Vicky M (d)escrevendo-se

Escrever… Para quê? Porquê? Desde que me lembro, sempre senti as palavras, sempre gostei de as ver… Elas surgem-me na cabeça e desenham-se, dançam, compreendem, explicam… Quando não as encontro é porque uma voz maior com uma linguagem diferente se eleva no meu âmago… É o meu coração a querer gritar para fora do meu…

Reencontro

Conto Erótico | M18 O tempo que esperei para te reencontrar foi tanto que quase apagou da minha memória o teu sabor, o teu toque, o teu cheiro… A ansiedade que me invadia naqueles minutos que antecederam sacudiram os meu sentidos e quase me fizeram temer que os resquícios que tinha de ti fossem um…

Conheces-me de todas as formas, sob todos os prismas…

Como já vi escrito por aí,  eu sou daquelas mulheres que tem um lado doce e meigo, um lado rabugento e refilão e aquele lado que nem vale a pena mencionar… Tu já os viste todos, de todos os prismas e ainda assim continuas a conseguir virar-me do avesso e descobrir novos lados, novas facetas……

Como o tempo

Quase de certeza que tem a ver com a recente bipolaridade do S. Pedro, mas estou como o tempo… ora me desfaço em luz, ora me ponho cinzenta, gelada, f@dida e sem um pingo de paciência,muito menos para a estupidez e pequenez humanos… Sim, carrego no batom e sigo em frente, sim, volto a vestir…

Leoa coração

Gosto que me vejas, gosto ainda mais que me tenhas visto desde o primeiro dia… Adorei as tuas palavras desde o início, li-te e senti-te… Apesar dos kilometros que agora nos separam e das vidas que nos atrapalham, além destas 69letras que nos unem sinto uma ligação forte a ti, menina mulher, loira furacão, leoa…

Bom dia 🐼

Conto Erótico | M18 Gosto de te ver dormir… O teu semblante tranquilo, o teu corpo em repouso, tudo meu… Gosto de te ver, respirando compassado, inspirando ocasionalmente, apaixonado até nos sonhos… Mas sabes o que gosto mais? Acordar-te…

Conversas sem palavras

Conto Erótico | M18 Desejos, vontades, cumplicidades… Um leve encostar de lábios transforma-se num beijo apaixonado, que se transforma num toque, num abraço e dou por mim sentada na bancada da cozinha, molhada, desejosa, pronta… Foi o roçar da barba no meu pescoço, foi o teu corpo que me lembrou o quanto me deseja, foi…