Dia de piscina

TEXTO ERÓTICO M|18  🔞🔞🔞🔞🔞🔞
Mais um dia de preguiça.
Hoje não me apetecia ir para a praia, por isso resolvi ficar por casa.
Enchi a minha piscina, fui buscar a cadeira de repouso, coloquei-a debaixo da laranjeira. Biquíni vestido, toalha e um cocktail de morango.
Estava um dia quente com uma brisa suave.
Estendi-me e senti os raios abraçarem o meu corpo, fechei os olhos e deixei a minha mente deambular, à espera que a inspiração surgisse para escrever.
Já há algum tempo que ando com bloqueio, precisava de sossego. Não sei quanto tempo passou, mas de repente senti salpicos de água no meu corpo.

Acordei sobressaltada, julgando que alguém tivesse entrado no quintal sem eu dar conta. Olhei ao redor e nada vi.
Até que…..Atrás de mim, do outro lado do muro vi o meu vizinho de tronco nú, pelo que conseguia ver, e de mangueira na mão.
Sorriu maliciosamente.
– Desculpe, vizinha! Foi sem querer e não reparei que estava aí gente. Habitualmente a esta hora, quando venho regar não está ninguém..
– Pois! Mas deveria de ver e tenha mais cuidado!- Disse-lhe em tom de chateada.
Mas estava tudo menos chateada, já não via aquele vizinho há anos e ver aquele monumento escultural, bem torneado com um bronze de fazer inveja e aquele olho verde que sempre me desconcertou.
Senti-me a ficar quente e não era do sol, mas sim de me sentir observada por aqueles olhos de lince.
Resolvi ir dar um mergulho, para me acalmar e fugir daquele olhar que me provoca arrepios, me dava tesão.
Quando ia a fazer o retorno da piscina, vi que ele mantinha o olhar fixo em mim. Estanquei a meio da piscina.
O que fazer?
Não conseguia avançar mais pois, sentia o meu corpo em ebulição na agua gelada, pela forma como me olhava.
Convidava-o para me fazer companhia?? Estás doida, Lola!!!
Se só pelo olhar estou em ponto rebuçado, se sentir cada músculo dele, o seu cheiro. Diluo por completo.
Mas a porcaria da minha boca que não se sabe manter calada, perguntou-lhe:
– Queres vir-me fazer companhia? Estás com ar de quem precisa dar um mergulho e relaxar.
Hesitou por uns momentos e….
– De certeza?!!!
Acenei a cabeça afirmativamente.  Arrumou a mangueira e pulou o muro. Assustei-me.
Jogou-se para dentro da piscina, fazendo com que caísse pingos de água em cima de mim e, deu-me um beijo ao canto da boca.
Pulei. Senti-me ruborizar.
– Ola vizinha! Já há muito que não nos víamos!
 Ele riu-se.
Não tinha jeito nenhum estar ali sozinho. Disse que estava melhor ao sol.
Em questão de segundos ele colocou-se na parte baixa da piscina e passou as mãos geladas nas minhas pernas, de forma a que dei um grito.
-Vens? Ou tenho de te levar ao colo?
Não sabia o que dizer, pois aquelas mãos geladas queimavam a minha pele. E ,acelerava o meu coração que quase ia saindo disparado da minha boca.
Senti-lo tão perto, não tinha forma de reagir, sentia-me presa aquele toque, aquele olhar, o sussurrar ao ouvido.
Voltei à realidade quando deu um chapão na água.
Quase que me ia afogando e senti uma mão forte a puxar-me.
Levou-me para a parte mais baixa da piscina.
-Desculpa! Não era a minha intenção.
Balbuciei qualquer coisa, que foi abafada por um beijo ternurento e a pressão do corpo dele, nu, contra o meu.
As mãos dele a incendiarem o meu corpo, o beijo que se tornou mais sofrêgo. Sentir o seu membro bem erecto junto ao meu.
Deixei-me envolver naquela onda de prazer, não me sentia em mim.  Possuiu-me dentro da piscina.
A mistura da água, dos corpos, dos nossos fluidos….parecia que estava no paraíso.
O êxtase era inevitável.
Levou-me ao colo até à toalha e deitou-se a meu lado. Adormeci.
Quando abri os olhos estava sozinha. Será que sonhei?
©Lola 2017 #69Letras

Deixar uma resposta