Tocas-me com esses dedos atrevidos…!

  Tocas-me com palavras temperadas de versos ritmados que cantam saudades dos tempos recheados de especiarias variadas. 1 ramo de desejo, gramas de sedução, uma pitada de escuridão e uma malagueta de ardor foi assim servido o pecado que me aprisionou. Tocas-me com esses dedos atrevidos sedentos em mergulhar no doce pecado… Mergulha fundo, brinca…

um lugar que ninguém vai ocupar.

Sentada no canto deste quarto onde nos devorámos em infinitos momentos, revivo-nos. Memórias tão fortes, que me trazem o cheiro familiar da nossa paixão. Sinto falta de ver o teu desejo crescer, com um simples movimento do meu corpo. Deitada nesta cama, já à muito sem os lençóis que contaminamos de tesão, dezenas foram os…