Vendida pelos genes

Vendida! Desprezada ou posta de parte. Por quem? 

Por quem me tinha como garantida, chamam-lhe família… 

Trouxeram-me ao mundo. Deveria estar mais que grata! Mais até, procuram-me pela paga! 

Será assim? O processo da vida? Mas se eu nem pedi para ser nascida… 

Dar! Fui feita para isso mesmo. Para dar, perder sem reclamar nesta exploração que concerteza por mim nunca teria sido eleita. 

Até quando? Até à última réstia de mim se dar? Até não ter mais nada que valha explorar? 

E depois? Quando minhas pobres mãos vazias se estenderem aos altos dos meus genes passados, será que serei beijada e acarinhada? 

Protegida e amada, sem pedir nada em troca para variar? 

Pois… 

Sei o que fazer.

Quebrar os elos  genéticos para começar. Construir novos e matar os mitos e os ditos. 

Vendida pelos genes… Recuso-me a ser reconhecida como tal. Serei aquela que traz ao mundo novos começos. 

Pequenos focos de vida com esperança renovada. 

Autora da página Deusa Do Caos

©Miss Steel 69Letras 2017 

Deixar uma resposta