Arquivo de etiquetas: adrenalina

À beira do abismo

Cala-te e respira devagar!

Este desejo que nos consome ainda nos atira para debaixo da ponte. Loucura que nos mete a pão e água, sem precedentes ou amores iguais. 

Calma! Relaxa essa ansiedade de me teres em ti antes que me rasgues a alma. 

Saboreia-me! Não tenhas pressa de chegar ao fim. Sente cada declive e aresta deste amor que nos intensifica o agridoce dos nossos espíritos. 

Ama-me devagar e adora-me mais lentamente ainda. Porque também quero degustar essa adrenalina que te corre nas veias e tanto me vicia. 

Se este amor nos mata, então dá-me uma morte lenta, intensa e inesquecível porque nunca me senti tão viva na minha vida! 

Autora da página Deusa Do Caos

©Miss Steel 69Letras 2017 

Pessoas dos meus momentos

Mas afinal o que sou eu? 

Quem sou eu? 

De que sou feita? 

De onde vim ou para onde vou? 

Sou fruto das circunstâncias, uma consequência de… 

Sou uma sobrevivente neste mundo distorcido. 

Somente isso. Nada mais. 

Não tenho que agradar ninguém. 

Quem não gosta, que olhe para outro lado, quero lá saber. 

Tenho de lidar com tudo na minha vida. Com o bom, com o mau, com o reles e o nojento mas não é isso que me define. 

O que me define, a minha marca registada ou o meu testemunho nesta vida é o meu carácter!

O que ensino a outros, os momentos que partilho e com quem partilho faz toda a diferença! 

Momentos e pessoas. 

Tenho de tudo no meu dia a dia. Uns momentos compensam outros. Pessoas negativas compensadas com as boas. 

E assim estabeleço o equilíbrio. Parece esquisito mas não é. 

Movo-me pela adrenalina de um desafio. Para isso preciso de quem me desafie, de circunstâncias que me ponham à prova. 

Pessoas e momentos. 

Sou mulher de sentimentos e emoções à flor de pele. Para isso preciso de contacto constante com que me desperta todo e o mais variado tipo de emoções. 

Pessoas e momentos. 

Tudo isso, todas essas pessoas escolhidas a dedo por mim e esses momentos preciosos carregados de tudo o que me alimenta a alma, são “eu”. 

Fazem parte do meu ser. Tatuados no meu coração e muito por mim acarinhados. 

©Miss Steel 69letras 2017 

Como vamos voltar?

M18 | Texto erótico

“Parabéns a você, nesta data quer…”, olho-te de relance e vejo-te fazeres-me sinal para ir ter contigo. A minha voz desaparece do coro que canta os parabéns à nossa amiga, e em três tempos desapareço também eu dali.
Um pouco confusa, procuro-te no corredor. Está escuro e não te vejo em lado nenhum. Um barulho ensurdecedor vem da sala com copos a bater uns nos outros, gargalhadas, conversas em tom mais alto… Mas nada de ti.
Começo a pensar que estou a ficar louca e volto para trás, mas assim que me viro sinto o teu braço à volta do meu peito, puxando-me para uma sala escura e cheia de livros.
Fechas a porta e empurras-me logo contra uma dessas estantes atoladas de páginas e páginas de história. Beijas-me sofregamente o pescoço e começas a despir-me.
– O que é que estás a fazer?! – pergunto eu a sentir a adrenalina a correr-me pelo corpo.
– Sabes bem o que estou a fazer! – respondes-me com um sorriso triunfante.
– Está aqui muita gente, isto não é boa id… – calas-me com um beijo e a partir daí entrei no modo quero-lá-saber-dos-outros!
Pus os braços à volta do teu pescoço e as pernas à volta da tua cintura, para nos mudarmos para o sofá. Ancorada em ti, não perdemos um segundo nesse trajecto. Se já estava doida, ainda mais fiquei…
Quase como se estivesse noutro mundo, ouvia ao longe toda aquela gente a confraternizar na sala. Alguém teria dado pela nossa falta?
Não importa! Deitas-me no sofá e serves-te do meu corpo, como tu gostas. Como eu gosto. Levas-me à loucura sempre que usas os lábios, a língua e os dentes para brincar comigo. Sinto-me a ferver! Sinto-me a ressacar de ti! Desejo-te tanto que perco completamente a noção de tudo o resto.
– Fode-me! Vá lá! Pára com isso! – Imploro…
Obedeces… Mas percorres o meu corpo com pequenos beijos até alcançares os meus lábios. Sinto o meu sabor misturado com o teu e ao mesmo tempo, sinto-te a entrar em mim.
Hum… Uma imensidão de sensações novas apodera-se do meu corpo. O teu vai vem constante, passa para o modo acelerado e só não grito porque me tapas a boca. Abafas o som do meu prazer e o meu orgasmo explode quase ao mesmo tempo que o teu. Intenso, forte, libertador.
Olhamos um para o outro e estamos mesmo com ar de sexo!
Como vamos voltar para a festa?

