És Cigano. E eu sei. Eu gosto disso.

 

TEXTO EROTICO | M18|Tum tum pa’ ‘Tum tum pa’ ‘Tum tum pa’

Este, é o ritmo que ecoa na minha mente. Uma estranha vibração percorria o meu corpo cada vez que marcavas o ritmo e acentuavas a intensidade do ‘pa’, …
Disfarçadamente observava os teus movimentos, e quanto mais te olhava, mais me atraías.
Homem Latino. Não sei o que mais me atraiu em ti. Se o teu cabelo apanhado, se o tom moreno caramelo da tua pele, se o teu olhar cigano ou a descontração da tua barba.
‘Tum tum pah ‘Tum tum pa’.

O meu lado racional nunca adivinharia o que viria a seguir…cham-sensual-couples-couples-angeljoypride-passion-black-n-white-me-love-romance-davlo-widescreen-snsl-toi-moi_large_zps63f7a609
Cigano como és, farejaste o desejo que crescia entre as minhas pernas… o que foi que me denunciou? O calor que comecei a libertar quando te entreguei o meu corpo com a desculpa de aprender aquela dança? Apenas aprender… sem segundas intenções, sem desejar estar no pecado dos teus braços. Confessa que também tinhas malicia na angelical intenção de me ensinar?!

És Cigano. E eu sei. Eu gosto disso.

Dominaste o meu corpo. Seria impossível negar esta excitação. A minha respiração não permitia. Nem as minhas garras a perfurar os teus ombros para aliviar a tensão passavam despercebidas…
Rapidamente, quando abri os olhos, estávamos noutro local. Terei ido a levitar?

Desejo animalesco. Descontrolado. Sem limite.

Grava estas palavras Cigano, ‘sem limite’. Beijámo-nos ferozmente como dois animais selvagens, as nossas línguas partilharam o veneno sexual que carregamos no nosso sexo.
Rapidamente cravaste os teus lábios nos meus peitos, sugando-os, enquanto me ordenavas fletir a perna. Trespassaste o meu vestido à velocidade da luz, e fizeste-me sentir a firmeza das tuas mãos, e o quanto elas são insaciáveis… o meu corpo respondeu-te com a mesma fome… fome incurável… fome que só aumentava a cada erupção que escorria pelo teu braço, enquanto me tentava manter em pé, contra a parede….
Naquele chão inundado, ficou a prova do desejo que acordaste no meu corpo. E nos meus lábios… ficou o sabor do teu corpo latino.

‘Tum tum pah’.

©  Cátia Teixeira, Vizinha 69Letras® 2013

Imagem: Via pinterest

Encontrei-me no teu olhar.

image

Recordas-te das minhas palavras?
‘Já te vi em qualquer lugar!’
Nada esperei de ti até encontrar o teu olhar. Senti uma onda de fogo selvagem a consumir todo o meu corpo.
O movimento dos teus lábios, ornamentados pela barba por desfazer e o nosso olhar compenetrado transformou a multidão que nos rodeava em simples figurantes. Aquele momento apenas nos pertencia.
Encontrei-me no teu olhar. Encontraste-te no meu? Nunca vou saber. Desapareceste.
No momento que o nosso olhar se encontrou, eu soube. Apenas soube que ‘Já te vi em qualquer lugar!’.
Fui invadida pela certeza de conhecer a tua intensidade, o teu toque, o tamanho do teu desejo, o perigo que representas… sem te conhecer, eu conhecia o teu beijo. O teu beijo, ofegante, apaixonante eletrizante, viciante, o pior viagra que poderia saborear.
Naqueles segundos eternos, em que os nossos olhares alcançavam uma profundidade incalculável, amaldiçoei o local onde me encontrava. 
Local errado. Eu tinha de ser tua naquela noite. Tinha de confirmar o que eu apenas sabia.
Foi exatamente no momento em que me sentei em ti que fui inundada pela certeza que já vivi o teu corpo. A minha alma acordou. Nunca me senti tão viva. O meu corpo libertou um rio de saudade quando nos entregámos ao desejo desenfreado que o nosso olhar revelou no meio da multidão.
Recordas-te das minhas palavras?
‘Já te vi em qualquer lugar!’
A minha alma sempre acreditou que és real. O desejo que habita o meu corpo, inventou-te. Foi a certeza de ti, que te trouxe a mim.
Desapareceste. Não. Não foi um sonho, pois a intensidade daquela noite ainda se sente em mim…

