Dia de aniversário I

Dia de aniversário I

“Ficamos combinados?”
Um pouco desconfiado , confirmei com uma curta sms.
“ok…”
Porque não aceitava ir beber o café ou um copo por ai?
Sempre poderia tentar despi-la …
Na casa da mãe onde me queria dar a prenda , seria um stress…
Cuidados nas palavras e nos gestos…
A hora combinada estacionei o carro.
“Cheguei… Desces?”

Tentei ainda esperançado num canto de escada onde pudesse sentir aqueles belos glúteos…
Rabo!! Isso… Aquele belo rabo que me tirava o sono.
A resposta foi célere.
“Sobe!
Já abri a porta do prédio!”
Feitiozinho pá…
Sempre os pontos de exclamação…
Sai do carro decidido a despachar o assunto. Ainda iria a tempo de uma boa noitada, para compensar o desfecho indesejado.
Ajeitei a camisa…
Respirei fundo para tentar disfarçar o desejo nas calças…
E subi…
Vocês podem achar parvoice minha. Mas honestamente…
Antes o olhar de macho alfa de um pai que ser completamente despido e lido por uma mãe…
É que não se enganem…
Elas parece que estão a ler a nossa mente e todas as perversões e posições que queremos fazer com a filha.
Lá teria de ser!!
Enchi o peito e avancei em direção à porta!
Plim!
“Entra… Está aberta!”
Serio? Não me digas que vou ter a mãe e o pai a fazer uma festa surpresa…
Não… Isso não podia ser.
Comecei a ficar curioso e novamente excitado com as probalidades.

Por muito que a minha mente se perdesse em desejos, não estava preparada naquele momento para a imagem que me aguardava.
Parecia saída diretamente das profundezas dos meus fetiches com ela.
Elegantemente vestida para ser despida!!!

Cabelo apanhado, com um rabo de cavalo…
Suavemente pintada.
Apenas carregando um pouco mais nos seus lábios finos.
Fazendo os sobressair da sua face que se percebia estar quente…
Camisa cintada e um decote generoso para fazer sobressair os seus peitos.
Cabiam na minha mão…
Pequenos e empinados…
Saia pelos joelhos…
Conjugada com umas sandálias de pequeno salto.
Merd@!!!
Que belas pernas que lhe fazia!!!
Aquelas coxas chamavam por
mim!!
“Olá…”
“Estamos sós…”
A sua voz inconfundível de cama cumprimentou-me…
Culpa minha de lhe ter confessado como a sua voz soava a desejo e corpo nu encostado a mim….
“Estás linda…”
Disse eu ,meio engasgado pela surpresa.
Sem dizer uma palavra, chegou perto de mim.
Olhando me nos olhos começou a desapertar as minhas calças.
“Despe o resto e senta no sofá…”
As calças , sapatos e meias perderam-se pelo chão…
Resistindo a vontade de a atacar, sentei me já totalmente despido no sofá.
A camisa desapertou-me ela de uma forma lenta e lasciva.
Ajoelhando, afastou-me as pernas…
Enquanto me acariciava as pernas os seus olhos esfomeados liam todas as minhas reações…
“A prenda desembrulhas daqui a pouco. Agora vou te dar os parabéns pessoalmente…”
Dizendo isto a sua boca acolheu-me!! Tinha os lábios e boca mornos…
Imaginei que todo o seu corpo assim estaria…
Usando as mãos e lábios, levou me a loucura.
Parando maliciosa quando me sentia perto do abismo.
Aqueles olhos olhavam e perguntavam…
“Queres te vir na minha boca??”
Só a voz dela era um suplício…
“Sim…Sim…”
“Deixa te f@der primeiro!!”
Disse eu…
“Não!!! Sei o que desejas!!
Depois continuamos…”
Não sei o que me enlouqueceu mais…
Se o vir-me ,se sentir a sua garganta a engolir-me
em cada espasmo que tinha…
“Louca…”
Gemi…

P.S. Esqueci de dizer que hoje faço anos.🤔😂😂

©Read MyMind 2017 #69Letras

Deixar uma resposta