©Raio de Sol 2017 #69Letras

Porque no tempo certo…

Porque no tempo certo,
Rasgas o meu céu e inundas o meu mundo.
Sempre no teu tempo,
Sabes ser, constantemente quem eu mais necessito…
Todos os dias, como um vício cronometrado.
Adrenalina de vida,
Sem pesar, companheiro nas horas difíceis.
As horas passam, demasiado devagar quando sem ti…
Os segundos voam quando os nossos lábios se completam.
Mesmo quando tudo parece cinzento, aprende que todas as cores, são exactamente isso, cores.
Hoje cinzento, amanhã vermelho… e teremos o nosso infinito de cores.
Entrego-me a ti, todos os dias um pouco.
Ao deitar-me ao teu lado,
Ao passear,
Aos beijos profundos sobre a mítica paisagem.
Sempre a horas,
Sem demoras,
Sempre tua.
Sê meu.

©Krishna 69Letras 2017 

O prazer é…!

d668d96cbed23a8602739668d4087199

O prazer é abrir as mãos e deixar escorrer sem avareza o vazio-pleno que se estava encarniçadamente prendendo. E de súbito o sobressalto: ah, abri as mãos e o coração, e não estou perdendo nada! E o susto: acorde, pois há o perigo do coração estar livre!
Até que se percebe que nesse espraiar-se está o prazer muito perigoso de ser. Mas vem uma segurança estranha: sempre ter-se-á o que gastar. Não ter pois avareza com esse vazio-pleno: gastá-lo.

Clarice Lispector

Fotografia: Via Pinterest

Segredos de um Tejo silencioso.

12494830_1646006908978373_7426443251064588769_n

 

Finalizei o dia exausto, e aguardei a tua chegada. Levaste-me então nesse teu carro, pensado eu que íamos jantar um belo repasto, paraste junto ao tejo, vi no teu olhar o desejo brilhar e num ápice saltaste para o meu colo, e retiras a minha gravata ferozmente atando-me na porta, a camisa foi-me arrancada num só golpe, a minha exaustão depressa desvaneceu e senti uma descarga de adrenalina, a tua subjugação tornou-me energético, fizeste-me provar o teu corpo aos poucos, deixando-me desejoso e acabas cavalgando em mim, sem piedade, e terminamos admirando as luzes de lisboa refletir no rio, satisfeitos partimos e esta ceia saciou-nos. Segredos de um Tejo silencioso.

Ricco #69Letras

Ontem conheci alguém.

image

Ontem conheci alguém.

Na verdade muitas mulheres novas entraram na minha vida nos últimos tempos.
Mas ontem, 6 anos depois de tu teres entrado e devastado a minha vida, conheci alguém.

Sinto-me como se estivesse a voltar à vida depois de um coma profundo, que foste tu.

A euforia, a excitação, a adrenalina voltaram a tomar conta de mim.
Podes achar irrelevante… Mas ontem conheci alguém!

KingOfMysteries #69Letras