Vidas

Já fizeram as Vossas encomendas???  Quase a terminar a edição dos primeiros exemplares. Adquiram rápido!     Após o convite da AlmaLusa, fiz uma selecção dos que considerei serem os poemas e textos que se identificam com todos nós. Assim nasce o meu Livro “Vidas”, com 116 páginas em formato 14x20cm. Podem ver um preview…

Será que este coração também vira corrente?

Mais uma corrente com coraçõesinhos? Mas esta gente  não tem mais nada que fazer? Claro que se tem muito mais para fazer! Aliás não há mesmo tempo para mais nada nos dias de hoje. O tempo passa depressa demais entre o fugir para os transportes públicos para ir para o trabalho ou a correria para…

Pequena num mundo de titãs

Sei que sou mínima. Até reduzida pelo D. N. A. da família…  Mas sou gigante em “QUERER”! Meu coração não conhece altitude a não ser a da minha força de vontade! Porque eu sou eu! E os outros? Sim, são grandes de facto. Titãs aos meus olhos! Mas não me incomodam, demovem, diminuem ou tão…

Feliz de mim…

Sinto ainda a fervilhar as poucas gotas de sangue carregadas de ilusão que me restam neste corpo à deriva mergulhado nos meus pensamentos. Sinto-as vivas, como se tivessem sido bafejadas por um sopro ténue de vida, e que embora moribundas, despertam em mim todos os meus sentidos. Quase que consigo ouvir os seus lamentos, os seus gritos…

Hoje sonhei contigo…

Good morning My Lady. Hoje acordei contigo no pensamento e no corpo também. Sonhei contigo. Sei que não te pedi permissão mas sendo eu um rebelde ninguém manda no meu subconsciente. E que sonho! Sonhei com esse teu tímido sorriso de lábios rosados que eu tanto gosto, com a mordida provocante e com as covinhas…

Quem sou eu?

Às vezes gostava de não ser eu. Gostava de ser outra pessoa. Gostava de ser uma desconhecida. E, na verdade, às vezes sinto-me como uma desconhecida. Não para os outros mas sim para mim. Sinto que me conheço sem me conhecer. Por vezes uma mudança é uma tentativa de ser outro alguém. Uma simples maquilhagem,…

Nossa gordura não deve nada a ninguém!

Todos os dias me olho ao espelho e vejo isto.  Ainda esfrego os olhos, na esperança que eles sofram de algum síndrome de aumento mas não.  Aquela no espelho sou eu e aquela arrasta o meu eu para a lama. Complexos? Não! Vergonha? Muito menos! É o reflexo daquela nos outros que me atinge. Porquê?…