Alma de aço

De corpo me entrego
Mas a minha Alma de aço
Não verga,
Tanto foi derretida, moldada 
À mercê de quem a quis, mas não soube cuidar
Agora dificilmente conseguiram ver o núcleo
Poderão cobiçar, poderão usufruir do corpo
Mas a essência mais preciosa que poderiam ter de mim..
Fechou..
Virou metal impenetrável.
Não sinto nada.
Sou fria, insensível.
O único prazer que tiro é o carnal,
Se sou promiscua?….
Não sei…Talvez o seja…
Mas foste tu que me fizeste assim.
©Lola 2017 #69Letras

Deixar uma resposta