IMAGINAÇÃO

M| 18 Anos   

    Sábado…

    Noutro sábado normal, estaria a preparar o jantar, a pensar no que iria vestir (ou não vestir), a aguardar intensamente para que as horas passassem para que pudesses chegar o mais rápido possível ao pé de mim…
Estaria a imaginar que certamente iria usar aquela nova lingerie… Ou parte dela! Aprendi que sem… Hum… Leva-te a perder a cabeça em segundos!
Imagino que quando chegasses iria buscar-te ao carro… Só com o que eu tinha escolhido vestir, com todo o carinho para ti (sutiã, cinto de ligas e as meias de ligas, conjunto vermelho), e um casaco pouco abaixo das ancas, o suficiente para tapar um pouco as meias!
Imagino-me a provocar-te enquanto vou em tua direção e a entrar no carro! Do lado do condutor, do teu lado, sentar-me ao teu colo de frente para ti… Deixar-te ver que me tinha “esquecido” da cuequinha de renda, que eu tanto adoro usar com toda a minha safadeza para ti! Depois de uma troca de beijos cheios de intensidade, provocada pela vontade de f*der por uma semana a imaginar como seria a próxima vez…
Imagino-te cheio de t&são, a sentir-te pulsar de tanto desejo dentro das tuas calças. Estaria apenas a começar a brincar contigo, sabes bem! Iria sair, quase a correr, do carro e chamar-te-ia apenas com o olhar e tu como bom menino… Virias! Claro que sim! Estavas curioso para saber como iria continuar…

Imagino-me a provocar-te enquanto subíamos as escadas até ao meu apartamento… “Intencionalmente” relembrar-te-ia daquilo que eu não trazia… E fazia-lo vezes sem conta até tu me possuíres nas escadas! Uma rapidinha… Só para disfarçar as saudades que tenho de sentir o teu calor, o teu toque, de te sentir dentro de mim!
Imagino o momento em que entramos em casa, tu a levares-me, num frenesim de beijos carregados pela te(n)são do momento, até à minha cama, tirares-me o casaco, jogá-lo para um canto e admirares a minha escolha de lingerie, especialmente para ti.

Imagino o momento em que me empurras para a cama e te ajoelhas de frente para a minha parte mais molhada e inchada de tanta vontade de te sentir tocar-lhe… acariciá-la… Beija-la! Mas tu gostas de levar o teu tempo, de admirar o que está à tua frente, de me ver vulnerável, de me ver desesperar pelo teu toque, gostas de me fazer “sofrer”! Começas por aqueles pequenos beijos no interior das minhas ancas, por aquelas pequenas mordidas… Sempre em direção ao meu ponto de ebulição de prazer… Quando chegas lá… Paras! E olhas para mim, como um leão para uma gazela indefesa. Isso excita-me ainda mais! Quero que me comas, que me devores, que bebas todo o néctar de prazer que tenho para ti, pois foste tu que o provocas-te.

Imagino-me vir-me nas tuas mãos… Na tua boca… Vezes sem conta! Até te dares por satisfeito.
Imagino-me depois levantar e beijar-te, sentir o meu sabor na tua boca, e beijar e mordiscar todo o teu corpo ate até à tua pélvis, até ao teu pénis erecto e beijá-lo antes de passar ao de leve os meus dentes na tua glande enquanto te olho nos olhos, vejo a tua loucura… Queres que entrar dentro da minha boca, mas gostas de sofrer… Queres sofrer… Queres que eu brinque contigo até eu achar que basta! Mas hoje apetece-me recompensar-te… Chupo-te até ao fundo, até te sentir bater no fundo da minha garganta e eu não aguentar mais. Agarro na tua cintura, como se me fosses fugir, idiota que eu sou!

   Neste momento nem sabes o que queres! Começo um ritmo… Mas reduzo várias vezes, sempre que te sinto pulsar e a entrar em desespero para te vires, mas não deixo… Quero sentir essa te(n)são mais tempo! Intercalo os meus lábios e os meus dentes… Olho-te e vejo que já não sabes o que fazer. Chupo-te mais umas vezes, as suficientes, e deixo-te explodir na minha boca, engolindo, todo este doce que tens para me dar!
Imagino-te no fim ajudares a levantar-me e beijares-me intensamente, sem nojo ou pudores, sentes o teu sabor na minha boca. Sinto-te a ganhar “vida” novamente… com um simples olhar entendo que me queres de 4, ali mesmo na borda da cama. Assim o faço. Agarras-me pelas ancas e penetras-me! Entras o mais fundo que consegues… Começas uma dança rítmica e ordenas-me que eu me toque. A excitação é demasiada pelo que não demoro muito a atingir o clímax… Mas tu continuas, pois ainda faltas tu… Este será diferente, consigo sentir que este orgasmo será mais intenso… E assim é! Com a tua dança fazes-me gemer e gritar de prazer no momento que tu também gemes o teu orgasmo enquanto me agarras para eu não te fugir!
Imagino que no fim disto, faríamos uma breve, pausa para jantarmos. Que no fim do jantar viria a sobremesa!
Imagino a loucura que ambos poderíamos estar a cometer diversas vezes durante a noite…
Imagino como seria estar contigo nesta rotina que (in)tencionalmente criámos de um nosso pequeno mundo de prazer…
Imagino como poderia ter sido diferente…

…Imagino que nunca deveria ter começado este grande vício de prazer por ti!!!

 

Baby Doll #69Letras

Deixar uma resposta