Todos os artigos de Catia Teixeira Vizinha

O que sou, quem sou, poucos o sabem e confesso nem eu mesma o saber. O que sei, é que dentro de mim existe um mundo ilimitado de personalidades e de quereres. Não sei o que quero ou quem sou. Enquanto não o sei, sou tudo o que escrevo e tenho tudo o que invento. O que eu hoje não sei de mim, descobrirei, amanhã. Até lá, Vivo o que escrevo. Risco e apago o que escrevo. Escrevo e vivo. Vivo e apago ou risco por cima. A liberdade deste corpo e desta mente pertence-Me e os rabiscos da minha vida são o alimento de tudo o que escrevo.

Prometo não causar distúrbios nem fazer barulho

Já foram tantas as vezes que disse adeus e vi partir que já me deveria ter acostumado com as separações, mas parece que cada vez me custa mais deixar ir quem me ilumina. Talvez por já ter perdido tanto e por tanto tempo estar encoberta pelas nuvens que quando chega a luz agarro-me a ela tal estrela que guia meu corpo perdido meio sem vida.
Cada nesga de luz uma faísca no olhar,
Teu sorriso poesia
Teu corpo peça de arte oleada pelas minhas pequenas mãos
Teu calor a satisfação expansiva que num gesto de preguiça se estica todo para te acolher,
Teu toque a eletricidade que ocupa cada veia viajando pelo meu corpo descarregando no meu coração toda a tua magnitude.
Não me deveria importar dizer adeus mais uma vez mas quantas mais despedidas terei de passar
até alguém ficar
e no seu colo me acolher?
 
Deixa-te ficar,
só te quero iluminar,
retribuir os sorrisos que me provocas!
Prometo não fazer distúrbios
nem barulho,
subirei simplesmente em ti,
leve
e liberta
apenas para me fundir no teu respirar.
 
 
Autora:© 👠Cátia Teixeira, Vizinha 69 Letras 2017
 
Todos os Direitos de Autor reservados e protegidos nos termos da Lei 50/2004, de 24 de agosto – Código do Autor

 


Acompanha o meu trabalho e o meu dia a dia na minha página do facebook!

Visita e faz LIKE           Aqui

Foram mágicas aquelas primeiras vezes de tudo

Nunca havíamos vivido aqueles momentos mas eram-nos tão cúmplices que pareciam repetições como se fossem primeiras vezes repetidas vezes sem conta quando na verdade éramos virgens em tudo o que vivemos um com o outro. 
Foram mágicas aquelas primeiras vezes de tudo, mas ainda assim a comunhão com que nos amamos indicava que já tivéramos passado… talvez sim, cada um de nós individualmente tenhamos pulado até ao futuro em pensamento e profetizar aqueles momentos. Continuar a lerForam mágicas aquelas primeiras vezes de tudo

De manhã?  De manhã é que é bom

Gosto tanto que desde que se tornou rotina já não consigo passar sem. Se por algum motivo não o tiver o meu dia fica totalmente do avesso principalmente o meu espírito, tal é o vicio.
Gosto de começar o dia assim com um bom pequeno almoço super proteico e de o fazer logo de seguida. 

Sua o corpo e liberta-se-me a alma!  Continuar a lerDe manhã?  De manhã é que é bom

Foi em ti que pensei  enquanto  me toquei…

Passei o fim de semana inteiro a ouvir aquela musica que gostas, aquela que todos os dias escutas sentado ao meu lado e sem saberes que a conheço tão bem espreito-te pelo canto do olho e observo a tua reação quando ele canta: 

The night’s almost done
But I see your eyes
You wanna go again

…leio o teu corpo quando vem a parte: Continuar a lerFoi em ti que pensei  enquanto  me toquei…

Não te apaixones é a regra dele

Isso é tudo muito bonito mas até quem está acostumado a estar no controlo se descarrila todo quando é abraçado por uma luz diferente que o invade abruptamente tal ventania que o deixa todo revirado.
É.. existem regras mas até elas foram criadas para nos levar a quebrar tal maça proibida nos lábios de Adão e EVA. Pecado mortal carnal.. luxuria infernal. E quando ele é tentado pela electricidade do amor? Aquela energia que o atravessa e o faz sentir inspirado a navegar pelas nuvens! Continuar a lerNão te apaixones é a regra dele

… embora nunca o tivesses pronunciado sou quem esperavas! 

Quero que sejas a nova página onde escreveremos a história que nunca iremos esquecer.
No primeiro capitulo contarei sobre o dia em que no poço dos desejos atirei três moedas com três pedidos mas um só desejo: eternidade ao teu lado. Viver o que já não há, dedos entrelaçados lado a lado sentados iluminados pelo calor de uma lareira. Só tu e eu e esta história que nunca iremos esquecer. Quero-te o mais tempo possível na minha vida, sê o meu novo começo, já se ouve o exordial bater das minhas ferrugentas asas, agora é só levantar voo. Pula, ganha balanço e voa comigo, prometo não te deixar cair.
Continuar a ler… embora nunca o tivesses pronunciado sou quem esperavas! 

Aventuras que pareciam não querer acabar…

Ambos sabíamos que este dia chegaria!!

Mais dia menos dia ele iria bater à nossa porta. O dia em que meu trabalho me levaria para longe de ti nem que fosse temporariamente. Já viajei bastante, já estive em alguns países, quer em trabalho quer em lazer e nunca me assustou de alguma forma que fosse mas, desta vez, admito, fui assolado pelo medo. Não sei o que me assustou mais. Se o medo de ir para um país (que não pertencia à minha lista de países a conhecer), se o medo que a internet criou à volta do país em si ou se o medo de não te ver mais! Continuar a lerAventuras que pareciam não querer acabar…