Arquivo da Categoria: Raio de Sol

Saudades

As saudades desenham o teu nome na minha pele, com a ponta afiada de uma faca. Se não é, dói como se fosse!
As saudades acrescentam horas ao meu dia, dias às minhas semanas e semanas ao meus meses. Se não é, juro que parece!
As saudades fazem-me ver-te em todo o lado. Não és tu, mas eu fico nervosa como se fosses!
As saudades mostram-me sempre o quanto te amo e o quanto sinto a tua falta. Não precisava porque não tenho duvidas, mas acontece!
A saudades não matam, mas tem dias que fazem um buraco enorme no peito. É como se a alma estivesse vazia. Não está, mas é como estivesse!
As saudades, ai as saudades…

©Raio de Sol 2017 #69Letras

Quero!

Texto erótico | M18

Quero que me beijes mais. Que me deixes os lábios dormentes. Que me faças esquecer o mundo em cada beijo.
Quero que me mordas mais. Que me deixes marcada por dias e dias. Que o faças sem medo.
Quero que me sussurres mais ao ouvido. Palavras quentes. Excitantes. Segredos secretos.
Quero que me domines. Amarra-me. Prende-me em ti. Castiga-me.
Quero que me abraces com força. Com carinho e desejo.
Quero que me deixes sentir a tua língua. Quente. Devagar. Habilidosa.
Quero que me deixes sentir-te em mim. Com amor e violência.
Quero que me trinques os mamilos. Com doçura, com fome e vontade de mim.
Quero que me beijes o corpo todo. Que me deixes molhada só de sentir os teus lábios na minha pele.
Quero que me leves à loucura. Com amor ou com sexo. Quero cravar as minhas unhas na tua pele. Quero gemer. Quero gritar. Quero provar o prazer puro contigo.
Só contigo…

©Raio de Sol 2017 #69Letras

 


Já não estou…

Estou aqui.
Estou aqui contigo, mas quando abrires os olhos eu já não vou estar deitada ao teu lado.
Cedi à tentação de ser tua, mas agora preciso ir… Preciso fugir do pecado que tu és, da loucura que é dar-te o meu corpo sem pensar duas vezes…
Já não estou aí.
Já não estou aí mas levo comigo as marcas das tuas mãos cravadas na minha pele quando o desejo se tornou quase impossível de suportar. Levo na memória os nossos gemidos em uníssono. Levo o corpo ainda dormente. Levo o teu cheiro. Levo a vontade de te ter, mais do que satisfeita.
Quero ficar, mas preciso ir. Não posso ficar dependente do teu corpo. Não posso ficar e desejar-te 24horas por dia. Não posso amar-te, mais do que amo. Não posso esquecer a vida lá fora e fazer de ti a minha vida. Não posso seguir o coração. Hoje não…
Não posso…

©Raio de Sol 2017 #69Letras

Viagens de prazer

Texto erótico | M18

São vinte e duas e cinquenta e seis. Temos ainda muitos km pela frente, mas vamos em silêncio. Ok, eu confesso que vou calada para reprimir tudo o que estou a sentir.
Tivemos uma discussão enorme antes de sair e eu estou amuada. Tenho esse direito! Mas o meu corpo não está e continua a desejar o homem que vai sentado ao meu lado a conduzir, como se o mundo fosse acabar amanha.
Quero-o tanto que às vezes nem consigo pensar direito!
Quero-o tanto que às vezes atiro as nossas chatices para trás das costas, só para o ter dentro de mim.
E esse desejo estava a pairar sobre mim. Vê-lo tão concentrado, com aqueles braços musculados a segurar firmemente o volante… Ah, já o imagino a agarrar-me assim. Já me sinto molhada! Merda!
Para de pensar! Para de pensar! Para de pensar!
Quem me dera conseguir… Olho-o pelo canto do olho, mordendo o lábio inferior. A vontade de lhe saltar para cima, já é maior do que a mágoa que eu sentia quando iniciámos a viagem.
– Quando puderes encosta. Estou um pouco mal disposta e preciso apanhar ar. – Pedi-lhe, olhando para as árvores que passavam diante dos meus olhos a alta velocidade. Não podia olhar para ele. Ele conhece bem o meu olhar sedento de sexo.
Parámos a poucos metros. Nada me disse. Saí do carro e fui, de facto, apanhar ar. Estava frio e era mesmo o que estava a precisar para arrefecer o meu interior. Encostei-me à traseira do carro e ali fiquei por uns bons pares de minutos.
Assim que achei que já estava fria o suficiente para terminar a viagem, decidi voltar.
– Está tudo bem? – Perguntou ele tentando não demonstrar qualquer sentimento.
– Sim. Podemos continuar.
E continuamos. E o meu desejo também continuou. Raios! Desisti de lutar contra ele, quando me cheguei para a ponta do banco e sem dizer qualquer palavra, lhe desapertei o botão das calças. Depois abri o fecho. Depois puxei os boxers para baixo e… Vi-o engolir em seco! Hum… Posso avançar!
Sem dizermos nada, arranjei forma de me baixar e de me dedicar àquele pedacinho dele que me leva à loucura tantas vezes. Quanto mais o ouvia praguejar e gemer mais vontade me dava de lhe roubar um orgasmo assim mesmo. E consegui, mas só depois de ele parar o carro.
Missão cumprida. Ajeitei o cabelo, limpei os lábios com as costas da mão e estava pronta para seguir viagem.
Ok, não não estava! Estava pronta era para  mais acção. E ele sabia disso… Mal consegui usufruir do meu triunfo alcançado minutos antes e já ele me estava a puxar para sair do carro e me sentar no banco de trás.
Ah, finalmente! Numa fracção de segundos, já havia roupa espalhada, palavras quentes trocadas, a boca dele nos meus seios, a mão dele a brincar com o meu clitóris, e eu a gemer. A implorar para ele me foder, sem dó nem piedade.
Só ele sabe como eu gosto de sexo sem romantismos à mistura. E o meu desejo era tão grande que em minutos, presa naqueles braços musculados, fui invadida pelo prazer no seu estado puro.
Uma e outra e outra vez….