Prazer

Prazer
Prazer é o que sinto quando te vejo… Sim nem preciso do teu toque para sentir prazer .
O teu toque é tortura , é tormento que me percorre a pele .
Basta me pensar em ti para sentir prazer , prazer que me escorre das coxas , que me cai pelo canto da boca .
Quando sinto o teu toque abro me de par em par sem pensar , sem vacilar .
Por prazer !!!! Por este prazer … fazes me sempre Tua .

©Raven #69Letras

Ah !!!! Mulher .

image

Ah !!!! Mulher .
Como sabes magoar , com essa tua indiferença , com o ar de imperatriz .
Mais mágoa ainda é saber que aliada à tua inocência , vive uma meretriz .
Ah!!!! Mulher .
Dava a vida para te entender e te ser indiferente , mas não , não consigo e assim me torno reverente .
Reverencio a tua imagem , a tua pose de fatal , a capacidade de me fazeres sentir o tal .
Quando me espezinhas , juro que nunca mais … Oh mulher maldita da minha cabeça nunca sais .

©Raven #69Letras

A tua natureza é selvagem.

image

Quiseste testar-me. Subjugaste-me à tua vontade e bloqueaste as minhas mãos atrás das costas, para que me impedisse de aliviar o desejo…
Não esqueço aquela tarde. Imóvel, sobre a tua tortura, sobre o teu toque malicioso, fizeste-me sofregar por misericórdia. Implorei por ti. Por conhecer o teu calor dentro de mim. Mas as tuas mãos devassas, de natureza selvagem amassaram o meu corpo e confundiram os meus sentidos. Sofri, suei, gritei, chorei, implorei… Ameaçaste tocar-me na sensibilidade do meu desejo, acalmar o meu corpo, mas não o fizeste. O teu domínio sobre mim, tornou-te, naquela tarde ainda mais belo. Só quando me viste rendida a ti, sem lutar, já sem força pela luta que travei contra os nós com que me ataste sobre a mesa, é que te uniste a mim. E o nosso mel atingiu a qualidade ancestral, que poucos conhecem…

Quero muito mais.

image

Como é que posso esquecer a noite passada? Sentir o teu orgasmo é mais que um deleite quente, sabor de leite com açúcar!
Quero muito mais. Tenho uma proposta para ti! Vamos ter mais noites como a de ontem… noites marcadas por amor, tesão, desejos selvagens, caricias, onde após nos afogarmos no colchão, suados, ofegantes, os nossos corpos continuam a estremecer por mais e mais e mais…? Quero que sejas o meu amante. Faz de mim a tua Eva.

Vou-te marcar

image

Desafias-me e eu sorrio com a tua loucura. Vou-me vingar e sem mim não mais saberás ser. A minha língua vai descobrir por onde começar. Vou-me vingar dos açoites com que me feriste a pele, ferimentos aqueles que me aqueceram a alma e me tornaram insaciável.
Ah! O sorriso no teu olhar enquanto dilaceravas qualquer desejo, vontade, que eu pudesse ter, é indizível…
Marcaste a minha pele. A minha alma. Vou marcar a tua.

A vizinha

Recebe o que dás

Por favor, aguarda...

Subscreve a nossa newsletter

Vê tudo em primeira mão na privacidade do teu email. Novos textos, futuros eventos, workshops e novidades da nossa loja online - sex shop!
error: Conteúdo Protegido
%d bloggers like this: