Capitulo #3: Isabel

TEXTO ERÓTICO M¦18A Como de costume, saí de casa apressado. Com a pasta a tiracolo, e com o casaco e as chaves do carro na mão, bati a porta do apartamento com tanta força, que[…]

Continue reading …

Há um lugar..

Há um lugar, onde todos os beijos são meigos e profundos. Onde os lábios estão ardentes de desejo, e as línguas húmidas estão sequiosas de prazer. É um lugar inerte, onde o choro dá lugar ao contentamento, onde os[…]

Continue reading …

Balada de um fingido

Sou um fingido! Na verdade todo o homem é um fingido, mas eu sou o mais fingido dos homens. Finjo que não te quero, que não te desejo.. Finjo que não estremeço quando ouso falar-te,[…]

Continue reading …

Um pouco de mim…

Se algum dia eu te beijar os sonhos sem te avisar, ou assobiar-te uma ode qualquer enquanto choras, não estranhes, na minha mente há mesmo lugar para esses devaneios. Sabes, por vezes, até unicórnios enamorados vagueiam pelo[…]

Continue reading …

Capitulo #2 – O elevador

TEXTO ERÓTICO M¦18A Terça-feira e  estava muito frio. Lá fora, a chuva fustigava fortemente a fachada. Passavam trinta e oito minutos das vinte e duas horas, estou certo da hora, porque me lembro de ter[…]

Continue reading …

Capitulo #1 – Os gemidos do 4º Esq.

??? TEXTO ERÓTICO M¦18A   Os gemidos dela eram abundantes, cadenciados, desalinhados, livres. Tão livres que percorriam toda a escadaria de mármore antigo e ecoavam de forma ensurdecedora na velha porta de madeira de iroko,[…]

Continue reading …

Esse olhar…

E depois de tudo a única coisa que lembro é desse teu olhar. Apenas desse teu olhar …. Um olhar azul celeste, sedutor, promíscuo, faminto… Só me lembro desse teu olhar carente. Para mim, tu[…]

Continue reading …