Arquivo de etiquetas: aberto

Falaram pouco sorriram muito. Eram um do outro.

12189918_1622675584644839_6550063342478242560_n

De 1 a 10

Foi no dia 1 deste que mês que ele lhe ofereceu 2 rosas vermelhas. Mandou-as entregar no local de trabalho às 3 da tarde. 4 amigas roeram-se de inveja enquanto ela corada, sorria feliz por aquele ato. Já não se falavam há 5 dias, pelas 6 horas ela mandou-lhe uma mensagem a convida-lo para jantar no restaurante onde jantaram no 7º encontro. Ela vestiu aquele vestido preto que tão bem lhe assentava, colocou os saltos prateados e um colar que descia pelo decote.
Já dentro do carro ela observou-o à sua espera à porta do restaurante. 8h em ponto como fora combinado, pontual como sempre. Jantaram tranquilamente e notava-se como estavam felizes por se verem novamente, deram as mãos sobre a mesa, e saborearam o vinho imaginando absorver o sabor nos lábios um do outro. Falaram pouco sorriram muito. Eram um do outro. Uma mesa com 9 pessoas olhavam-nos encantados conseguiam sentir que estavam num mundo diferente daquele casal, podiam gargalhar e brindar, mas aquele amor não o teriam. Era tão deles. Pagaram o jantar e partiram num só carro, já no elevador o fecho do vestido fora aberto e as calças dele desapertadas. Foi num 10º andar que se uniram pela primeira vez.

?A Vizinha #69Letras

 

O acaso os separou o acaso os uniu.

image

Encontraram se num acaso, desses acasos de porta semi aberta em que o conhecimento é feito a medo e com receio que não haja alongamentos ou avisos prévios para desaparecer. Falaram do tudo do nada, da familia, dos filhos, do emprego, do dia a dia comum a tantos mortais. Sorriram naquela mesa de café como se fossem intimos há muito tempo e tocaram se nas mãos, num toque trémulo com receio de tentarem forçar a porta semicerrada sem que sentissem tal á vontade que o encontro se …tornasse algo mais que só um encontro. Despediram se prometendo voltar a encontrar se brevemente. Ele partiu no dia seguinte para o estrangeiro, sem contar foi chamado a pressa para abrir uma nova filial e entre todos os afazeres não teve tempo para se despedir dela. Ela foi para fora também porque a ausencia dele e os constantes olhares para o tlm estavam a deixa-la deprimida. Decidiu viajar e escolheu um país de africa, porque tinha nascido lá e tinha saudades do cheiro da terra. Num desses dias de acaso quando o sol beija o mar ela sentou-se na areia da praia vagueando entre os pensamentos, qual ondas do mar que no seu vaivém, beijam a areia. Nesse final de tarde num toque assustado no ombro, levantou-se em sobressalto e encarou de frente com os olhos dele. E naquele impeto que tardou em ser, chegar e estar de tardio não passa. Beijaram se e amaram-se, não por acaso. Não procuraram explicações nem falaram sequer no assunto. O acaso os separou o acaso os uniu. Explicações para quê ?

O Inquilino

?A vizinha #69Letras