Quanto vale uma vida humana?

Pedido de evacuação à população… 

” Não saímos daqui! Lutamos até ao fim! Temos de proteger as nossas casas e os nossos terrenos! Não saímos daqui…”

Se eu quisesse ser muito sarcástica diria que o valor de uma vida humana, é igual ao de uma casa ou de uns hectares de terra…
Mas não digo. Respeito demasiado os meus semelhantes para tal. 
Prefiro antes dizer que o medo e o pânico vira as prioridades humanas do avesso.
Será esta a versão mais fiel aos factos, não sei…
De uma coisa tenho a certeza, é a versão que me impede de ser pedrejada, espero eu.
Porque isso eu posso evitar mas uma catástrofe natural não…
Por muito que eu lute com mangueirinhas de regar flores e baldes de 5 litros não vai evitar de eu morrer asfixiada com o fumo insuportável para que um fogo mais insuportável ainda consuma o meu pobre corpo cansado de uma luta injusta e desigual.
Mas eu compreendo, são vidas de trabalho investidas num lar…
Mas um lar não é onde a família está?
Se não restar família, para que serve o lar?

” Os bombeiros não vêm ajudar-nos! Temos de proteger as nossas casas sozinhos!”

Lamentável de facto…
Lamentável que eles sejam poucos e não se desdobrem em 3 ou 4! Pelo balúrdio que eles recebem deveriam de chegar a todo o lado! ( pouco menos de 2 euros à hora, pelo que se diz por aí) Vestirem as capas de super homem e salvar tudo e todos.
Mas não… Não passam de seres humanos com toda a sua fragilidade humana a lutarem contra Golias!
Este não é um conto de fadas onde só o mau da fita sofre consequências…
Este é aquele filme de terror que nós nunca nos imaginamos viver. Porque é demasiado macabro… E ainda não acabou…

Mas continuam todos na mesma luta! Por mim são todos heróis! Tiro-lhes o chapéu, a uns por razões diferentes de outros.
Sou demasiado cobarde para sacrificar a minha vida por uma casa ou um pedaço de terreno. Porque para mim coisas, não passam de coisas. Para mim, a minha vida e dos meus é impagável. Insubstituível. Quanto às memórias e às vidas naquele lar partilhadas? Constroem-se novas. Das cinzas, renascem. Nossos corpos humanos, não.
Aos bombeiros tiro-lhes o chapéu pela perseverança. Insistem em pôr a vida humana em primeiro lugar. Mesmo que essas vidas humanas recusem ser salvas, mesmo que essas mesmas vidas humanas menosprezem o seu esforço com as muitas horas não dormidas e o risco das suas próprias vidas.
Peço perdão desde já se ofendo alguém mas acreditem o meu único objectivo é despertar os vossos sentidos! Apelar às vossas vidas humanas! Se tiverem que abandonar os vossos lares, abandonem. Mas salvem-se!
Facilitem o trabalho daqueles que por humildade metem as nossas vidas em primeiro lugar!

 

©Miss Steel 69Letras 2017

 

 



Obtém 10% de desconto em todas as tuas encomendas! 69 novas formas de prazer!

Regista-te em www.aubaci/69letras

 

 

 

Deixar uma resposta