Entrevista com um submisso | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Desde já agradeço a disponibilidade e confiança que me foi depositada, para relatar uma forma de vida paralela à nossa realidade. Desconhecida por alguns, repugnada por outros. Pessoalmente considero uma alternativa a explorar outro género de sexualidade. Espero que esta entrevista seja esclarecedora. Deixo-vos o relato de um submisso.     Como conheceu o Universo…

Entrevista a Uma Submissa! | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Entrevista a uma submissa     1- Quando tiveste conhecimento do que era o BDSM e de que forma entrou na tua vida? Foi à relativamente pouco tempo que descobri que havia um nome para o que eu chamava  “as minhas coisas estranhas”. Desde muito nova que eu tinha comportamentos e gostos os quais eu não…

Tens Filhos? | Rúbrica: Conta-nos a tua história

Qualquer um de nós ja se viu confrontado com momentos constrangedores, daqueles em que mentalmente nos vimos a dar, com toda a rapidez, uma bofetada seca ao idiota que acabou de abrir a boca. A mim acontece-me volta e meia, e quase sempre pelo mesmo motivo. “Tens filhos?” “Tenho 4” Esta afirmação nunca, mas nunca…

Relato de um romântico em recuperação | Rubrica: Conta-nos a tua história |

Relato real para a página 69 Letras     Ele foi bafejado pela sorte logo à nascença. Filho único duma família bastante abastada. O berço de ouro no entanto não lhe poupou a uns quantos desgostos da vida.  Perdeu a mãe demasiado cedo num trágico acidente de carro envolvido em demasiada polémica na praça pública. …

“Corpo é matéria, a alma é transcendente!” Raquel Martins, Playboy 2017

Antes de tudo obrigada por nos dares a oportunidade de contar a história da tua passagem pelas câmaras da Playboy. Hoje é dia da mulher. Há muitas mulheres que na atualidade ainda vivem fechadas dentro delas, escondidas, inseguras e muitas delas inferiorizadas… O ano de 2017 apresentou-te ao mundo integralmente… Parabéns pela coragem!    …

Viver com Lupus | Rubrica: Conta-nos a tua história

As borboletas que me perseguem, e não são no estômago…   Tudo começou por isso, uma borboleta, que se apoderou do meu rosto há vinte anos atrás, forma essa que foi adoptada como símbolo da doença. Naquela altura tudo era desconhecido e muito recente, não havia muita informação sobre a doença e era de difícil…