraçaste o meu ser.

Ficaste sempre ao meu lado, sem saber o que nos reservava o amanhã.

Acordei.

O sol entrava pela janela, beijava as cortinas alaranjadas e conferia uma aura de magia ao quarto.

A calma reinava e a tempestade que me devastou tinha-se extinguido.

Lembrei-me da noite anterior.

E agora?

O que é que eu queria?

Amava-te ou não te amava?

Respirei fundo e virei-me.

Ao meu lado, dormias profundamente.

Na tua face a calma do sono misturava-se com o cansaço que a tua mente sentia.

Olhei bem para ti.

Lindo, pacífico, forte.

E sorri.

Senti o meu coração bater como as asas de um colibri em busca do néctar.

Senti uma incontrolável vontade de te abraçar como o mar abraça a areia.

Senti desejo de te beijar como a terra beija o céu.

Senti que a minha vida só fazia sentido se tu estivesses sempre ali, ao meu lado.

Senti amor.

E foi aí que eu percebi tudo.

Eu amava-te.

Eu amo-te.

© Fox 2017 #69Letras

(E)ternamente por ti apaixonada

É assim que gosto de estar. (E)ternamente por ti apaixonada.

Enquanto assim estiver, dias felizes viverei.

Gosto de sentir o gosto dos teus lábios na vontade da minha boca antes de te beijar.

Gosto de me sentir nervosa cada vez que o teu corpo despido avança sobre o meu.

Desejo-te profundamente num misto de pressa sem pressas de acabar.

Gosto de como os teus olhos castanhos tocam os meus abrindo um sorriso no olhar.

Adoro como o teu cheiro inquieta o meu corpo e toda eu me agito aflita por sossegar no teu corpo… tens-me… inteiramente despida e louquinha por ti.

 © Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2017


Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Meu amor, Não me entendas mal

 

Meu amor, Amo-te e amo tudo o que construímos juntos: a nossa casa a nossa rotina, ser tua mulher amiga e amante, chegar ao final do dia e encontrar-te em casa, acordar ao teu lado e seres a primeira coisa que os meus olhos vêem, as minhas mãos tocam e o meu nariz cheira.

Meu amor,

Não me entendas mal, mas com o passar do tempo a minha mente tem novas exigências e o meu corpo outros quereres onde outrora nunca havia sentido ou pensado.

Meu amor, eu tento que entendas estes meus novos desejos de querer ir à descoberta do corpo feminino, a luxúria de sentir outro toque na minha pele… A vida some e segue, e nós embarcamos com ela e também nos transformamos por isso não acredito que o mesmo não se passe contigo! Senta-te aqui ao meu lado, vamos degustar o nosso vinho juntos, relaxa, liberta-te e vamos divagar na ideia de quem sabe virmos a explorar outros odores. Imagina, eu tu, soltos para saciar estes desejos e juntos voltarmos para a nossa cama para nos amarmos com a magia com que fazemos amor.

Meu amor, Olha para este corpo cheio de vida e para estes olhos cheios de curiosidade, lança-te comigo à descoberta! Estes desejos consomem-me e vou acabar por os realizar com ou sem ti, mas meu amor, não sejamos mais um casal que se engana, esconde e trai! Bebe mais um golo deste nosso vinho, livra-te de preconceitos e deixa-me voar. Eu retornarei para o teu leito e para a nossa vida que construímos com tanto amor!

A Vizinha (texto inspirado nos desejos de uma leitora)!

Amar é fácil

934049_1641018166143914_881316659439007324_n.jpg

 

Começo por dizer que quem disse que amar-te era difícil, está enganado, amar é sempre fácil não seja uma expressão utilizada tantas vezes. Sabes o que é dificil? É ter a tua pele contra a minha num caloroso sexo e o suor correr no entremédio, dificil é ver-te levantar da cama nua e reluzente na primeira luz do dia, virar-me a cara com um sorriso provocador de quem quer ser agarrada e arrastada de volta para nossos lençóis. Dificil é ouvir-te dizer que estas a engordar quando não me importo de te pegar ao colo e comprovar-te que estas igual, não leves a mal se acho que o mais belo não é dizer que te amo, mas prefiro dizer que me completas e me fazes sentir cheio, cheio de vontade de te viver em mim. Posto isto, não é fácil sentir tudo o que sinto sem poder te dizer o banal “amo-te”, mas aquilo que posso e digo é que tu és a personificação do meu pequeno coração.

Ricco

Na verdade sinto falta de tudo o que tem a ver contigo.

Sabes do que sinto falta?

Na verdade sinto falta de tudo o que tem a ver contigo.

Mas sinto mesmo falta, daquela falta que chega a doer, conheces a sensação?, da nossa felicidade, da nossa urgência 24h sob 24h, de nos faltarem as palavras para descrever o que sentíamos, de quando um “Amo-te” (sabes à quanto tempo não escrevia esta palavra?! Oh céus que dor…) se tornava exageradamente pequeno para o quanto nos amava-mos, do companheirismo, da amizade, lembras-te das nossas conversas como se fossemos apenas dois amigos, ainda que namorados?


Desculpa meu amor, pelo texto quase corrido, mas quando falo de ti entusiasmo-me.


Com quem partilhas agora o teu dia-a-dia? Os teus problemas?
Lembras-te do encanto com que te olhava?
Do ar de tolinho apaixonado indisfarçável que me denunciava quando era suposto manter segredo?


O amor que trazia comigo, transbordava-me.


Ver-te sorrir fazia-me sentir o homem mais poderoso ao cimo da terra, capaz de conquistar este mundo e qualquer outro, ainda que a minha única riqueza e arma fosses tu.
E chegava-me! Eu, tu e o nosso amor, e eu seria eternamente rico e feliz.


A cada dia que passa esta ausência de ti, mata-me um pouco mais.

Alguém disse que olhos que não vêm, coração que não sente… Que grande mentiroso me saiu quem disse tamanha barbaridade.


Há meses que os meus olhos não te vêm e nem por isso o meu coração deixou de ser louco por ti.

KingOfMysteries #69Letras