Traquinices

Hoje acordei traquinas e com uns desejos insaciáveis, como dormimos nus facilita ainda mais as diabruras.
Toco suavemente as minhas mãos pelo teu corpo, sinto a tua pele a reagir, continuo até chegar ao meu destino.

Massajo ao de leve e sua alteza cumprimenta-me com um toque, como se informasse que estava acordado.
Deixei a minha boca ir à descoberta e encontrar a fonte dos seus desejos.
Saciei a minha sede nele, senti-o acordar e elevar-se em cumprimento.
As tuas mãos agarraram a minha nuca e puxaste-em para ti, sobreposse-te sobre mim,
Beijas-te loucamente e deixaste-me sentir toda essa virilidade.
Os nossos corpos dançavam a mesma melodia, até chegarem ao ponto alto da nota.
Aí o desfecho foi revigorante, como se estivesse a flutuar.
Com uma palmada no rabo, um beijos ao de leve nos meus lábios e um sorriso que me desarma, disseste:
 
– Bom dia, minha paixão! Vens! Ou queres nova dose?
Com um ar de ingénua e diabinha que era. Sorri e mordi o lábio.
Virei-me de lado a provocá-lo.
Sabia que não iria tão depressa para o duche….
©Lola 2017 #69Letras

Deixar uma resposta