#RaiodeSol 69Letras® 26.02.2017

Aprendi

Aprendi que amar é muito mais que gostar de estar com alguém. Aprendi que a felicidade nunca se atinge totalmente. Aprendi que temos que construir essa felicidade com pequenas coisas. Aprendi a ser feliz assim.
Aprendi que as pessoas especiais aparecem sempre na altura certa. Aprendi que amar, não é depender de alguém. E muito menos passar para quem quer que seja a responsabilidade de nos fazer felizes. Aprendi que é a partir das grandes desilusões que conhecemos verdadeiramente as pessoas. Aprendi que é a partir daí que prestamos mais atenção aos que nos rodeiam. Aprendi que o passado pode ser uma boa lição. Aprendi que não vale a pena lutar por quem nos faz sofrer, mesmo que ainda exista amor. Aprendi que o amor não pode ser desculpa para o sofrimento. Aprendi que muitas das vezes amamos as pessoas pelo que elas não são e sim, pelo que nos fazem crer que são. Aprendi que não se ama uma mentira. Aprendi que nem sempre podemos controlar a nossa vida, as nossas emoções e os nossos sentimentos.
Aprendi que não existem sempres. Aprendi que os nuncas nos traem muitas vezes.
Aprendi que um sorriso basta…Aprendi que o amor acontece quando menos esperamos!

Raio de Sol | #69Letras

Diz-me que vai ficar tudo bem!

Olha…
Olha para mim e vem cá… Abraça-me e diz-me ao ouvido que vai ficar tudo bem. Não me prometas nada, diz-me simplesmente que vai ficar tudo bem.
Diz-me que vão valer a pena todas as lágrimas que choro em silêncio quando me deito e me abraço à minha almofada.
Diz-me que vão valer a pena os dias cinzentos que teimam em engolir os dias de luz e paz. Diz-me que vão valer a pena as noites mal dormidas porque sei onde estás e nunca é comigo…

Diz-me que vai valer a pena eu ficar, mesmo que na maior parte das vezes me apeteça fugir…
Diz-me que vai valer a pena a solidão que consome os rasgos de felicidade que às vezes sinto, quando o mundo pára para que nos possamos amar…
Diz-me que vão valer a pena as minhas birras, os meus filmes dignos de hollywood e todas as palavras que digo quando o desespero de não te ter se apodera de mim.

Diz-me que vão valer a pena as saudades. As saudades que param o tempo, as saudades que fazem as noites serem mais sombrias, as saudades que fazem o silêncio ser ensurdecedor…
Diz-me que iremos lutar pelo nosso amor, nem que para isso tenhamos que contrariar a vida, os astros, o universo, as forças ocultas, os deuses de todo o mundo e sei lá eu mais o quê.
Abraça-me com força e diz-me que vai ficar tudo bem…
Eu quero tanto que fique tudo bem…

Raio de Sol | #69Letras




Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

Sem sonhos, quem somos nós?

Quem sou eu?
Na maior parte dos dias eu não sei. Mudo ao ritmo das horas. Numa hora sou a perfeita definição de amor, na hora seguinte sou a sombra da morte dos meus sonhos.
Sou indecifrável. Todos os que me tentaram mudar perderam-se algures na história que escrevo todos os dias na minha alma. Está cá tudo escrito, como se fosse uma tatuagem. É por isso que sou mistério até para mim.
Não sei quem sou quando estou feliz, não sei quem sou quando estou a chegar ao limite do sofrimento. E no intervalo dessas emoções toda sou eu sou medo, restos de esperança, desejos ensombrados e um corpo vazio e esquecido…
A vida é mais do que isto. A vida tem que ser mais do que isto! A vida é o que fazemos dela, não é? Então eu dei-me por vencida… A vida engoliu os meus passos atrapalhados em direção aos meus sonhos de menina.
E sem sonhos, quem somos nós?

Raio de Sol | #69Letras